sexta-feira, 31 de julho de 2015

AO VIVO, DIVALDO FRANCO - COMEÇA O SIMESPE 2015 -

Hoje começa!!!

> http://www.RadioFraternidade.com.br
>
>
> http://www.RadioFraternidade.com.br
>
> NO AR O NOVO SITE DA WEB RÁDIO FRATERNIDADE
> Acesse e registre sua mensagem
> www.RadioFraternidade.com.br
>
>
> ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
>
>
> De 31/7 a 2/8 AO VIVO
>
> SIMESPE 2015 tem como tema central "Da célula à espiritualidade a fascinante construção do homem de bem"
> Participam do evento so expositores: Palestrantes: Alberto Almeida (PA), Anete Guimarães (RJ), Divaldo Franco (BA), Haroldo Dutra Dias (MG), Rossandro Klinjey (PB) e Sérgio Felipe de Oliveira (SP).
>
>
>
> De 31/7 a 2/8 AO VIVO na www.RadioFraternidade.com.br OU 
> http://tunein.com/radio/Web-Rádio-Fraternidade-s145235/
> 10° SIMESPE, com o tema: Da célula à espiritualidade a fascinante construção do homem de bem.
> Palestrantes: Alberto Almeida (PA), Anete Guimarães (RJ), Divaldo Franco (BA), Haroldo Dutra Dias (MG), Rossandro Klinjey (PB) e Sérgio Felipe de Oliveira (SP).
> LOCAL: Centro de Convenções de Pernambuco: Teatro dos Guararapes - Av. Prof. Andrade Bezerra, S/N - Salgadinho, Olinda/PE
> REALIZAÇÃO: Grupo Espírita Seara de Deus
> INFORMAÇÕES: www.facebook.com/simespe / www.SearaDeDeus.org.br / (81) 3434.1128
>  
>
>
> PROGRAMAÇÃO
>
>
> 31/07/2015 (SEX)
> -----------------------------------------------------------
> 19h30 Abertura - Coral Vida e Luz (GO)
> 20h10 Coomposição da mesa
> 20h30 Palestra A Lei do Progresso - A Fascinante Construção do Homem de Bem, com Divaldo Franco (BA)
> 22h00 Encerramento do 1º dia
>
>
> 01/08/2015 (SAB)
> -----------------------------------------------------------
> 08h00 Momento de Arte
> 08h40 Seminário O Momento exato da Reencarnação - provas biomolecures, com Sérgio Felipe de Oliveira (SP)
> 10h00 INTERVALO
> 10h30 Seminário Experiência de Quase Morte - O que disseram os que voltaram e o que diz a DE, com Alberto Almeida (PA)
> 12h00 INTERVALO ALMOÇO
> 14h00 Momento de Arte
> 14h30 Seminário A Religião da Nova Era - Sua vida e seu destino em suas mãos, com Haroldo Dutra Dias (MG)
> 16h00 INTERVALO
> 16h30 Momento de Arte
> 17h00 Seminário Perdas e Frustrações - Você as suporta - Como e por que conviver com elas, com Rossandro Klinjey (PB)
> 19h00 Encerramento do 2º dia
>
>  
>
> 02/08/2015 (DOM)
> -----------------------------------------------------------
> 08h00 Momento de Arte
> 08h30 Perguntas e Respostas com todos os palestrantes - MÓDULO 1
> 10h00 INTERVALO
> 10h30 Perguntas e Respostas com todos os palestrantes - MÓDULO 2
> 12h00 INTERVALO ALMOÇO
> 14h00 Momento de Arte
> 14h30 Seminário O Efeito das Emoções em sua Vida - A visão neurológica da busca pela felicidade, com Anete Guimarães (RJ)
> 15h30 INTERVALO
> 16h00 Perguntas e Respostas - Seminário O Efeito das Emoções em sua Vida - A visão neurológica da busca pela felicidade, com Anete Guimarães (RJ)
> 17h00 Apresentação do 11º SIMESPE e Encerramento do 10º SIMESPE
> .
> .
> Equipe Web Rádio Fraternidade:
> Transmissão C10/Teatro dos Guararapes: Gilson Ferreira
> Apoio/monitoramento à distância: Rubens De Castro
> Atendimento ouvintes: Elaine Cristina e Márcia Correia
>
> DICA: Enquanto estiver no trânsito, em filas de espera (consultório, banco, etc), você poderá acessar a Web Radio Fraternidade por um smartphone que tenha acesso à internet, da seguinte forma:
>
> 1) Baixe e instale nosso aplicativo (app), conforme o sistema operacional do seu smartphone:
> - ANDROID -
> https://play.google.com/store/apps/details?id=radio.fraternidade.app
> - WINDOWS PHONE -
> http://www.windowsphone.com/pt-br/store/app/fraternidade/3f675a27-c6f3-41a9-86bb-b89818ba1231
> - FIREFOX OS -
> https://marketplace.firefox.com/app/wrfraternidade/
> - iOS (iPhone e iPad) -
> https://itunes.apple.com/us/app/radio-fraternidade/id923367548?ls=1&mt=8
>
> 2) Insira no navegador de internet do seu smartphone www.WebRadioFraternidade.com.br; ou
>
> 3) Baixe e instale o aplicativo (app) TuneIn Radio, pesquise por "Web Radio Fraternidade" e toque em "seguir"
>
>
>
> -------------------------------------------------------------------------------------------------------
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
> --
>
> ---
> Você recebeu essa mensagem porque está inscrito no grupo "Rádio Fraternidade" dos Grupos do Google.
> Para cancelar inscrição nesse grupo e parar de receber e-mails dele, envie um e-mail para radio-fraternidade+unsubscribe@googlegroups.com.
> Para mais opções, acesse https://groups.google.com/d/optout.

domingo, 26 de julho de 2015

Em SALVADOR - BA: SEMINÁRIO TRIBUTO A KARDEC 2015



 













__._,_._
__,_._,___


O Que Diz Kardec 006 - Pendências do Passado Entre Familiares

MENSAGENS DE LUZ

*QUEM ALEGRA OS OUTROS*

Se te sobrarem algumas horas por dia, meu irmão, aproveita para 
alegrares os outros. Os meios são incontáveis para fazer estender, por 
toda a parte, a alegria cristã. Não precisas duvidar deste recurso, pois 
quem não já recebeu seus benefícios?

Vê a natureza em plena alegria celestial, observa as flores, mostrando a 
alegria dos Céus! Passa um olhar no céu estrelado, a mostrar o que 
parece ser a alegria do Criador! Analisa as crianças, como alegria dos 
anjos! Tudo feito por Deus expressa alegria.

O homem tem um dom a mais como instrumento de felicidade: é a expressão 
da alegria através do sorriso que ele pode dar e que os outros animais 
não conseguem. Quando procurares o leito, seja o teu último gesto o de 
sorrir e quando acordares, faze o mesmo e continua a proceder assim no 
decorrer do dia, que o condicionamento obedecerá a tua vontade e tu 
passarás a sorrir mesmo para os infortúnios, que acabarão diminuindo com 
a tua alta compreensão. E a compreensão te fará trabalhar para 
diminui-los em todos os seus aspectos de perturbação.

Procura visitar os enfermos onde eles se encontrem, porém, não te 
esqueça do sorriso benfeitor que estimula o organismo, predispondo-o a 
todo os tratamentos por medicamentos. A presença de pessoas que sabem 
amar aos que sofrem é, pois, o melhor medicamento para todos os males. 
Fora o amor, verdadeiramente, não há salvação, sem ele nunca poderemos 
conquistar a felicidade. E se já sabemos disso, o nosso dever é amar a 
Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

Vamos caminhar, meus irmãos, nas pegadas do Mestre dos mestres, que 
nunca mais erraremos os caminhos do céu. É do agrado de Jesus que 
corrijamos a nós mesmos, esquecendo os defeitos alheios, acendendo a luz 
da compreensão nos nossos sentimentos.

Sê tolerante com os companheiros, não no sentido da conivência. Se 
quiseres dar algum conselho, faze-o pelos exemplos de vida reta. Abre a 
escola da moral evangélica em teu peito e a ninguém digas algo sobre as 
tuas vantagens. Mostra-as em silêncio.

Essa deve ser a conduta do homem de bem, aliando condições de luz para a 
luz de todas as criaturas. Se queres ser alegre, lembra-te que a alegria 
somente nasce no dever cumprido, no amor sem condições e na caridade sem 
troca. Trabalha neste sentido, que logo verás invadir em teu coração o 
coração de Jesus, a te ajudar a viver melhor. Quem deseja ser bom, já 
deu um passo para a bondade, porém, não deve ficar somente no desejo.

Avança mais um pouco. Se desejas ser alegre, na alegria pura, dá um 
passo neste clima e não fiques só na vontade. Exercita os sentimentos e 
doa essa virtude como flor do teu coração para os corações que te cercam.

*(De “Flor de Vida”, de João Nunes Maia, pelo Espírito Scheilla)*


*PONTAS DE TEMPERANÇA*

/O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios 
a si mesmo se arruína./

/Pv. 13, v. 3./

//

O muito falar desorienta o ouvinte, desnutre o falador e favorece a 
mentira. Eis porque a temperança consolida a harmonia da alma.

Quem fala em demasia é dado à maledicência. E quem apregoa os defeitos 
alheios, turva sua própria razão.

Temperar o que pensa, temperar o que fala, temperar o que escreve é o 
procedimento mais acertado, para que o coração viva em paz, e a mente 
tranquila. A razão foi feita para isso — procurar, através de todos os 
recursos, a felicidade.

Quantas vezes arruinamos nossa própria vida ao abrir e fechar da boca! 
Sabes para que foram colocados, em uma indústria, o apito e o sino? Para 
serem acionados na hora exata.

Quem é arruinado no muito falar? É quem fala.

A lei da comunicação colocou em cada consciência um freio e uma espora, 
que se chamam temperança. Quando estamos lerdos, trabalha a espora; 
quando avançamos muito, pondo a alma em perigo, é hora do freio.

Nunca deves esquecer as pontas de temperança, onde quer que estejas; 
elas são luzes para o teu caminho.**

*(De “Gotas de Paz”, de João Nunes Maia, pelo Espírito Carlos)*

*PACIÊNCIA E NÓS*

Quando as dificuldades atingem o apogeu, induzindo os companheiros mais 
valorosos a desertarem da luta pelo estabelecimento das boas obras, e 
prossegues sob o peso da responsabilidade que elas acarretam, na 
convicção de que não nos cabe descrer da vitória final...

Quando os problemas se multiplicam na estrada, pela invigilância dos 
próprios amigos, e te manténs, sem revolta, nas realizações edificantes 
a que te consagras...

Quando a injúria te espanca o nome, procurando desmantelar-te o 
trabalho, e continuas fiel às obrigações que abraçaste, sem atrasar o 
serviço com justificações ociosas...

Quando tentações e perturbações te ameaçam as horas, tumultuando-te os 
passos, e caminhas à frente, sem reclamações e sem queixas...

Quando te é lícito largar aos ombros de outrem a carga de atribuições 
sacrificiais que te assinala a existência, e não te afastas do serviço a 
fazer, entendendo que nenhum esforço é demais em favor do próximo...

Quando podes censurar e não censuras, exigir e não exiges...

Então, terás levantado a fortaleza da paciência no reino da própria alma.

Nem sempre passividade significa resignação construtiva.

Raramente pode alguém demonstrar conformidade, quando se encontre sob os 
constrangimentos da provação.

Paciência, em verdade, é perseverar na edificação do bem, a despeito das 
arremetidas do mal, e prosseguir corajosamente cooperando com ela e 
junto dela, quando nos seja mais fácil desistir.

*Emmanuel*

*(De “Caminho Espírita”, de Francisco Cândido Xavier – Autores diversos)*


*Para quem errou*

Erraste e, agora, sentes o remorso corroer-te o coração, qual ácido 
inclemente.

Te deixaste levar pela precipitação ou pela invigilância e lamentas as 
consequências do ano impensado.

Realmente, a consciência lesada constitui uma grande fonte de dores.

Entretanto, não te lamentes nem te entregues ao desânimo.

No mundo e no Além todos erram.

Aquele que pretende o progresso, porém, converte o fracasso em lição e 
segue adiante.

Assim, não te perturbes mais pelo erro cometido.

Apoia-te na fé em Deus e caminha para a frente, agindo no Bem.

Usa a alavanca da vontade para remover o peso da culpa e renova-te por 
dentro.

O Bem que faças hoje é água limpa a lavar os efeitos negativos dos teus 
enganos.

A experiência é mestra e o tempo, amigo.

Trabalha e confia.

Ontem, talvez, a ignorância te impedisse de avançar para a paz, 
envolvendo-te nas sombras.

Hoje, porém, é um novo dia, e o sol da esperança brilha no horizonte de 
tua vida, convidando-te ao progresso.

*(De “Novas mensagens de Scheilla para você”, de Clayton B. Levy)*

*_BÊNÇÃO DE SOL_*

*/“Nem haja alguma raiz de amargura que, brotando, nos perturbe e, por 
meio dela, muitos sejam contaminados”. /**Paulo (Hebreus, 12:15)*
É razoável estejamos sempre cautelosos a fim de não estendermos 
o mal ao caminho alheio. Os outros colhem os frutos de nossas ações e 
oferecem-nos, de volta, as reações consequentes.
Daí, o cuidado instintivo em não ferirmos a própria 
consciência, seja policiando atitudes ou selecionando palavras, para que 
vivamos em paz à frente dos semelhantes, assegurando tranquilidade a nós 
mesmos.
Em muitas circunstâncias, contudo, não nos imunizamos contra os 
agentes tóxicos da queixa. Superestimamos nossos problemas, supomos 
nossas dores maiores e mais complexas que as dos vizinhos e, amimalhando 
o próprio egoísmo, cultivamos indesejável raiz de amargura no solo do 
coração. Daí brotam espinheiros mentais, suscetíveis de golpear quantos 
renteiam conosco, na atividade cotidiana, envenenando-lhes a vida.
Quantas sugestões infelizes teremos coagulado no cérebro dos 
antes amados predispondo-nos à enfermidade ou à delinquência com as 
nossas frases irrefletidas! Quantos gestos lamentáveis terão vindo à 
luz, arrancados da sombra por nossas observações vinagrosas.
Precatemo-nos contra semelhantes calamidades que se nos instalam 
nas tarefas do dia-a-dia, quase sempre sem que venhamos a perceber. 
Esqueçamos ofensas, discórdias, angústias e trevas, para que a raiz da 
amargura não encontre clima propício no campo em que atuamos.
Todos necessitamos de felicidade e paz; entretanto, felicidade e 
paz solicitam amor e renovação, tanto quanto o progresso e a vida pedem 
trabalho harmonioso e bênção de Sol.
*(De “Segue-me!...”, de Francisco Cândido Xavier, ditado pelo Espírito 
Emmanuel)*

*Cada **Qual**_

_*
*"Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo..." Paulo (I 
Coríntios, 12:4)*
Em todos os lugares e posições, cada qual pode revelar 
qualidades divinas para a edificação de quantos com ele convivem.
Aprender e ensinar constituem tarefas de cada hora, para que 
colaboremos no engrandecimento do tesouro comum de sabedoria e de amor.
Quem administra, mais frequentemente pode expressar a justiça 
e a magnanimidade.
Quem obedece, dispõe de recursos mais amplos para demonstrar 
o dever bem cumprido.
O rico, mais que os outros, pode multiplicar o trabalho e 
dividir as bênçãos.
O pobre, com mais largueza, pode amealhar a fortuna da 
esperança e da dignidade.
O forte, mais facilmente, pode ser generoso, a todo instante.
O fraco, sem maiores embaraços, pode mostrar-se humilde, em 
quaisquer ocasiões.
O sábio, com dilatados cabedais, pode ajudar a todos, 
renovando o pensamento geral para o bem.
O aprendiz, com oportunidades multiplicadas, pode distribuir 
sempre a riqueza da boa vontade.
O são, comumente, pode projetar a caridade em todas as direções.
O doente, com mais segurança, pode plasmar as lições da 
paciência no ânimo geral.
Os dons diferem, a inteligência se caracteriza por diversos 
graus, o merecimento apresenta valores múltiplos, a capacidade é fruto 
do esforço de cada um, mas o Espírito Divino que sustenta as criaturas é 
substancialmente o mesmo.
Todos somos suscetíveis de realizar muito, na esfera de 
trabalho em que nos encontramos.
Repara a posição em que te situas e atende aos imperativos do 
Infinito Bem. Coloca a Vontade Divina acima de teus desejos, e a Vontade 
Divina te aproveitará.
*/Livro: Fonte Viva – Emmanuel – Chico Xavier/*

*_PERIGO À VISTA_*
*Pensar que já fizemos muito ou pelo menos o necessário.*
**
*Julgar-nos superiores ou inferiores a quem quer que seja.*
**
*Lembrar situações e circunstâncias em que falimos.*
**
*Recordar o mal que alguém nos fez ou nos quis fazer.*
**
*Mentalizar maus juízos que os outros possam fazer a nosso respeito.*
**
*Admitir que temos defeitos e viciações incorrigíveis.*
**
*Imaginar a existência de perseguidores espirituais a nos assediar
implacavelmente, cuja indesejável companhia não podemos evitar.*
**
*Acreditar que progredimos em proporções tais, que já podemos afrouxar
um pouco em nossos esforços de realizações construtivas.*
**
*Fixar passagens e cenas em que companheiros nossos tropeçaram e caíram.*
**
*Supor que somos por demais decaídos ou degenerados, para tentar a nossa
recuperação e nela insistirmos.*
**
*Ajuizar que há fatores e forças imponderáveis que conspiram nas sombras
contra a nossa felicidade, trabalhando sempre pela frustração dos nossos
sonhos e aspirações, sem que tenhamos meios e modos de fugir-lhes à ação
perniciosa.*
**
*Achar que a nossa condição humana, longe de nos propiciar a ascensão,
favorece-nos a queda.*
**
*Crer que devemos proceder bem, mas que nem sempre podemos fazê-lo.*
**
*Tal como no campo atmosférico, antes de desabar um temporal, há sinais
que o prenunciam, possibilitando-nos providências e resguardo, também
nos domínios da alma há claros indícios de perigosas situações, de que
nos é dado acautelar, buscando em nosso santuário interior recursos de
preservação que nos facultam superar a crise em esboço, sempre de
tremendas conseqüências em nossa existência, se não conjurada a tempo.*
**
**********
*Passos Lírio **(“REFORMADOR” – outubro de 1997)*


__._,_.___*NA TERRA*
*
*
*Na Terra, Deus nos concede o corpo, através de pais amigos.*
*Cada um de nós se lhe faz o inquilino temporário, em regime*
*de responsabilidade.*
*Deus nos proporciona a riqueza das horas pela contabilidade *
*do Tempo.*
*Cada criatura, em momento oportuno, apresentará o relatório*
*dos próprios dias.*
*Deus nos oferta os laços afetivos pelos princípios da afinidade.*
*Podemos valoriza-los ou não, conforme o nosso próprio arbítrio.*
*Deus nos cede a propriedade, por intermédio das leis organizadas*
*pelos próprios humanos.*
*Daremos conta do usufruto respectivo. Deus nos oferece as*
*sementes pelos recursos da Natureza.*
*Plantio e colheita são sempre de nossa escolha.*
*Deus nos confia o dinheiro, através do trabalho ou da generosidade*
*alheia. Somos responsáveis pela aplicação da finança que nos*
*seja creditada.*
*Deus nos habilita para a eficiência com maquinas diversas, por meio*
*da própria inteligencia humana.*
*Compete a nós outros a programação e a condução delas. Em suma,*
*toda criação e doação das vantagens de que dispomos procedem de*
*Deus.*
*Entretanto, é justo reconhecer que todos os êxitos e problemas da *
*utilização pertencem a nós.*
*
*
*(Obra: Vida Em Vida - Chico Xavier/André Luiz)*


__._,_.___*Heranças*

Fonte: *www.momento.com.br <http://www.momento.com.br/>*
Equipe de Redação do Momento Espírita

Uma questão que deixa muita gente intrigada é a semelhança
psicológica que existe entre membros da mesma família.

As parecenças físicas estão bem explicadas pela genética. Mas,
será que o espírito herda também, de seus pais, as
características morais? No diálogo de Jesus com Nicodemos, vamos
encontrar a resposta clara para essas questões.

Jesus, respondendo ao doutor da lei diz: "O que nasceu da carne
é carne, e o que nasceu do espírito é espírito. Não te
maravilhes de eu te dizer que é preciso nascer de novo. O
espírito sopra onde quer, e tu ouves a sua voz, mas não sabes
donde ele vem, nem para onde vai. Assim é todo aquele que é
nascido do espírito."(*) Fica bem clara a distinção que Jesus
faz entre o corpo e o espírito. A carne procede da carne, mas o
espírito não sabemos de onde vem.

Mas então, como pode um filho, por exemplo, parecer tanto,
moralmente, com o pai?

Existem leis que regem a vida, das quais ainda não temos o
entendimento completo. Uma delas é a lei de afinidade. As
pessoas se unem ou se reúnem por afinidade de tendências, de
gostos, de objetivos.

Assim é que, só vão a um estádio aqueles que gostam de futebol,
e que, nos bares, só encontraremos os que gostam de beber umas e
outras.

Isso se dá também com os povos. A lei de afinidade os reúne em
determinada região, considerando a predominância de suas
características.

Dessa forma é que podemos perceber claramente as tendências de
alguns povos, para a violência, ou para a paz, por exemplo.

É por ser o espírito um ser individual e indivisível que todas
as tentativas de se reproduzir um ser igual ao outro será
frustrada.

Podemos reproduzir a matéria, mas o espírito que a animará, terá
características próprias.

Não é outro o motivo pelo qual filhos de gênios nascem com uma
inteligência limitada e pessoas de inteligência mediana podem
ter filhos prodígios.

Assim sendo, se os geneticistas levassem em conta os ensinos do
Sábio de Nazaré, teriam resposta para muitas das questões que
não se explicam somente pelas leis da genética.

Se levassem em conta que cada corpo que nasce é animado por um
espírito imortal, que trás consigo experiências milenares,
resolveriam muitas dúvidas a respeito das enfermidades, da
genialidade, da idiotia, da precocidade, e de tantas outras
particularidades das criaturas.

Existem crianças que nos primeiros meses de vida, lêem,
escrevem, fazem contas, decoram nomes de países e suas capitais
etc., sem que tenham herdado essas capacidades de seus pais. E a
recíproca é verdadeira.

Em suma, importa que saibamos que o corpo procede do corpo, mas
o espírito não procede do espírito.

Importa, também, saber que, se o corpo gerado tiver vida, há um
espírito a animá-lo, e que terá características espirituais
próprias, independente das de seus pais.

O que pode ocorrer, é que o mesmo espírito que animou o corpo do
avô, por exemplo, estando já desencarnado, volte a renascer e
animar o corpo do neto.

Isso faria com que parecesse ter herdado as características do
avô, mas seria o próprio que voltou.

* * *

Você sabia que o espírito se liga ao corpo no momento da concepção?

E que as necessidades do espírito reencarnante é que, pela lei
de afinidade, impulsionam o óvulo e o espermatozóide que
contenham a carga genética propícia às suas experiências no
corpo físico?

Assim, se tiver que desenvolver um câncer, por exemplo, o óvulo
será penetrado pelo espermatozóide com as informações genéticas
capazes de formar um corpo predisposto à enfermidade.

Isso não quer dizer que desenvolverá o câncer, mas terá um
organismo propenso para tal.


*/ANTEADOR/*

*//*

*/Não enxergues na dor que te visita motivo apenas para lamentações./*

*/É possível que ela traga consigo um convite à tua renovação interior./*

*/Não maldigas o problema que te desafia a paciência./*

*/Talvez ele seja portador de importante advertência, a fim de evitares 
situações mais aflitivas depois./*

*/Se o momento é de dificuldade, ora, serve e confia, fazendo o melhor 
ao teu alcance./*

*/E, mesmo que a dor persista, apesar de teus esforços por vencê-la, não 
desanimes./*

*/Aquieta a mente, entregando-te a Deus, porque as leis divinas sempre 
nos renovam para melhor, conduzindo-nos para a vitória no Bem./*

*(De “Novas Mensagens de Scheilla Para Você”, de Clayton B. Levy)*


Seu hoje, sua vida

Livro: Luz Viva
Marco Prisco & Divaldo P. Franco

Dê valor à sua vida, não a malbaratando por motivo algum.

Cada dia deve ser vivido com intensidade proveitosa, superior...

Não transfira de uma para outra oportunidade a mágoa ou a 
queixa. Supere-as no nascedouro, a fim de preservar a sua saúde.

Seus atos — sua vida.

* * *

O seu não é o mais grave problema dentro os muitos que existem.

Há-os menores, é certo, mas também existem outros muitíssimos 
mais graves e intricados do que o seu.

O problema é efeito natural do processo de evolução que todas 
as pessoas enfrentam.

Não se lamente, portanto, nem busque compaixão.

Seu comportamento emocional e moral — sua vida.

* * *

Questões de saúde e doença são uma constante na vida de todos 
os seres.

Desgaste orgânico, infecção, traumatismo, deficiência, são 
resultados do aprimoramento espiritual, mediante as vicissitudes 
orgânicas e psíquicas.

Não obstante, você não é o único.

Ao invés de esmorecer na dor, transforme a sua enfermidade em 
élan de sustentação de outros pacientes iguais ou mais doentes do que você.

Sua mente — sua vida.

* * *

Cinja-se a um programa de serviço beneficente e verá que o seu 
tempo de dor diminui e o de amor aumenta.

Negue-se à derrota, fomentando vitórias de pequena monta e 
ganhará a guerra contra o sofrimento.

O que você prefere, mentalmente, embora sem consciência disso, 
materializa-se, faz-se realidade.

Seus desejos — sua vida.

* * *

Sua vida é bênção de Deus a benefício do ser espiritual que 
você é, imortal, fadado à perfeição.

Se, por enquanto, chovem calhaus sobre sua cabeça e se 
multiplicam cardos ferindo-lhes os pés, ou se traz cravados no cerne do 
ser punhais de angústia, recomponha-se e produza causas novas, que 
anularão tais efeitos e gerarão futuras alegrias.

Sua sementeira — sua vida.

Arme-se de coragem, seja qual for a faixa em que você se 
encontre em trânsito de experiência evolutiva.

Seu esforço — sua vida.

Hoje, você é o que fez de si mesmo, porém, será amanhã o que 
hoje realiza da oportunidade com que se defronta.

Seu hoje — sua vida.


* NOTEUINTERIOR*

A rigor, sombra ou luz são estados de tua própria alma.

Alegria ou tristeza emergem do teu interior.

Toda criatura encerra consigo um poder transformador.

O teu sorriso é luz que acendes na face, iluminando a Vida.

Alivia o teu coração do peso de toda mágoa.

Experimenta sentir contigo a leveza do perdão.

Não vibres negativamente contra os teus semelhantes.

Nem te regozijes com o fracasso de teus desafetos.

O coração mais endurecido não resiste a um gesto e ternura.

Aproxima-te dos que se distanciam de ti, sem colaborares para que a 
distância se faça ainda maior.

Se da parte dos outros pode haver descaso, da tua pode existirindiferença.

Muitos têm inimigos, porque fazem questão de tê-los.

*(De “Dias Melhores”, de Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Irmão José)*


Tristeza

Livro: *Lições da Vida* - Capítulo 24
Irmão José & Carlos Baccelli

Não permitamos que a tristeza nos envolva e nos mergulhe na
depressão.

A apatia é abismo profundo do qual sairemos apenas à custa de
muito esforço.

Não nos entreguemos, inermes, aos problemas que nos rodeiam,
ensimesmados na tristeza.

Os que se rendem ao desânimo transformam-se em pacientes
psiquiátricos, vitimados por estranha anemia de ordem moral.

Quando sentirmos que a tristeza insiste em se demorar conosco,
ocupemos as nossas mãos e a nossa mente no serviço do bem.

Deixemos a poltrona do comodismo e desintoxiquemo-nos no suor da
caridade.

Se abatidos espiritualmente no reconhecimento das próprias
imperfeições, sintamo-nos incentivados à luta, ao invés de
admitirmos a derrota.

Reajamos contra a melancolia, sacudindo o seu jugo de nossos ombros.

Reparemos que em nossos caminhos, de fato "as bênçãos são muito
mais numerosas do que as dores".

Observemos os exemplos de quantos se encontram lutando com
limitações maiores que as nossas sem que lhes escutemos uma
reclamação sequer.

No livro dos Provérbios, cap. 17, v. 22, está escrito: "O
coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca
até os ossos".

*Exercíciodecompaixão*

Se fosses o pedinte agoniado que estende a mão à bondade pública...

Se fosses a mãezinha infeliz, atormentada pelo choro dos filhinhos que 
desfalecem de fome...

Se fosses a criança que vagueia desprotegida à margem do lar...

Se fosses o pai de família, atribulado, ante a doença e penúria que lhe 
devastam a casa...

Se fosses o enfermo desamparado, suplicando remédio...

Se fosses a criatura caída em desvalimento, implorando compreensão...

Se fosses o obsidiado, carregando inomináveis suplícios interiores, para 
desvencilhar-se das trevas...

Se fosses o velhinho atirado às incertezas da rua...

Se fosses o necessitado que te roga socorro, decerto perceberias com 
mais segurança a função de fraternidade para sustento da vida.

Se estivéssemos, no lado da dificuldade maior que a nossa, 
compreenderíamos, de imediato, o imperativo da caridade incessante e do 
auxílio mútuo.

Reflitamos nisso. E nós, que nos afeiçoamos a estudos diversos, com 
vistas à edificação da felicidade e ao aperfeiçoamento do mundo, façamos

quanto possível, semelhante exercício de compaixão.

*/AlbinoTeixeira/*

*(De “Caminho Espírita”, de Francisco Cândido Xavier – Autores diversos)*

*DIAENOITE*

Recorda que a tua noite é a continuação do teu dia.

*

Repousa o veículo denso — o corpo a que te junges —, o viajor, que és tu 
mesmo, prossegue na romagem constante das horas.

E não te faltarão companheiros na sombra, a copiarem perfeitamente os 
companheiros que preferes perante a luz.

*

Não malbaratas o tempo em conversações infelizes, decerto avançarás, 
treva a dentro, intoxicando a ti mesmo com o verbo envenenador.

*

Se comprazes no vício, cerradas as janelas da visão na carruagem carnal, 
identificarás, junto de ti, quantos se alimentam à mesa do vampirismo.

*

Se te confias à cólera e à agressividade, tão logo te retires do campo 
físico partilharás o pesadelo dos que se nutrem de ódio e perseguição.

*

Se te agrada a ideia de enfermidade, em cujas teias te conformas, sem 
qualquer resistência, em favor do trabalho que te redimiria a 
imaginação, assim que te afastas do corpo, à influência do sono, 
entrarás na companhia deplorável de doentes do espírito, que fazem da 
inércia a sua razão de ser.

*

Vale-te do dia para criar valores novos e substanciais que te enriqueçam 
a vida.

*

Lembra-te de que nossos laços inferiores com o passado não jazem de todo 
extintos e numerosos desafetos de ontem nos espreitam a invigilância de 
hoje para reconduzir-nos a novas flagelações amanhã e quase todos 
aguardam a escuridão para multiplicar apelos delituosos e sugestões 
infelizes.

*

Saibamos conquistar a noite, aproveitando os recursos do dia para 
estender o bem, porque no símbolo do sol e da sombra temos a imagem de 
vida e da morte, dependendo de nós mesmos fazer da existência um cântico 
de beleza e harmonia, fraternidade e trabalho, para que o término de 
nossas tarefas represente abençoada renovação.

*/Emmanuel/*

*(De “Caridade”, de Francisco Cândido Xavier – Espíritos diversos).*


NA SEARA DOMÉSTICA
*__*
Todos somos irmãos, constituindo uma família só, perante o Senhor; mas, 
até alcançarmos a fraternidade suprema, estagiaremos, através de grupos 
diversos, de aprendizado em aprendizado, de reencarnação a reencarnação.
Temos, assim, no cotidiano, a companhia daquelas criaturas que mais 
estranhamente se nos associam ao trabalho, chamem-se esposo ou esposa, 
pais ou filhos, parentes ou companheiros. E, por muito se nos 
impessoalizem os sentimentos, somos defrontados em família pelas 
ocasiões de prova ou de crises, em que nos inquietamos, gastando tempo e 
energia para vê-los na trilha que consideramos como sendo a mais certa. 
Se já conquistamos, porém, mais amplas experiências, é forçoso, a fim de 
ajudá-los, cultivar a bondade e a paciência com que, noutro tempo, fomos 
auxiliados por outros.
Suportamos dificuldades e desacertos para atingir determinados 
conhecimentos, atravessamos tentações aflitivas e, em alguns casos, 
sofremos queda imprevista, da qual nos levantamos somente à custa do 
amparo daqueles que fizeram da virtude não uma alavanca de fogo, mas sim 
um braço amigo, capaz de compreender e de sustentar.
Lembremo-nos, sobretudo, de que os nossos entes amados são consciências 
livres, quais nós mesmos. Se errados, não será lançando condenações que 
poderemos reajustá-los; se fracos, não é aguardando deles espetáculos de 
força que lhe conferiremos valor; se ignorantes, não é lícito pedir-lhes 
entendimento, sem administrar-lhes educação; e, se doentes, não é justo 
esperar testemunhem comportamento igual ao da criatura sadia, sem, 
antes, suprimir-lhes a enfermidade.
Em qualquer circunstância, é necessário observar e observar sempre que 
fomos transitoriamente colocados em regime de intimidade, a fim de 
aprendermos uns com os outros e amparar-nos reciprocamente.
À vista disso, quando o mal se nos intrometa na seara doméstica, 
evitemos desespero, irritação, desânimo e ressentimento, que não 
oferecem proveito algum, e sim recorramos à prece, rogando à Providência 
Divina nos conduza e inspire por seus emissários; isso para que venhamos 
a agir, não conforme os nossos caprichos, e sim de conformidade com o 
amor que a vida nos preceitua, a fim de fazermos o bem que nos compete 
fazer.

*/Emmanuel (Chico Xavier)/*
*/
/*
*(De “Estude e Viva”, de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, pelos 
Espíritos Emmanuel e André Luiz*


*DISCIPLINA*

Imprescindível compreender a função da luta em nosso aprendizado, quando 
na peregrinação terrestre, para que a fé e o amor não sejam palavras 
vazias e inúteis em nossos lábios.

*

Recordemos que o primeiro favor da proteção divina, a benefício da alma 
que se candidata à renovação e ao resgate no mundo, expressa-se na 
prisão corpórea, em que o espírito, condicionado a leis orgânicas, sofre 
temporariamente a redução da própria liberdade.

*

Internado no instituto doméstico, é defrontado não somente pelos afetos 
que lhe estimulam a caminhada, mas também pelas algemas das aversões 
profundas que assomam aos laços consanguíneos, liquidando antigos débitos.

*

E da infância à juventude e da mocidade à velhice fisiológica, a alma é 
surpreendida de mil modos diferentes por dificuldades e dissabores, 
aflições e feridas, à conta de lições preciosas que lhe conduzem o 
entendimento à paz e à sublimação.

*

Não te iludas, nos dias rápidos com que a experiência humana te favorece.

*

Aprendamos a recolher pedras e espinhos, como quem sabe que deles surge 
o ouro da experiência e as rosas da alegria — riquezas de nossa marcha.

*

A educação é longo processo de trabalho, entre o dever e a disciplina, 
em que a dor é sempre a nossa mestra prestimosa e benevolente.

*

Se esposaste, assim como o Cristo, a senda de redenção, ergue o 
pensamento ao Alto e segue, estendendo o bem.

*

Não te esqueças de que Ele mesmo, nosso Divino Mestre, não viveu entre 
os homens sem perseguidores e adversários.

Mas, dos inimigos gratuitos que lhe feriram o coração, fez a moldura 
sublime para o amor que nunca morre, do qual envia até nós, cada dia, a 
luz que nos clareia a romagem para a Via imperecível e Triunfante.

*/Emmanuel/*

*(De “Caridade”, de Francisco Cândido Xavier – Espíritos diversos)*


*DESCONFIANÇAESUSPEITA*

Harmoniza-te com a consciência do dever cumprido, preservando a tua fé 
irrestrita em Deus, a fim de que a tranquilidade te homenageie os esforços.

Quando alguém se desincumbe seriamente do compromisso que lhe cabe 
atender, prossegue integérrimo, sem aflição ou receio.

A desconfiança é decorrência da insegurança pessoal, responsável por 
inúmeros danos que se estabelecem nos mecanismos psicológicos da 
criatura humana.

Essa insegurança impessoal faculta distorção da realidade, que passa a 
ser observada de maneira equívoca, abrindo brechas morais para a 
suspeita infundada, a desconfiança perturbadora.

Em todo agrupamento social, a diversidadede opiniões, os registros de 
simpatia como da antipatia, as afinidades ou reações contrárias, são 
fenômenos naturais que se apresentam como desafios para convivência 
saudável.

Deixar-se envolver pelos conflitos íntimos, que resultam da própria 
instabilidade, é caminho para dificuldades mais complexas, e desajustes 
de consequências graves.

*

Se te sentes rechaçado no grupo onde te movimentas, tem paciência e 
persevera nos bons propósitos, produzindo para o bem.

Não há reação negativa que não se dilua ante o dissolvente da produção 
edificante.

Aqueles que não te conhecem reagem contra ti, graças aos conflitos que 
lhes são normais.

Concede-lhes o direito de serem assim, da mesma forma que te permites as 
deficiências que te exornam o caráter.

Se desconfias que alguém trama contra ti, não te aflijas, reagindo, 
porquanto é provável que não haja qualquer fundamento. No entanto, se 
for verdade o que suspeitas, permanece fiel, porque o problema é do outro.

Evita contaminar-te com as vibrações morbíficas das desconfianças que te 
impedirão de realizar o programa que te diz respeito, perdendo o tempo 
em questiúnculas sem sentido ou afligindo-te sem proveito.

Aprende a confiar em Deus e, por extensão, em ti mesmo, graças ao que 
faças de bom e de nobre, haurindo paz e alegria por identificar as 
possibilidades enriquecedoras que estavam adormecidas e as despertaste 
para o teu processo de crescimento.

Se estás entre pessoas de pouca cultura, sê simples e compreensivo; se 
transitas entre sábios e intelectuais, torna-te capaz de entendê-los, 
sem perguntas desnecessárias ou humilhação dispensável.

Em qualquer lugar podes permanecer com nobreza, sem exibicionismo 
inoportuno, sem receio injustificável.

Prossegue seguro de ti mesmo, e trabalha-te cada vez mais.

Um diamante no lodo brilha em qualquer facete na qual a luz incide.

O Sol, mantendo a vida terrestre, não seca o pântano a pretexto de 
alterar rapidamente a paisagem.

Mantêm-te calmo em qualquer circunstância e colherás sempre os 
resultados mais saudáveis que a desconfiança impede detectar.

*

Ninguém foge do processo evolutivo, e nele somente acontece aquilo que é 
de melhor para o Espírito, quando este sabe identificar a finalidade, o 
objetivo da ocorrência.

Lucra com o sucesso, mas aprende a colher os frutos que te oferece o 
ensejo da aparente desdita.

O bom agricultor jamais desdenha o trato da terra que lhe é oferecida 
para cuidar.

Conhecendo a composição do solo, trata-o com desvelo, remove pedrouços, 
coloca adubo adequado e semeia.

O tempo retribui-lhe em bênçãos os cuidados que ele aplicou no amanho e 
preservação da área.

Assim, não reclames da oportunidade de crescer, onde te encontras, com 
quem laboras e no momento em que atravessas.

Confiante, prossegue em paz, e o tempo te brindará com harmonia íntima.

*(De “Fonte de Luz”, de Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Joanna de 
Ângelis)*
Aspirações e Trabalho

Livro: *Convivência*
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier

Todos nós aspiramos conseguir determinada realização em determinados 
ideais, mas todos necessitamos complementar qualidades para as 
aquisições de demandados.

Querias um casamento perfeito e a Divina Providência te concedeu um 
matrimônio em que te aperfeiçoes.

Considerando que não somos seres angélicos e sim criaturas humanas, 
recebeste uma esposa ou vice-versa para um encontro feliz, 
entendendo-se, porém, que esse encontro não exclui o aprendizado da 
abnegação, através da solidariedade recíproca.

Desejavas filhos queridos que te concretizassem os sonhos e a vida te 
entregou filhos amados que te ofertam os mais altos testemunhos de 
ternura, entretanto, ei-los que exigem de ti sacrifício e renúncia a fim 
de que se façam educados e felizes.

Sonhavas com certos empreendimentos, em matéria de arte e cultura, 
indústria e administração e atraíste semelhantes encargos, no entanto, 
qualquer deles te angaria o êxito com vantagens compensadoras, se te 
entregares, sinceramente, à disciplina e à responsabilidade.

Esperavas amigos, em cujos ombros te apoiasses para viver e esses amigos 
apareceram, porém, a fim de conservá-los, será preciso aceitá-los tais 
quais são, com o dever de compreendê-los e auxiliá-los tanto quanto 
aguardas de cada um deles entendimento e cooperação, nas áreas do apoio 
mútuo.

* * *

Efetivamente queremos essa ou aquela premiação da vida, mas não nos 
esqueçamos de que a vida nos pede a retribuição de todos os valores que 
venhamos a conquistar com o trabalho na edificação do bem, de vez que 
também no campo da alma para receber é preciso dar, porquanto, em 
qualquer setor da existência, daquilo que se planta é que será justo 
colher.

*VIDAFELIZ*

*Xlii*

**

***No tumulto que toma conta do mundo e das pessoas, reserva-te alguns 
momentos de silêncio, que se transformem em quietude interior.*

*A agitação, a balbúrdia, o falatório, desarmonizam os centros 
emocionais do equilíbrio.*

*Cala mais do que fala.*

*Reflexiona antes de expender a tua opinião.*

*Ouve a zoada e alija-te do burburinho, preservando-te em paz.*

*Este comportamento é salutar para todos os momentos da tua vida.*

*(De “Vida Feliz”, de Divaldo P. Franco, pelo Espírito Joanna de Ângelis)*


*NAGLEBADOMUNDO***

*/“Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra e a 
compreende. Este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por 
um.” – JESUS. (Mateus, 13:23)/*

*//*

Efetivamente, a vida é comparável ao trato de solo que nos é concedido 
cultivar.

Ergue-te, cada dia, e amparo o teu campo de serviço, a fim de que esse 
mesmo campo de serviço te possa auxiliar.

A sementeira é a empreitada, o dever a cumprir, o compromisso de que te 
incumbes. O terreno é o próximo que te propiciacolheita.

Lavrar o talhão é dar de nós sem pensar em nós.

Basta plantes o bem para que o bem te responda. Para isso, no entanto, é 
imperioso agir e perseverar no trabalho.

Nunca esmorecer.

Qual ocorre na lavoura comum, é preciso contar com aguaceiro e canícula, 
granizo e vento, praga e detrito.

Não vale reclamações. Remove a dificuldade e prossegue firme.

Acima de tudo, importa o rendimento da produção para o benefício de todos.

*

Se alguém te despreza, menoscabando a suposta singeleza do encargo que 
te coube, esquece a incompreensão alheia e continua plantando para a 
abastança geral.

*

Muita gente não se recorda de que o pão alvo sobe à mesa à custa do suor 
de quantos mergulham as mãos no barro da gleba, a fim de que a semente 
possa frutificar.

*

Quando passa essa ou aquela pessoa te requisite a descanso, sem que a 
tua consciência acuse fadiga, não acredites nessa ilusão.

A ferrugem do ócio consome o arado muito mais que a movimentação no serviço.

*

Trabalha e confia, na certeza de que o Senhor da Obra te observa e segue 
vigilante.

Não duvides,nem temas.

Dá o melhor de ti mesmo à Seara da Vida, e o Divino Lavrador, sem que 
percebas, pendurará nas frondes do teu ideal a floração da esperança e a 
messe do triunfo.

*(De “Ceifa de Luz”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel)*

Autonomia nas Ações

Fonte: www.momento.com.br <http://www.momento.com.br/>
Baseado em história de John Powell

Conta o colunista Sydney Harris que certo dia acompanhou um
amigo até à banca de jornais onde este costumava comprar o seu
exemplar diariamente.

Ao se aproximarem do balcão, seu amigo cumprimentou amavelmente
o jornaleiro e como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro.

O amigo de Sydney pegou o jornal, que foi jogado em sua direção,
sorriu, agradeceu e desejou um bom final de semana ao jornaleiro.

Quando ambos caminhavam pela rua, o escritor perguntou ao seu
amigo:

- Ele sempre o trata assim, com tanta grosseria?

- Sim, respondeu o amigo, infelizmente é sempre assim.

- E você é sempre tão polido e amigável com ele? Perguntou
Sydney novamente.

- Sim, eu sou, respondeu prontamente seu amigo.

- E por que você é educado, se ele é tão grosseiro e inamistoso
com você?

- Ora, respondeu o homem, por que não quero que ele decida como
eu devo ser.

* * *

E você, como costuma se comportar diante de pessoas rudes e
deseducadas?

Importante questão esta, que nos oferece oportunidade de
refletir sobre a nossa maneira de ser, nas mais variadas
situações do dia-a-dia.

É comum que as pessoas justifiquem suas ações grosseiras com o
comportamento dos outros, mas essa é uma atitude bastante
imatura e incoerente.

Primeiro, porque, se reprovamos nos outros a falta de educação,
devemos ter o bom senso de agir de forma diferente, ou, então,
somos iguais, e de nada temos que reclamar.

E se já temos a autonomia para nos comportar educadamente, sem
nos fazer espelho de pessoas mal-humoradas deveremos ter,
igualmente, a grandeza de alma para desculpar e exemplificar a
forma correta de tratar os outros.

Se o nosso comportamento, a nossa educação, dependem da forma
com que somos tratados, então não temos autonomia,
independência, liberdade intelectual nem moral para nos conduzir
por nós mesmos.

Quando agimos com cortesia e amabilidade diante de pessoas
agressivas ou deseducadas, como fez o rapaz com o jornaleiro,
estaremos fazendo a nossa parte para a construção de uma
sociedade mais harmoniosa e mais feliz.

O que geralmente acontece, é que costumamos refletir os atos das
pessoas com as quais vivemos, sem nos dar conta de que acabamos
fazendo exatamente o que tanto criticamos nos outros.

Se as pessoas nos tratam com aspereza, com grosseria ou falta de
educação, estão nos dando o que têm para oferecer.

Mas nós não precisamos agir da mesma forma, se temos outra face
da realidade para mostrar.

Assim, lembremos sempre que, quando uma pessoa nos ofende ou
maltrata, o problema é dela, mas quando nós é que ofendemos ou
maltratamos, o problema é nosso.

Por isso, é sempre recomendável uma ação coerente avalizada pelo
bom senso, ao invés de uma reação impensada que poderá trazer
consigo grande soma de dissabores.

* * *

Não deixe que as más atitudes dos outros definam seu estado d'alma.

Se lhe oferecem grosseria, faça diferente: seja cortês.

Se lhe tratam com aspereza, responda com amabilidade.

Se lhe dão indiferença, doe atenção.

Se lhe ofertam mau-humor, retribua com gentileza.

Se lhe tratam com rancor, responda com o perdão.

Se lhe presenteiam com o ódio, anule-o com o amor.

Agindo assim, você será realmente grande, pois quanto mais
alguém se aproxima da perfeição, menos a exige dos outros.



PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com