quinta-feira, 31 de outubro de 2013

DOAÇÃO DE ACERVO

Estou doando varios titulos de livros espiritas e de psicologia jungiana para quem interessar possa,princiaplmente para Centros Espiritas mais modestos,simples,com livrarias pobres em acervo e que tambem precisem angariar fundos para se manterem.Qualquer informação me contactem.To com uma caixa no porta-malas do carro.É so combinar pegar comigo,ou no caminho deixo em algum lugar,enfim,vamos ajudar e se ajudar.(Em Salvador-Bahia e Região Metropolitana)
 
Abraço,

Manoel Trajano
Eng.Especialista em Segurança do Trabalho e Gás Natural
+55-71-9155-0556/8800-7713
e-mail/Gtalk :trajanomanoel@gmail.com
Msn: engmtrajano@hotmail.com
Twitter: http://twitter.com/manoeltrajano
Site: http://stv-engenharia.blogspot.com
Currículo Lattes:http://lattes.cnpq.br/8895443035893319 

terça-feira, 29 de outubro de 2013

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE PALESTRAS DA SEMANA



---------- Mensagem encaminhada ----------
De: WEB RÁDIO FRATERNIDADE <contato@radiofraternidade.com.br>
Data: 27 de outubro de 2013 21:23
Assunto: CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE PALESTRAS DA SEMANA
Para: radio-fraternidade@googlegroups.com


www.RadioFraternidade.com.br

MOMENTO DE PALESTRA - SEMANA 44/52 (28/10 A 02/11/2013)


Acompanhe, pela www.RadioFraternidade.com.br, no MOMENTO DE PALESTRA desta semana as reprises de Palestras de Rossandro Klinjey (PB), Raul Teixeira (RJ), Divaldo Franco (BA), Alberto Almeida (PA), Sandra Borba (RN)

 

MOMENTO DE PALESTRA - SEMANA 44/52 (28/10 A 02/11//2013)
Acompanhe, pela www.RadioFraternidade.com.br, no MOMENTO DE PALESTRA desta semana as reprises de Palestras de Rossandro Klinjey (PB), Raul Teixeira (RJ), Divaldo Franco (BA), Alberto Almeida (PA), Sandra Borba (RN). Acompanhe também ao vivo as Palestras Públicas da FEIRA DO LIVRO ESPÍRITA DA União Espírita Mineira.
As reprises, do MOMENTO DE PALESTRA, são rotativas entre 05 horários diariamente, durante a semana, ou seja, de 2ª feira a sábado, sempre tem uma reprise diferente, no MOMENTO DE PALESTRA, às 03h10, 08h10, 13h10, 20h10 e 23h10 (Horário de Brasília).

   

Curta a nossa página www.facebook.com/WebRadioFraternidade e mantenha-se informado das nossas transmissões (ao vivo) de eventos e demais conteúdos interessantes.

   

Colabore com as obras sociais do REMANSO FRATERNO (www.RemansoFraterno.org.br), instituição que ampara 750 crianças carentes, em Niterói-RJ, presidida pelo médium José Raul Teixeira.
DOAÇÕES: Banco Itaú - 341 - Ag. 6173, Conta Corrente 50848-9, CNPJ 30.597.876/0001-28, Favorecido SEF - Sociedade Espírita Fraternidade.
Adquirindo livros, CDs e DVDs originais na Editora Fráter (www.EditoraFrater.com.br) você também colabora com as obras sociais do REMANSO FRATERNO (www.RemansoFraterno.org.br).

Segunda-Feira

   

03:05

Momento de Palestra A - Aprendendo paciência com Jesus, Rossandro Klinjey (PB), 16-05-2012, Campina Grande - PB, Soc Esp Joanna de Ângelis - SEJA

   

08:05

Momento de Palestra B – Espíritas Amai-vos e Instrui-vos, Raul Teixeira (RJ), xxxxxx, 01-03-1994, ADDE

   

13:05

Momento de Palestra C - A Presença Amorosa de Jesus em Nossas Vidas, Divaldo Franco (BA), 01-08-2013, Cuiabá-MT, 5º Cong Esp MT - FEEMT.

Colabore na manutenção da obra social da MANSÃO DO CAMINHO (fundada por Divaldo Franco e amigos) adquirindo livros, CDs e DVDs originais, na sua loja virtual, acessando www.MansaoDoCaminho.com.br e aproveite pra conhecer suas atividades.

   

20:05

Momento de Palestra D - Palestra Família Homoafetiva, Alberto Almeida (PA), 07-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

23:05

Momento de Palestra E - Palestra Esclarecendo consciências - iluminando corações, Sandra Borba (RN), 06-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

Terça-Feira

   

03:05

Momento de Palestra E - Palestra Esclarecendo consciências - iluminando corações, Sandra Borba (RN), 06-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

08:05

Momento de Palestra A - Aprendendo paciência com Jesus, Rossandro Klinjey (PB), 16-05-2012, Campina Grande - PB, Soc Esp Joanna de Ângelis - SEJA

   

13:05

Momento de Palestra B – Espíritas Amai-vos e Instrui-vos, Raul Teixeira (RJ), xxxxxx, 01-03-1994, ADDE

   

20:05

Momento de Palestra C - A Presença Amorosa de Jesus em Nossas Vidas, Divaldo Franco (BA), 01-08-2013, Cuiabá-MT, 5º Cong Esp MT - FEEMT.

Colabore na manutenção da obra social da MANSÃO DO CAMINHO (fundada por Divaldo Franco e amigos) adquirindo livros, CDs e DVDs originais, na sua loja virtual, acessando www.MansaoDoCaminho.com.br e aproveite pra conhecer suas atividades.

   

23:05

Momento de Palestra D - Família Homoafetiva, Alberto Almeida (PA), 07-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

Quarta-Feira

   

03:05

Momento de Palestra D - Família Homoafetiva, Alberto Almeida (PA), 07-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

08:05

Momento de Palestra E - Palestra Esclarecendo consciências - iluminando corações, Sandra Borba (RN), 06-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

13:05

Momento de Palestra A - Aprendendo paciência com Jesus, Rossandro Klinjey (PB), 16-05-2012, Campina Grande - PB, Soc Esp Joanna de Ângelis - SEJA

   

20:05

Momento de Palestra B – Espíritas Amai-vos e Instrui-vos, Raul Teixeira (RJ), xxxxxx, 01-03-1994, ADDE

   

23:05

Momento de Palestra C - A Presença Amorosa de Jesus em Nossas Vidas, Divaldo Franco (BA), 01-08-2013, Cuiabá-MT, 5º Cong Esp MT - FEEMT.

Colabore na manutenção da obra social da MANSÃO DO CAMINHO (fundada por Divaldo Franco e amigos) adquirindo livros, CDs e DVDs originais, na sua loja virtual, acessando www.MansaoDoCaminho.com.br e aproveite pra conhecer suas atividades.

   

Quinta-Feira

   

03:05

Momento de Palestra C - A Presença Amorosa de Jesus em Nossas Vidas, Divaldo Franco (BA), 01-08-2013, Cuiabá-MT, 5º Cong Esp MT - FEEMT.

Colabore na manutenção da obra social da MANSÃO DO CAMINHO (fundada por Divaldo Franco e amigos) adquirindo livros, CDs e DVDs originais, na sua loja virtual, acessando www.MansaoDoCaminho.com.br e aproveite pra conhecer suas atividades.

   

08:05

Momento de Palestra D - Família Homoafetiva, Alberto Almeida (PA), 07-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

13:05

Momento de Palestra E - Esclarecendo consciências - iluminando corações, Sandra Borba (RN), 06-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

20:05

Momento de Palestra A - Aprendendo paciência com Jesus, Rossandro Klinjey (PB), 16-05-2012, Campina Grande - PB, Soc Esp Joanna de Ângelis - SEJA

   

23:05

Momento de Palestra B – Espíritas Amai-vos e Instrui-vos, Raul Teixeira (RJ), xxxxxx, 01-03-1994, ADDE

   

Sexta-Feira

   

03:05

Momento de Palestra B – Espíritas Amai-vos e Instrui-vos, Raul Teixeira (RJ), xxxxxx, 01-03-1994, ADDE

   

08:05

Momento de Palestra C - A Presença Amorosa de Jesus em Nossas Vidas, Divaldo Franco (BA), 01-08-2013, Cuiabá-MT, 5º Cong Esp MT - FEEMT.

Colabore na manutenção da obra social da MANSÃO DO CAMINHO (fundada por Divaldo Franco e amigos) adquirindo livros, CDs e DVDs originais, na sua loja virtual, acessando www.MansaoDoCaminho.com.br e aproveite pra conhecer suas atividades.

   

13:05

Momento de Palestra D - Família Homoafetiva, Alberto Almeida (PA), 07-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

20:05

Momento de Palestra E - Palestra Esclarecendo consciências - iluminando corações, Sandra Borba (RN), 06-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

23:05

Momento de Palestra A - Aprendendo paciência com Jesus, Rossandro Klinjey (PB), 16-05-2012, Campina Grande - PB, Soc Esp Joanna de Ângelis - SEJA

   

Sábado

   

03:05

Momento de Palestra A - Aprendendo paciência com Jesus, Rossandro Klinjey (PB), 16-05-2012, Campina Grande - PB, Soc Esp Joanna de Ângelis - SEJA

   

08:05

Momento de Palestra B – Espíritas Amai-vos e Instrui-vos, Raul Teixeira (RJ), xxxxxx, 01-03-1994, ADDE

   

13:05

Momento de Palestra C - A Presença Amorosa de Jesus em Nossas Vidas, Divaldo Franco (BA), 01-08-2013, Cuiabá-MT, 5º Cong Esp MT - FEEMT.

Colabore na manutenção da obra social da MANSÃO DO CAMINHO (fundada por Divaldo Franco e amigos) adquirindo livros, CDs e DVDs originais, na sua loja virtual, acessando www.MansaoDoCaminho.com.br e aproveite pra conhecer suas atividades.

   

20:05

Momento de Palestra D - Palestra Família Homoafetiva, Alberto Almeida (PA), 07-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

   

23:05

Momento de Palestra E - Esclarecendo consciências - iluminando corações, Sandra Borba (RN), 06-10-2013, Gramado-RS, 7º Cong Esp RS

 

--
 
---
Você está recebendo esta mensagem porque se inscreveu no grupo "Rádio Fraternidade" dos Grupos do Google.
Para cancelar a inscrição neste grupo e parar de receber seus e-mails, envie um e-mail para radio-fraternidade+unsubscribe@googlegroups.com.
Para obter mais opções, acesse https://groups.google.com/groups/opt_out.



--

Manoel Trajano
Eng.Especialista em Segurança do Trabalho e Gás Natural
+55-71-9155-0556/8800-7713
e-mail/Gtalk :trajanomanoel@gmail.com
Msn: engmtrajano@hotmail.com
Twitter: http://twitter.com/manoeltrajano
Site: http://stv-engenharia.blogspot.com
Currículo Lattes:http://lattes.cnpq.br/8895443035893319 

PROGRAMAÇÃO XV CONGRESSO ESPÍRITA DA BAHIA - O VIVER ESPÍRITA NA SOCIEDADE



 



Imagem inline 1


 
 






--
Postado por CRE 03 - ORGÃO DIVULGADOR E FOMENTADOR DA DOUTRINA ESPÍRITA EM FEIRA DE SANTANA E REGIÃO no CONSELHO REGIONAL ESPIRITA 03 em 10/28/2013 11:46:00 AM
 



 

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

XV Congresso Espírita da Bahia - O Viver Espírita na Sociedade - Lançamento Livro







XV CONGRESSO ESPÍRITA DA BAHIA 
O VIVER ESPÍRITA NA SOCIEDADE

LANÇAMENTO DO LIVRO 
DANIEL DUNGLAS HOME 
O MÉDIUM VOADOR POR ADILTON PUGLIESE

PARTICIPE VOCÊ TAMBÉM!!!

                                                                           

Para assistir o Vídeo Convite, basta clicar nas duas primeiras figuras abaixo.
O primeiro vídeo convite é por André Luiz Peixinho e o segundo por Marcel Mariano.
 As demais informações do Congresso, encontram-se depois dessas duas figuras.

Contamos com a presença de todos vocês






Durante o XV Congresso Espírita da Bahia haverá, mais uma vez, um espaço para as juventudes espíritas: o Espaço Jovem! O Espaço Jovem acontecerá durante o dia 02 de novembro de 2013 (sábado), das 08 às 18h, no Centro de Convenções (Salvador – BA), dentro da programação do Congresso. 







--

Manoel Trajano
Eng.Especialista em Segurança do Trabalho e Gás Natural
+55-71-9155-0556/8800-7713
e-mail/Gtalk :trajanomanoel@gmail.com
Msn: engmtrajano@hotmail.com
Twitter: http://twitter.com/manoeltrajano
Site: http://stv-engenharia.blogspot.com
Currículo Lattes:http://lattes.cnpq.br/8895443035893319 

FÉ FAZ BEM - Nova matéria de capa da SUPERINTERESSANTE



Antes que alguem diga EU JA SABIA,eu tambem sei, para quem nao conhece a REVISTA,o enfoque dela é cientifico e visa atingir principalmente aqueles que tem dificuldade em ter fé,nao acreditam em nada,reclamam de tudo...



Sds,

Trajano

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Videos do Projeto Monoel Philomeno de Miranda nos EUA 2.013



 
 
 
Próximas Apresentações do Projeto Manoel Philomeno de Miranda
 
Data:02/11/13(Sábado)
Local:XV Congresso Espírita da Bahia-Auditório Oxalá
Horário:16h às 18h
Inscrições:www.feeb.com.br
 
Seminário Consciência e Mediunidade
Data:17/11/13(Domingo)
Horário:08h30m às 12h30m
Local:Centro Espirita Caminho da Redenção(Mansão do Caminho)
Informações:71-3409-8320-Setor de Eventos da Mansão do Caminho
Obs:PLATEIA= Filas de A a O=ESGOTADO
                           Filas de P a Z=Vagas disponíveis
        MEZANINO=Vagas disponíveis
Valor:R$15,00(Todos os inscritos receberão 01 exemplar do livro VIDA E ESPIRITISMO DA LEAL Editora).
 
Amigos,
 
segue link de vídeos dos seminários do Projeto Manoel Philomeno de Miranda na sua última jornada nos Estados Unidos.
 
 
 
Muita Paz

 


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

6ª Campanha da Solidariedade






6ª CAMPANHA DA SOLIDARIEDADE

UMA INICIATIVA DAS IMOBILIÁRIAS: JOSÉ ALBERTO IMÓVEIS E APSA.

Local: LAR VIDA

Data: 23/11/13 (sábado) às 14:00 HS.

Vamos levantar a bandeira da responsabilidade social?

Aproveitem, pois este ano teremos nova oportunidade para somar esforços e ajudar a Instituição Lar Vida.

"O Lar Vida é uma instituição que abriga atualmente mais de 100 crianças, adolescentes e adultos com idades que variam de 0 a 35 anos, com várias deficiências, auditivas, visuais, Síndrome de Down, hidrocefalia, portadores de paralisia cerebral, deficiências múltiplas, psicóticos, com graves deformidades de face, enfim, uma enorme e atípica família que convive e se respeita como tal."

Os interessados em participar da campanha, já podem colaborar doando FRALDA DESCARTÁVEL (M, G ou GG), LEITE EM PÓ, MATERIAL DE LIMPEZA e HIGIENE. Entrega das doações na empresa José Alberto Imóveis na Rua São Paulo, nº 132, Pituba. (Contato: Márcia: 3205-0000 ou 9675-3026, Patrícia: 8887-3252 ou Daiana: 8824-7587/9956-2849).

Participe e mobilize seus amigos, parentes, colegas de trabalho, vizinhos e outros mais, a fim de unirmos forças pelo nosso próximo.

VISITE O LOCAL: LAR VIDA - VIDA - Valorização do Indivíduo Deficiente Anônimo sito à Av. Aliomar Baleeiro, Km 5, Sítio Iptitanga, (EVA), Bairro Novo Marotinho. Salvador/Ba. (Próximo ao Barradão).  Site: http://www.larvida.org.br /e-mail: larvida@larvida.org.br. Telefone de contato: 3393-3342.

 

 

 




--

 

domingo, 20 de outubro de 2013

PERIGO


O Mestre quis falar claro, 
mas a humanidade não ouviu.
Procurou falar manso,
mas nao assimilaram a paciência.
Acabou contando parábolas
e poucos o seguiram.
Agora o homem com verbos,
pensam saber mais que as leis da natureza.
Usaram o seu direito em nome de uma justiça terrena.
Sua torre de marfim,
não vale o preço da areia,
pois foii levantada em terreno invadido,
sem respeito e solidariedade
So tinha este caminho para o progresso?
Com a ciência, seu vocabulário se expandiu
e vc esqueceu do fogo que lhe aqueceu.
Fazia frio lembra?
O seu teto eram estrelas,
a água que bebia era do rio,
as cavernas para driblar as tempestades.
De nômade,
com familias e tribos, o homem civilizado se tornou
e agora o que resta e um ser selvagem que Deus nâo criou.
De Canibal se tornou vampiro,
Um sanguinolento explorador.
Ainda é tempo por favor,
um minuto de silêncio em respeito aos que acabaram de morrer,
Uma criança anônima não pode curar a sua doença,
antes a inanição trouxe o seu fim.
Um barraco acabou de cair na cabeça do engenheirp
que veio na missão de inventar aparelhos revolucionários para a Medicina
Em todo mundo a floresta queima e os mares poluem para a sua vaidade.
Como vê o seu calculismo, sua omissão vem deixando cinzas.
O que tem feito para mudar o destino do Planeta?
Amanhã seus herdeiros vão dizer que foi castigo
mas você foram avisados do perigo...

VIDEO DE CANTO PARA OXUM - Muito lindo!

SOBRE A TRAGÉDIA (Leiam com calma, para reflexão honesta, consciente)


Perfeita análise,isenta de entrar no mérito da religiao de cada um e sim estar alinhado com aquilo que eu ja havia postado em status aqui no Facebook.Essa execracao publica da imprensa,contanminando mentes inviglantes que absorvem o ódio numa sociedade hipócrita que nao trata de forma equanime outras tragedias familiares que ocorrem diariamente em que me faz refletir sobre aqueles da propria autroidade policial que querem aparecer em busca de cargos eletivos ou de confianca futuras.Respeitando-se sempre as dores de ambos os lados que perderam,um lado pela morte que nao trará de volta os filhos outro a consciencia de quem ama a acusada.Vamos apaziguar os coracoes e deixar de lado essa midia marrom e podre ávida por pontos de audiencia e comerciais pagos que em nada contribui no esclarecimento dos fatos e sim dar veredictos antes da justica terrena cuidar do que lhe cabe,pq a justica divina ja sabe como atuar e move-se pela lei do perdao,sempre.

SOBRE A TRAGÉDIA (Leiam com calma, para reflexão honesta, consciente)

Fui concitado a expor aqui a minha opinião sobre esta tragédia que tanto chocou a todos. De logo, afirmo que sobre dores humanas não cabe opinião, porquanto pessoa alguma tem condições de avaliar o sofrimento e a dor que dilaceram o coração de quem quer que seja, no cenário de uma tragédia. Posto, no entanto, o meu posicionamento, em expressão que julgo de consciência e princípio, resultado das minhas reflexões cristãs. Um fato: dois jovens foram mortos em uma tragédia, após um desentendimento no trânsito, cabe o apuro da polícia, da justiça, na qualificação das mortes e a possível responsabilização penal de quem o causou. Outro ponto: a médica que conduzia o carro do atropelo fez serviço voluntário na Cidade da Luz, durante muitos anos, sendo que de uns três para cá, ela não pode mais atender no Centro, abriu, no entanto, uma cota social em sua clínica para as pessoas encaminhadas por nós. Não a conhecia pessoalmente, fui abordado por ela dentro de um avião, pedindo-me para ser voluntária no Centro, dando-me, para tanto, o seu cartão. Não mais tive contato. Repassei o cartão para o setor específico. Contato feito, trabalho encaminhado. Por dever de consciência, quando fui instado, não poderia deixar de dizer o que é expressão da verdade simples e natural: Todos atendidos por ela sob nosso encaminhamento só tinham elogios. Não tenho aqui manifestação tendenciosa, de forma alguma, mas sentimento cristalino de debruço sobre os fatos, perfeitamente comprováveis. Um episódio não invalida o outros, em sentido algum. Naturalmente, neste mesmo momento que você lê, se conhecia, lembrará dos meninos que morreram e levantará também as qualidades deles, natural, você os conhecia. A quem não conhecia, entendo, não cabe ajuizamento, somente análise de fatos. Não sejamos veículos do despertamento de ódios, mas protagonistas da busca da verdadeira justiça.
A aplicação da justiça é um direito e dever de todos, que devemos exercer sempre. É preciso que em nome desta justiça não façamos o que nos indignamos nos outros. 
Diante de comoções, dores...é indispensável o equilíbrio principalmente dos que não conhecem os envolvidos, a fim de não darmos vazão às nossas próprias dores, diante das dos outros.
Os familiares, amigos, principalmente a mãe de Emanuel e Emanuelle devem estar em uma dor, que Deus nos livre a todos, e que a justiça seja feita; mas também a outra família, seus amigos... seguramente estão em grande sofrimento. Seremos sempre produtos de nossas ações, e responderemos por elas, sempre, para o bem, para o mal e ou em ambas as interações. Só por estarmos neste mundo, estamos sujeitos a tudo, a qualquer momento. Pessoa alguma está livre do imponderável. Guardemo-nos sempre em oração e vigilância. Obrigado, 

José Medrado
Cidade da Luz
Via Facebook

II SEMANA ESPIRITA DA FEIS-REFORMA INTIMA:EM BUSCA DA PAZ INTERIOR (Salvador-Bahia)


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Uma outra visão da tragédia dos irmãos mortos. (Por Jordan Campos)


---------- Mensagem encaminhada ----------

Por: Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews) - 18 de Outubro de 2013 - 09h50
>
> 0
>
>
>
> Uma outra visão da tragédia dos irmãos mortos. (Por Jordan Campos)
>  
> Você já ouviu falar em hipervigilância? Sabe o que significa? Vamos lá para entender isso e onde eu quero chegar. Hipervigilância é um estado físico com alto impacto emocional e sensorial causado por excesso de adrenalina circulante no organismo que não é anulada. Esta adrenalina em excesso é provocada principalmente por estresse e medo constantes. Quando ficamos adrenérgicos (hipervigilantes), nossos cinco sentidos e percepção psicológica têm o volume aumentado. Vou exemplificar. Suponha que você está andando na rua indo comprar pão e de repente um Pit Bull aparece na sua frente. Neste momento seu sistema nervoso autônomo libera uma alta carga de adrenalina no seu organismo para que você realize apenas duas coisas a escolher: enfrentar ou fugir do cão. Seus membros ganham fluxo de sangue rápido que sai das vísceras (daí o popular frio na barriga) e sua crença (o que você acredita que pode acontecer, ou por ter ouvido falar ou por ter visto) escolhe. Suponhamos que você escolhe fugir. Sai correndo e o cão atrás de você. Você corre como nunca antes correu e tem um muro na sua frente, de uma casa, e você que está acima do peso e não faz ginástica olímpica pula sem pestanejar e está a salvo do pit Bull que enfia o focinho no muro. Quando você cai do outro lado do muro seu corpo está com pressão elevada, altos batimentos cardíacos, temperatura alterada, pupilas um pouco dilatadas, respiração em hiperventilação. Até que alguém chega, vê a situação e lhe ampara. Te acalma e diz: "já passou, já passou, você está a salvo". Te dá água, lhe manda respirar e sua crença atualiza para: "escapei". Então para que você não tenha um ataque cardíaco em poucos instantes o corpo libera outras substâncias rapidamente para anular a adrenalina circulante, principalmente acetilcolina, e tudo volta ao normal. Ou seja, você entrou e saiu rápido do estado de vigilância. Mas o caso aqui é a hipervigilância, que ocorre quando as substâncias que deveriam atuar anulando a adrenalina não são disparadas porque NÃO há crença de que o PERIGO PASSOU. 
>  
> Vamos a outro exemplo para a coisa ficar bem didática: você aluga um filme de terror para assistir. Escolhe a noite para a sessão. O filme é forte e seu corpo entende que aquilo te assusta, que você corre certo perigo (quem pensa isso é o sistema autônomo), e libera adrenalina para que você enfrente ou fuja do que está acontecendo. Mas você nem desliga a TV ou entra no filme e mata o monstro (enfrentar), nem deixa o filme rolando na sala e vai fazer outra coisa (fugir). Então a adrenalina fica ali e você fica hipervigilante. E seus sentidos aumentam o volume. O filme acaba e você vai deitar. O que acontece? Você deita em hipervigilância e com a audição aumentada escuta barulhos estranhos (que todos os dias estão ali, mas você não escuta) e se assusta mais ainda. Aquele ventinho que todo dia passa pela sua perna e você nem sente, nesta noite, pelo seu tato estar aumentado parece uma mão passando em você... Pronto – terror noturno e uma noite em claro, até que um rivotril, maracujina, etc possam fazer o papel do enfrentar ou fugir que você não fez. No outro dia você fica sem energia, mas a rotina acaba lhe trazendo para o presente e tudo acaba normalizando.
>  
> Agora o fator social que vivemos. Ligamos a TV e vemos crimes, mortes, terrorismo, filhos matando pais, casas sendo invadidas, crianças e adultos sendo violentados, casas de show pegando fogo e matando a todos, motociclistas roubando carros, crimes bestiais... Todo mundo fala "cuidado, a cidade está perigosa". "Feche o vidro, tranque a porta, não estamos seguros – a qualquer momento algo pode lhe acontecer" ... E liberamos adrenalina para enfrentar ou fugir disso, mas não conseguimos fazer nem uma coisa nem outra e viramos expectadores passivos da "nossa hora chegar", e a adrenalina não vai embora e nos transformamos em hipervigilantes. Estouramos por qualquer coisa, vivemos nos assustando, estressados, nosso sono fica leve, ficamos um pouco melancólicos pela impotência em resolver este conflito. Ficamos fóbicos e em pânico por não termos mais o controle. Mais medo, medo, medo... Com os sentidos aumentados e hiperbolizados, nos transformamos em bombas prontas a explodir. Misture isso ao estresse do dia a dia, e isso vira quase atômico.
>  
> Orla de Salvador, Ondina. Testemunhas contam que uma moto com duas pessoas em cima é vista batendo no vidro de uma Esportage e uma discussão rápida a acontecer. Ninguém sabe o que de fato aconteceu neste momento, nem o que foi dito. As imagens seguintes mostram a moto em alta velocidade sendo seguida do carro, também em alta velocidade numa via de baixa velocidade. Logo em seguida o carro bate na moto que voa para o acostamento, e em seguida perde o controle e bate também. Infelizmente morrem os irmãos Emanuele e Emanuel. A médica Kátia Pereira viva, é removida ao hospital. Um clamor popular se acende. Tentar explicar e ponderar neste momento é complicadíssimo e mesmo com as imagens, talvez seja ainda prematuro tentar entender o todo. O que se sabe é que existe um crime tipificado pelas Leis do Brasil. Se o crime é doloso (intenção de matar) ou culposo (sem intenção de matar) só a justiça vai decidir. No clamor, todos vão obviamente defender as vidas que foram ceifadas e que jamais voltarão a estar com suas famílias e vão entender que foi intencional. Triste caso, horrível fim. Quem eram os hipervigilantes ali que hiperbolizaram o simples pelos seus medos e instintos adrenérgicos? 
> - Quem dirigia a moto e foi tirar satisfação era o hipervigilante? 
> - A médica que notadamente perseguiu a moto de acordo com as imagens era a hipervigilante? 
> - Os dois?
> Por que a moto corria tanto e por que a médica ia atrás? Ela, que tem ficha limpa, era conhecida por ser calma e uma pessoa normal de repente surtou e inventou de perseguir e matar duas pessoas em cima de uma moto? Eles, os irmãos mortos, gente do bem e de família sem passagem alguma também, fizeram alguma ameaça para serem perseguidos e aparentemente pisarem fundo na moto? 
>  
> No meu olhar terapêutico a única explicação foi o pico de adrenalina do momento que provocou um entorpecimento dos sentidos de ambos e uma reação desmedida por conta de crenças internas, medo, raiva e etc da médica. A hipervigilância foi a base da tragédia - a médica infelizmente, talvez tenha perdido o controle, mas acredito que friamente ela não teve condições de raciocinar que iria matar, não posso acreditar que ela quis matar racionalmente, embora seja isso que nossa justiça interna quer entender. Queremos reparo, queremos justiça para nós também - por estarmos nessa droga de hipervigilância em conjunto. A possível discussão no trânsito e o bater no vidro do carro foram a infeliz faísca que acionou instintos irracionais e automáticos de defesa, das duas partes, com base nas crenças sociais e individuais de cada qual ali presentes, e resultou em uma tragédia. Eu tenho uma filha, e nem sei o que faria se algo acontecesse assim. É agramatical e assustador pensar nisso. Alguém vai ter que pagar por isso, e será a médica, querendo ou não ela é a pessoa viva resultante deste evento. O que passou na cabeça dela e dos irmãos, e o que realmente aconteceu na mente de cada qual nunca vamos saber. Eu acredito que o ocorrido foi uma fatalidade culposa vitimada pela hipervigilância. Acredito... A não ser que tenhamos provas de que a médica tinha comportamento suspeito, surrava os filhos e a mãe, e tinha traços de psicopatia para entender que ela quis ali naquele momento adrenérgico realmente matar. Se for assim que ela mofe na cadeia, mas e se não for? Se o instinto da hipervigilância for uma das explicações para o fato? Difícil. 
>  
> Saldo da hipervigilância: Temos dois mortos. Uma médica ré primária. Um dos melhores advogados criminalistas do País contratado pela família da médica. Provas objetivas e situações subjetivas ainda a tentar encaixar. Temos o poder legislativo que mostra o que deve ser feito. Provavelmente a médica não será presa, responderá em liberdade, será perseguida, ultrajada, terá que mudar de cidade e tomar remédios para depressão por muito tempo e procurar um terapeuta que a faça compreender o que aconteceu. Teremos uma família e amigos com uma dor imensa que nada irá curar, apena o tempo a talvez amenizar. Por fim, nos resta uma reflexão profunda do momento de crise que vivemos, de caos na emoção, de hipervigilância... Que pode nos FAZER que provoquemos, sem querer ou premeditar reagir, tentado enfrentar ou fugir de algo, UMA TRAGÉDIA contra nós e todos. E vamos pagar por isso. Não estou aqui defendendo ninguém, nem acusando. Não sou legislador ou advogado. Minha intenção aqui no máximo é fazer refletir com um olhar terapêutico. Crimes devem ser punidos e dores consoladas.
>  
> Jordan Campos é terapeuta clínico e especialista em trauma e transtornos ansiosos.

Allan Kardec e o metodo de analise das comunicacoes recebidas

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: "ubira.costa" <ubira.costa@uol.com.br>
Data: 17/10/2013 09:01
Assunto: Allan Kardec e o Método de Análise das Comunicações Recebidas(Revista Espírita-Maio/1863)
Para:
Cc:

 
 

ALLAN KARDEC E O MÉTODO DE ANALISE DAS COMUNICAÇÕES RECEBIDAS

FONTE: (Texto de Allan Kardec, transcrito de Revue Spirite, maio de 1863).

 

Muitas comunicações nos foram enviadas por diferentes grupos, quer nos pedindo conselho e julgamento de suas tendências, quer, da parte de alguns, na esperança de as verem publicadas na Revista.
Todas nos foram entregues com a faculdade de delas dispor como melhor entendêssemos para o bem da causa.
Fizemos o seu exame e classificação e esperamos que ninguém haja de se surpreender ante a impossibilidade de inseri-las todas, considerando-se que, além das já publicadas,
há mais de três mil e seiscentas que, sozinhas, teriam absorvido cinco anos completos da Revista, sem contar um certo número de manuscritos mais ou menos volumosos, dos quais falaremos adiante.
A apreciação crítica deste exame nos fornecerá matéria para algumas reflexões, que cada um poderá tirar proveito.
Em grande número encontramo-las notoriamente más,
no fundo e na forma, evidente produto de Espíritos ignorantes, obsessores ou mistificadores e que juram pelos nomes mais ou menos pomposos com que se revestem.
Publicá-las teria sido dar armas à crítica. Circunstância digna de nota é que a quase totalidade das comunicações dessa categoria emana de indivíduos isolados, e não de grupos.
Só a fascinação os poderia levar a tomá-las a sério e impedir que vissem o lado ridículo. Como se sabe, o isolamento favorece a fascinação, ao passo que as reuniões encontram controle na pluralidade das opiniões.
Todavia, reconhecemos com prazer que as comunicações dessa natureza formam, na massa, uma pequena minoria.
A maioria das outras encerra bons pensamentos e excelentes conselhos, sem significar que todas devam ser publicadas, e isto pelos motivos que vamos expor.
Os bons Espíritos ensinam mais ou menos a mesma coisa em toda parte, porque em toda parte há os mesmos vícios a reformar e as mesmas virtudes a pregar.
Eis um dos caracteres distintivos do Espiritismo; muitas vezes a diferença está apenas na correção e
elegância do estilo.
Para apreciar as comunicações, tendo em conta a publicidade, não se deve considerá-las de seu ponto de vista, mas do do público.
Compreendemos a satisfação que se experimenta ao obter algo de bom, sobretudo quando se começa, mas além do fato de que certas pessoas podem ter ilusão sobre o mérito intrínseco, não se pensa que em cem outros lugares se obtêm coisas semelhantes, e o que é de poderoso interesse individual pode ser banalidade para a massa.
Além disso, é preciso considerar que, de algum tempo para cá as comunicações adquiriram, em todos os aspectos, proporções e qualidades que deixam muito para trás as que eram obtidas há alguns anos.
Aquilo que então era admirado parece pálido e mesquinho junto ao que se obtém hoje. Na maioria dos centros realmente sérios, o ensino dos Espíritos cresceu com a compreensão do Espiritismo.
Desde que por toda parte são recebidas instruções mais ou menos idênticas, sua publicação poderá interessar apenas sob a condição de apresentar qualidades adicionais, como forma ou como alcance instrutivo.
Seria, pois, ilusão crer que toda mensagem deve encontrar leitores numerosos e entusiastas.
Outrora, a menor conversa espírita era uma novidade que atraía a atenção; hoje, que os espíritas e os médiuns não se contam mais, o que era uma raridade é um fato quase banal e habitual, e que foi distanciado pela vastidão e pelo alcance das comunicações atuais, assim como os deveres do escolar o são pelo trabalho do adulto.
Temos à vista a coleção de um jornal publicado no princípio das manifestações sob o título de A Mesa Falante, característico da época. Diz-se que o jornal tinha de 1.500 a 1.800 assinantes, cifra enorme para a época.
Continha uma porção de pequenas conversas familiares e fatos mediúnicos que, então, atraíam profundamente a curiosidade.
Aí procuramos em vão alguma coisa para reproduzir em nossa Revista; tudo quanto tivéssemos colhido seria hoje pueril e sem interesse.
Se o jornal não tivesse desaparecido, por circunstâncias que não vêm ao caso, só poderia ter vivido com a condição de acompanhar o progresso da ciência e, se reaparecesse agora nas mesmas condições, não teria cinqüenta assinantes.
Os espíritas são imensamente mais numerosos do que então, é verdade; mas são mais esclarecidos e querem um ensinamento mais substancial.
Se as comunicações não emanassem senão de um único centro, sem dúvida os leitores se multiplicariam em razão do número de adeptos.
Mas não se deve perder de vista que os focos que as produzem se contam aos milhares e que por toda parte onde são obtidas coisas superiores não pode haver interesse pelo que
é fraco ou medíocre.
Não falamos assim para desencorajar as publicações; longe disso.
Mas para mostrar a necessidade de uma escolha rigorosa, condição sine qua non do sucesso.
Aprofundando os seus ensinamentos, os Espíritos nos tornaram mais difíceis e mesmo exigentes.
As publicações locais podem ter imensa utilidade, sob duplo aspecto: espalhar nas massas o ensino dado na intimidade e mostrar a concordância que existe nesse ensino sobre diversos pontos. Aplaudiremos isto sempre e os encorajaremos toda vez que forem feitas em boas condições.
Antes de mais, convém dela afastar tudo quanto, sendo de interesse privado, só interessa àquele que lhe concerne; depois, tudo quanto
é vulgar no estilo e nas idéias, ou pueril pelo assunto. 
Uma coisa pode ser excelente em si mesma, muito boa para servir de instrução pessoal, mas o que deve ser entregue ao público
exige condições especiais.
Infelizmente o homem é propenso a imaginar que tudo o que lhe agrada deve agradar aos outros.
O mais hábil pode enganar-se; o importante é enganar-se o menos possível.
Há Espíritos que se comprazem em fomentar essa ilusão em certos médiuns; por isso nunca seria demais recomendar a estes últimos que não confiassem em seu próprio julgamento.
É nisto que os grupos são úteis: pela multiplicidade de opiniões que eles permitem colher. Aquele que, neste caso, recusasse a opinião da maioria, julgando-se mais iluminado que todos, provaria sobejamente a má influência sob a qual se acha.
Aplicando esses princípios de ecletismo às comunicações que nos são enviadas, diremos que em 3.600 há mais de 3.000 que são de moralidade irreprochável, e excelentes como fundo; mas que desse número nem 300 merecem publicidade e apenas 100 têm mérito fora do comum.
Como essas comunicações vieram de muitos pontos diferentes, inferimos que a proporção deve ser mais ou menos geral.
Por aí pode julgar-se da necessidade de não publicar inconsideradamente tudo quanto vem dos Espíritos, se quisermos atingir o objetivo a que nos propomos, tanto do ponto de vista material quanto do efeito moral e da opinião que os indiferentes possam fazer do Espiritismo.Resta-nos dizer algumas palavras sobre manuscritos ou trabalhos de fôlego que nos remeteram, entre os quais não encontramos, em trinta, mais que cinco ou seis de real valor.
No mundo invisível, como na Terra, não faltam escritores, mas os bons são raros.
Tal Espírito é apto a ditar uma boa comunicação isolada, a dar excelente conselho particular, mas incapaz de produzir um trabalho de conjunto completo, passível de suportar um exame, sejam quais forem suas pretensões e o nome com que se disfarce como garantia
. Quanto mais alto o nome, maior o cuidado.
Ora, é mais fácil tomar um nome que justificá-lo; eis por que, ao lado de alguns bons pensamentos, encontram-se, muitas vezes,
idéias excêntricas e traços inequívocos da mais profunda ignorância.
É nessas modalidades de trabalhos mediúnicos que temos notado mais sinais de obsessão, dos quais um dos mais freqüentes é a injunção por parte do Espírito de os mandar imprimir; e alguns pensam erradamente que tal recomendação é suficiente para encontrar um editor atencioso que se encarregue da tarefa.
É principalmente em semelhante caso que um exame escrupuloso é necessário, se não nos quisermos expor a fazer discípulos à nossa custa.
É, ainda, o melhor meio de afastar os Espíritos
presunçosos e pseudo-sábios, que se retiram inevitavelmente quando não encontram instrumentos dóceis a quem façam aceitar suas palavras como artigos de fé.
A intromissão desses Espíritos nas comunicações é, fato conhecido, o maior escolho do Espiritismo.
Toda precaução é pouca para evitar as publicações lamentáveis.
Em tais casos, mais vale pecar por excesso de prudência, no interesse da causa.
Em suma, publicando comunicações dignas de interesse, faz-se uma coisa útil.
Publicando as que são fracas, insignificantes ou más, faz-se mais mal do que bem. Uma consideração não menos importante é a da oportunidade.
Algumas há cuja publicação seria intempestiva e, por isso mesmo, prejudicial. Cada coisa deve vir a seu tempo.
Várias das que nos são dirigidas estão neste caso e, conquanto muito boas, devem ser adiadas.
Quanto às outras, acharão seu lugar conforme as circunstâncias e o seu objetivo.

FONTE: (Texto de Allan Kardec, transcrito de Revue Spirite, maio de 1863).

 

 
PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com