segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Grande Brechó em benefício da Mansão do Caminho





Amigos e Amigas, bom dia.

 

No próximo dia 25 de novembro de 2012, das 10h às 16h, a Mansão do Caminho realizará  um grande brechó de roupas, acessórios, sapatos, bolsas, móveis, eletroeletrônicos, eletrodomésticos etc, objetivando angariar recursos que serão aplicados em seus projetos assistenciais. Se você tem algo que possa contribuir, novo ou usado, em boas condições de uso, faça contato através deste e-mail e nós providenciaremos alguém que possa buscar a sua doação. Aceitamos produtos usados, em boas condições, ou novos. Solicitamos a gentileza de divulgar com os seu amigos, colegas de trabalho, a fim de ampliarmos esta informação.

Gratos.

 

Cordialmente,

Setor de Eventos da Mansão do Caminho

 

GRANDE BRECHÓ EM BENEFÍCIO DA MANSÃO DO CAMINHO

DATA: 25/11/12 – Domingo

LOCAL: Ginásio de Esportes da Mansão do Caminho – Rua Jaime Vieira Lima, 104 – Pau da Lima

HORÁRIO: 10h às 16h

Compareça e leve os seus amigos

 
 
 
 


Fwd: ENCONTRO FRATERNO 2.013 COM DIVALDO FRANCO

 

Obs:Todo o produto deste evento destina-se à manutenção da Mansão do Caminho, obra social do Centro Espírita Caminho da Redenção.
 
 
ENCONTRO FRATERNO 2013 COM DIVALDO FRANCO EM SALVADOR NO Hotel Iberostar Bahia - Praia do Forte
PERÍODO: 10 a 13/10/2013
LOCAL: Hotel Iberostar Bahia - Praia do Forte : http://www.litoralverde.com.br/resort/praia-do-forte/iberostar-bahia-hotel.php

EM BREVE INFORMAÇÕES SOBRE O INÍCIO DAS INSCRIÇÕES...

INFORMAÇÕES:
Através do e-mail: encontrofraterno@gmail.com
Ou telefone: (71) 3409-8320; (71) 3393-8933;(71) 9191-2884; (71) 9145-7117


Aguardamos a todos com muita alegria e entusiasmo esperando que repitamos os momentos agradáveis e educativos que tivemos no Encontro deste ano.

Abraços fraternos e Votos de paz,

Telma Sarraf
p/ Equ ipe de Eventos da Mansão do Caminho

"Sempre há motivo para render graças a Deus:
o bem que se recebe e o que se pratica;
a paz que se haure e a que se proporciona;
a alegria que se frui e a que se faculta;
o labor que se exerce e o que se doa;
a lição que se aprende e a que se ensina;
as lágrimas que se vertem e as que são poupadas;
as renúncias que se impõem e as que a ninguém são impostas;
os testemunhos que se dão, não os exigindo ao próximo;
os silêncios pela harmonia geral, que se fazem necessários, não os propondo aos outros;
os ressentimentos que são superados, sem esperar que se lhe façam o mesmo...
Agradece sempre a Deus.
No júbilo ou na prova, na paz ou n a lu ta, na saúde ou na doença, na multidão ou na soledade, agradece ao Pai Criador a dádiva da vida.
Em qualquer circunstância, todos os dias, faze do reconhecimento o teu hino de louvor e de ação no bem os motivos da tua existência, orando e rendendo graças a Deus, sem cessar e sem cansaço."
 
 
 


MENSAGEM DE AMÉLIA RODRIGUES PSICOGRAFADA POR DIVALDO FRANCO PARA O ENCONTRO ESTADUAL 2012 - BAHIA





 

Mensagem de Amélia Rodrigues psicografada por Divaldo Franco para o Encontro Estadual 2012 – Bahia

Posted by 
25 de outubro de 2012

 

Israel encontrava-se sob tormentos cruéis, pois que, nos últimos quatrocentos anos, a voz das profecias silenciara nos penetrais do Infinito, enquanto o povo estertorava sob as legiões romanas e a perversidade do idumeu Herodes, o Grande, que o esmagava com as exigências tresloucadas e as alucinações defluentes do medo de perder a governança arbitrária.
Pairavam no ar as músicas tristes dos acontecimentos desditosos.
Subitamente, porém, houve uma renovação na psicosfera do país e entre sublimes expectativas nasceu Jesus, o Messias.
Não aquele que era aguardado pela tradição, vingador e desnaturado, cavalgando o ginete da guerra para restituir ao seu reino a dominação transitória do mundo de então.
Ele viera para construir um mundo novo de amor e de misericórdia que ninguém conseguira edificar.
Enquanto todas as leis abordavam os deveres da criatura para com a sociedade e os vencedores, Ele viera ensinar a autoconquista, a vitória sobre si mesmo, o viver em autoconsciência, portanto, em paz e autorrealização, sob a misericórdia do Pai Generoso.
Todas as Suas palavras, em forma de inigualáveis canções e vivências, eram bordadas nos tecidos delicados do amor que deveria vicejar em todas as vidas.
A sinfonia inacabada que regeu na montanha, em forma de Bem- aventuranças, utilizando-se da infinita partitura da Natureza, no mais delicado pentagrama que o mundo jamais conheceu, passaria a ser o novo código a reger as vidas que anelassem pela plenitude.
O amor como destaque, exaltava, a partir daquele momento, os pobres de espírito de avareza, de egoísmo, de orgulho, neste mundo rico de espíritos mesquinhos e aturdidos, os simples de coração, os sedentos e famintos de justiça, os perseguidos quando abraçando os ideais que Ele deixaria�¿?�¿??
�¿?�¿?? E desde então, essa melodia sublime embala vidas que se oferecem em holocausto de abnegação e sacrifícios de todos os matizes, a fim de que se estabeleça entre as criaturas humanas a lídima fraternidade.
Foi Jesus o construtor do homem de bem, ensinando-o a trabalhar os sentimentos e a inteligência mediante os instrumentos da ternura, da compaixão e da misericórdia tendo como foco a sua imortalidade.
Quando, mais tarde, a sociologia e a psicologia estabeleceram as diretrizes básicas para a felicidade humana, encontraram na ética do Evangelho a mais segura ferramenta para esculpir o ser profundo, através do amor que lhe deve constituir o tesouro valioso para o comportamento edificante.
Um pouco mais de dezenove séculos depois, o insigne mestre Allan Kardec, utilizando-se desses preciosos conteúdos morais definiu as características do homem de bem, nas páginas lúcidas e de beleza cristalina de O Evangelho Segundo o Espiritismo, demonstrando que esse modelo de ser é, em síntese, um verdadeiro cristão.
Na atualidade conturbada, na qual a ciência e a tecnologia alçam a inteligência às galáxias, deslumbrando-a com a sua grandeza, assim como às micropartículas, falando a respeito da grandiosidade da energia, incontáveis sentimentos humanos ainda permanecem nos atavismos enfermiços das sensações básicas, entre estertores e aflições que poderiam estar ultrapassados, caso se permitissem a vivência dos ensinamentos dignificadores de Jesus.
Por isso que, transcorridos vinte séculos, após aqueles tumultuados e a seguir incomparáveis dias em que Ele transitou pelos caminhos da humanidade, a Sua presença torna-se uma necessidade impostergável para as vidas que marcham na direção da felicidade sem saber realmente o de que a mesma se constitui.
Temos a certeza de que no próximo ENCONTRO ESTADUAL DE ESPIRITISMO, realizado pela Federação Espírita do Estado da Bahia, que se realizará em Salvador (Ba), sob a inspiração do Evangelho de Jesus penetrado pela sublime claridade da revelação espírita, serão traçados os programas hábeis para a inadiável construção do homem de bem.
Amélia Rodrigues
(Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na manhã de 16 de outubro de 2012, na Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia.)
 
 
 




SEM ELE,NÃO SOMOS NADA! É O ALIMENTO DE NOSSA ALMA!

sábado, 27 de outubro de 2012

Homem chega em casa e interrompe o próprio velório na Bahia


Homem chega em casa e interrompe o próprio velório na Bahia

Uma família de Alagoinhas, cidade a cerca de 100 Km de Salvador, levou um susto ao descobrir, no meio do velório, que o corpo que seria sepultado por eles não era do lavador de carros Gilberto Araújo, de 41 anos. Gilberto surpreendeu a todos e provocou corre-corre ao aparecer no velório em casa, onde estavam muitos amigos e parentes. "Teve muito susto. As meninas caindo ali, desmaiando, gente correndo. A rua encheu de moto, de carro, de tudo", conta a vendedora Maria Menezes. Gilberto disse que soube na rua, por um amigo, de toda a confusão. Ele conta que ligou para falar com alguém no velório, mas quem atendeu achou que era um trote. Então, ele resolveu ir pessoalmente mostrar que estava vivo.
"Um colega me ligou [dizendo] que tinha um caixão, que era eu que estava morto. Aí eu disse 'gente, mas eu tô vivo, me belisca aí", conta Gilberto. O corpo que a família reconheceu na manhã de domingo (21), no Departamento de Polícia Técnica local, é de um homem muito parecido fisicamente com Gilberto, o que provocou o equívoco entre os familiares, desde a liberação do corpo até a cerimônia de velório. Ninguém percebeu a troca até que Gilberto aparecesse na casa.
"Eu fiquei muito alegre porque qual é a mãe que tem um filho que dizem que está morto e depois aparece vivo?", diz a mãe Marina Santana. O corpo, ainda com identidade desconhecida, foi liberado do DPT na manhã de domingo e velado durante toda a noite na casa da mãe do lavador de carros. O enterro estava previsto para o final da manhã de segunda-feira (22). Depois que a situação foi esclarecida, o corpo foi devolvido à Polícia Técnica. "Vai ser ter tudo desconstituído e mais trabalho para a Justiça, tanto documental, quanto processual. Iremos começar do zero mais uma vez", diz o delegado Glauco Suzart.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Perigo nas redes sociais


 
Como professora de informática e como ser humano consciente, alerto meus alunos e amigos sobre o que eles expõe na internet!
 
Adultos devem sempre supervisionar e orientar as crianças e os jovens sobre o que eles fazem na internet, pois em um segundo o mundo pode conhecer você!
 
Vejam essa reportagem interessante e assustador http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil/video/32069/
 
Forte abraço,
 
Prof. Rosana Ananda
Pedagogia/Psicopedagogia/Educação Tecnológica
Contato: (71) 9973-2154
Blog: http://informatica-psicopedagogia.blogspot.com.br/
 
 

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Encontro Espírita Universitário no Encontro Estadual de Espiritismo 2.012




 
No sábado, dia 03.11, haverá atividades setoriais durante todo o dia (das 8h às 18h). Neste momento, haverá o Encontro Espírita Universitário, que será coordenado pelo professor universitário André Mattedi (UFBA) e contará com a participação d...

e Joselisa Maria Chaves (UEFS/BA), José Garcia Vivas Miranda (UFBA), Evandro do Nascimento Silva (UEFS/BA) e Márcio Campos Oliveir
a (UEFS/BA).

Os objetivos do Encontro Espírita Universitário são:
1- Criar uma rede de estudos universitários centrada no espírito;
2- Divulgar os trabalhos publicados nas revistas acadêmicas;
3- Formar núcleos universitários espíritas.

Se você é Universitário, está se preparando para ser um ou já saiu da academia mas considera de extrema importância a discussão e ação dos objetivos acima citados, então você está convidado participar do Encontro Espírita Universitário.

Para participar, basta inscrever-se pelo site:
http://www.feeb.com.br/encontroestadual/online.html

e escolha a opção "Espíritas universitários" no campo Público Alvo. Dúvidas? Comente!

Maiores informações detalhadas: FEEB - (71) - 33593323
 
 




 

Programação Completa do encontro Estadual de Espiritiso 2012




VAGAS LIMITADAS!
Inscrições: www.feeb.com.br e 3359-3323
 

Encontro Estadual de Espiritismo – 2012

Programação
 

2 de novembro  – Auditório Iemanjá

8:00 - Recepção e aclimatação
9:00 - Abertura 
Boas vindas
O Evangelho através da arte – André Marcílio e cols.
9:30 – Palestra: Marcel Mariano (BA)
Tema: O Evangelho: Significado espiritual e evolutivo;
10:30 – Intervalo
11:00 – Palestra: Vivendo o Evangelho – O caminho das virtudes – Jason de Camargo – RGS
12:00 – Almoço
14:00 – Painel de entrevistados – Os mandamentos de Jesus – Como vivê-los na atualidade
Jason de Camargo (RS) – Georgina Valente (RS) – Clodoaldo Leite (SP) – Creuza Lage (BA) – Ruth Mesquita (BA)
15:45 - Intervalo
16:15 – Rumo ao Centenário – Projeto arquitetônico FEEB – Sede Central (Iguatemi) – Kátia Silveira
16:45 – Palestra – A conversão ao Evangelho – Dos tempos apostólicos aos dias atuais – Divaldo Franco (BA)
18:00 – Encerramento
 

3 de novembro – Atividades setoriais

8 às 18 horas
 
1- Família
Coordenação – Joanira Fonseca e Luciana Borges –
Participantes: Georgina Valente (RS), Nádia Matos (BA) 
2- Evangelização Infanto – Juvenil
Coordenação: Marcus Welby, Marco Oliveira e Nanci Santos.
Participantes: Sandra Borba (RN) – Georgina Valente (RS)
3- Mediunidade
Coordenação: Marco Antônio Pinto – Elzenira Klippel – Eleonora P. Guimarães
Participantes: Carlos Antônio Guimarães (PB) – João Neves da Rocha (BA) – Manoel Messias Canuto (BA) – Elvio Antonino (BA)
4- Serviço de Assistência Social e Promoção Humana
Coordenação: Suzana Dias
Participante: Claudionor Leite (SP)
5- Administração
Coordenação: Creuza Lage e Antônio Pina
Participantes: Jason de Camargo (RS) – Luciano Crispim (BA) – Marcos Machado (BA)
6- Atendimento Fraterno – Valorização da vida como libertação às viciações
Coordenação: Isaura Maciel e Simone Figueredo
Participantes: Janete Oliveira (MG) – Antônio Nery Filho (BA) – George Gusmão (BA) – José Luiz Guimarães (BA) – Adenauer Novaes (BA) – Valentin Fidalgo (BA) – Carlos Egídio (BA) – Romero Magalhães (BA) – Altino Teixeira (BA)
7- Divulgação Doutrinária e ESDE
Coordenação: Ruth Mesquita e Marcos Vinicius
8- Encontro Espírita Universitário
Coordenação: André Mattedi (UFBA)
Participantes: Joselisa Maria Chaves (UEFS/BA) – José Garcia Vivas Miranda (UFBA)
Evandro do Nascimento Silva (UEFS/BA) – Márcio Campos Oliveira (UEFS/BA)
9- Fundamentos Espíritas para iniciantes e simpatizantes
Coordenação: Reinilda Nascimento e Maria José Ribeiro
Participantes: Iara Ferreira (BA) – Cláudio Amorim (BA)
10- Comunicação Social
Coordenação: Carlos Pacheco
Participante: Limiro Besnosik
11- Arte
Coordenação: Carlito Moreira e André Marcílio
 

4 de novembro – Auditório Iemanjá

 
8:00 – Meditação – Construindo a civilização do Evangelho – Ruth Mesquita.
8:30 – Propostas espíritas federativas 2013
9:30 – Palestra – O auto-conhecimento em grupo com o atividade estruturante da instituição espírita – André Luiz Peixinho (BA)
10:30 – Intervalo
11:00 – Arte e Evangelho através da música de Nando Cordel – Nando Cordel (PE)
 
12:00  às 13h – Encerramento
 
E mais
Feira da Fraternidade – Artesanato dos centros espíritas
Reunião do Conselho Federativo Estadual
Atividade Pós-Encontro:
14:30 às 18:00 – Projeto Renascer – Abordagem espírita na Dependência Química – Janete Oliveira (MG)
 
OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE A PROGRAMAÇÃO DO ENCONTRO
 
 



--

Fwd: MENSAGEM





ERGAMO-NOS

.Levantar-me-ei e irei ter com meu pai.. - (LUCAS, 15:18.)

Quando o filho pródigo deliberou tornar aos braços paternos, resolveu

intimamente levantar-se.

Sair da cova escura da ociosidade para o campo da ação

regeneradora.

Erguer-se do chão frio da inércia para o calor do movimento

reconstrutivo.

Elevar-se do vale da indecisão para a montanha do serviço edificante.

Fugir à treva e penetrar a luz.

Ausentar-se da posição negativa e absorver-se na reestruturação dos

próprios ideais.

Levantou-se e partiu no rumo do Lar Paterno.

Quantos de nós, porém, filhos pródigos da Vida, depois de

estragarmos as mais valiosas oportunidades, clamamos pela

assistência do Senhor, de acordo com os nossos desejos menos

dignos, para que sejamos satisfeitos? Quantos de nós descemos,

voluntariamente, ao abismo, e, lá dentro, atolados na sombria

corrente de nossas paixões, exigimos que o Todo-Misericordioso se

faça presente, ao nosso lado, através de seus divinos mensageiros, a

fim de que os nossos caprichos sejam atendidos?

Se é verdade, no entanto, que nos achamos empenhados em nosso

soerguimento, coloquemo-nos de pé e retiremo-nos da retaguarda

que desejamos abandonar.

Aperfeiçoamento pede esforço.

Panorama dos cimos pede ascensão.

Se aspiramos ao clima da Vida Superior, adiantemo-nos para a

frente, caminhando com os padrões de Jesus.

Levantar-me-ei, disse o moço da parábola.

Levantemo-nos, repitamos nós.CHICO XAVIER - EMMANUEL

SEMINÁRIO TRANSTORNOS MENTAIS NA ÓTICA ESPÍRITA (Em Salvador/ Bahia)





"Na vida, o êxito pertence àquele que tem energia, disciplina, sangue frio e bondade."

Eça de Queiroz







--
Nosso site está de roupa nova, acesse-o:www.projetocaminhodapaz.org.br
 
   ALBÉRICO RAMOS BARBOZA
      TERAPEUTA - CRT No 43688
      FONES 99671635 - 91263529 88092296
 
LABIRINTO MASCULINO - GRUPO TERAPÊUTICO PARA HOMENS
 
Encontros semanais aos sábdos -08hs30m às 11hs30m
 
OFICINA DAS EMOÇÕES - GRUPO TERAPÊUTICO
Aos sábados: 10:00hs às 11hs30m
 
 








terça-feira, 23 de outubro de 2012

ANIVERSARIO DO C. E. PAULO E ESTEVÃO (Em Salvador/ Bahia)



 




Segue em anexo, convite para o aniversário do Centro Espírita Paulo e Estevão.
Conto com vcs.
Um grande abraço.
 
Os olhos que nunca choraram, raramente aprendem a ver. Memei

.

__,_._,___
 

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

UMA MANHÃ DE FAMÍLIA

Por Manoel Trajano

"Senhor, faze-me instrumento de vossa paz..."



"Onde houver ódio que eu levo o perdão, onde houver discórdia, que eu leve a união..."



quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Seminário FAMILIA NA VISÃO ATUAL - GELFA(Salvador-Bahia)


Para conhecimento,participação e divulgação(IMPRESSO E E-MAIL)

Obrigado!

Abraço,

Trajano






Pessoal,
 
Segue divulgação do SEMINÁRIO DO GELFA que terei a honra de conduzir.Espero que compareçam nesta oportunidade iluminada de encontro.
 
Estou muito feliz!
 
Abraço,
 
Trajano
 








--

Manoel Trajano
Eng.Especialista em Segurança do Trabalho e Gás Natural
+55-71-9155-0556/8800-7713
e-mail/Gtalk :trajanomanoel@gmail.com
Msn: engmtrajano@hotmail.com
Twitter: http://twitter.com/manoeltrajano
Site: http://stv-engenharia.blogspot.com
Currículo Lattes:http://lattes.cnpq.br/8895443035893319 

André Trigueiro(RJ) em Camaçari(27.10) - BAHIA


ÓTIMA OPORTUNIDADE. Já assisti em evento promovido pela S.E.O SEMEADOR e é muito bom o cara e o tema!
 
Trajano

Acontecerá  de 26 a 28/out/2012 o 11º Simpósio Espírita de Camaçari, com tema "Espiritismo e Ecologia". Será na Câmara Municipal da Cidade, sempre às 19:00h. 

 




terça-feira, 16 de outubro de 2012

constelação familiar - Divaldo Franco pps - Forum Espirita

constelação familiar - Divaldo Franco pps - Forum Espirita

SEMINÁRIO DA FAMÍLIA - DIA 21/10/12 - 8:30 H NO GELFA - Narandiba - Salvador-Bahia (com Manoel Trajano)

 
Incluída a abordagem do tema abaixo:
 
 
NÃO PERCA!
 
 
Abraço!
 

Manoel Trajano

ESPECIAL PARA VOCÊ, VAI DAR TUDO CERTO PODE CONFIAR.


 

Jesus luz do Mundo !

Saudações;  Edmilton Bispo


ESPECIAL PARA VOCÊ
VAI  DAR  TUDO   CERTO!!!!

DEUS me pediu que te dissesse:
"
Que tudo irá bem contigo a partir de agora..
Você tem sido destinado para ser uma pessoa vitoriosa e conseguirá todos teus objetivos
.
Nos dias que restam deste ano se dissiparão todas as tuas agonias e chegará a vitoria".

Esta manhã bati na porta do céu e DEUS me perguntou:
'Filho, que posso fazer por você ?'

Respondi:
'Pai, por favor, protege e bendiz a pessoa que está lendo esta mensagem'.

DEUS sorriu e confirmou:
'Petição concedida'.

Leia em voz baixa:
'Senhor Jesus :
Perdoa meus pecados.
Te amo muito, te necessito sempre, estás no mais profundo de meu coração, cobre  com tua luz   preciosa a minha família, minha casa, meu lugar, meu emprego, minhas finanças, meus sonhos, meus projetos e a meus amigos'.

Não o ignore.

Deus tem visto suas lutas.
Deus diz que elas estão chegando ao fim.
Uma benção está vindo em sua direção.
Se você crê em Deus, por favor envie esta mensagem para amigos.
Não ignore, você está sendo testado!!!!

Jesus disse:
"Se Me negas entre os homens, te negarei diante do pai "
Dentro de pouco tempo te darão uma notícia boa !!!                                                                          
 
Com as bênçãos do Senhor Jesus para a sua vida.
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



--

 

Lançamentos | O Fenômeno Divaldo Franco | A Reencarnação sem Mistérios | ebm editora


Se você não conseguir visualizar esta mensagem, acesse este link
 
 

Um Ótimo Presente Para O Dia das Criança


...Mesmo que atrasado...Trajano...

 
 
JUANITA-A história que tio Di contou
Cezar Braga Said e Divaldo Franco.
LEAL Editora(ENTREGA NA SUA RESIDÊNCIA)
PEDIDOS: 71-3409-810/13-LEAL Editora.

Esta é a história de Juanita, uma linda menina que, desde cedo, sentiu uma imensa vontade de saber, de aprender e, mais tarde, declarou, com a força de sua cultura e de seus argumentos, que a mulher pode, sim, ser independente, adquirir conhecimento e ser capaz tanto quanto o homem.
Ela escrevia muito bem: poesias, romances, músicas, peças de teatro, comédias etc.
Bem depois ela seria Joanna Angélica de Jesus, e hoje a querida mentora espiritual Joanna de Ângelis.

Muita Paz!
 
 
 
 
 

LANÇAMENTO:O Novo Livro do Espírito Manoel Philomeno de Miranda/Divaldo Pereira Franco


 
Lançamento no Encontro Fraterno 2.012 no Hotel Iberostar/Praia do Forte/Bahia

LANÇAMENTO:O Amanhecer de Uma Nova Era
Manoel Philomeno de Miranda/Divaldo Pereira Franco
LEAL Editora
Pedidos: 71-3409-8310/13
 
Philomeno de Miranda era um cético em relação ao Espiritismo até 1914m quando o médium Saturnino Favila o curou de grave enfermidade, na cidade de Alagoinhas. Convertido à Doutrina dos Espíritos, teve oportunidade de conhecer José Petitinga, em Salvador, e começou a frequentar as sessões da União Espírita Bahiana, fundada em 1915. Na entidade máxima dos espíritas da Bahia de então, Philomeno exerceu diversos cargos até ser eleito presidente pela Assembleia Geral, em virtude da desencarnação de Petitinga.
Na União, suas atividades doutrinárias foram direcionadas para as questões da obsessão e desobsessão, tarefa a que se dedicou no Além, após sua partida do mundo material. Utilizan do a mediunidade psicográfica de Divaldo Franco, Philomeno tem se dedicado a orientar os lidadores da terapêutica espiritual quanto aos processos obsessivos.

Através de verdadeiras reportagens sobre a ação que os espíritos ainda ignorantes do Bem exercem sobre os encarnados, mercê da invigilância destes, o Instrutor Amigo vem fornecendo vasto material d exame em obras detentoras de qualidade literária e profundidade doutrinária.
Tal produção faz dele uma espécie de sucessor do Espírito André Luiz, que durante muitos anos e apresentou, pelos médiuns Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, como um autêntico repórter do Além.
Segundo Philomeno, "auto-obsessões, obsessões, subjugações são capítulos que merecem da Paologia Médica estudo simultâneo, á base dos postulados do Espiritismo", conforme expressa na introdução do livro "Tramas do destino" (FEB, 1987).
Philomeno recomenda, então, que "ao lado das terapêuticas valiosas, ora aplicadas nos obsessos de vário porte, impõem-se os recursos valiosos e salutares da fluidoterapia e das expressivas contribuições doutrinárias da Terceira Revelação, que traz de volta os insuperáveis métodos evangélico de que se fez expoente máximo Jesus, o Divino Médico de todos nós".
Ba iano do município de Conde, Manoel Philomeno de Miranda nasceu aos quatorze dias do mês de novembro de 1876, no distrito de Jangada, sendo seus pais Manoel Batista de Miranda e Umbelina Maria da Conceição.
Sua inestimável contribuição aos estudos da mediunidade e distúrbios espirituais o elevaram à condição de patrono do projeto que leva seu nome criado no Centro Espírita Caminho da Redenção, de Salvador, cujas atividades são chanceladas pela Federação Espírita do Estado da Bahia e reconhecidas no Brasil inteiro através de seminários.
 
EM BREVE MAIORES INFORMAÇÕES!
Muita Paz!
 
 
 
 

 

Mediuns Sensacionalistas- Vianna de Carvalho/Divaldo P. Franco/O Reformador-1989




Médiuns Sensacionalistas - Vianna de Carvalho
 
 
A frase de João Batista: "É necessário que Ele cresça, e que eu diminua", tem atualidade no comportamento dos médiuns de todas as épocas, especialmente em nossos dias tumultuados.

 
À semelhança do preparador das veredas, o médium deve diminuir, na razão direta em que o serviço cresça, controlando o personalismo, a fim de que os objetivos a que se entrega assumam o lugar que lhes cabe.
A mediunidade é faculdade neutra, a que os valores morais do seu possuidor oferecem qualificação.
 
Posta a serviço do sensacionalismo entorpece os centros de registro e decompõe-se. Igualmente, em razão do uso desgovernado a que vai submetida, passa ao comando de Entidades, perversas e frívolas, que se comprazem em comprometer o invigilante, levando-o a estados de desequilíbrio como de ridículo, por fim, ao largo do tempo, empurrando o médium para lamentáveis obsessões.
 
Entre os gravames que a mediunidade enfrenta, a vaidade e o personalismo do homem adquirem posição de relevo, desviando-o do rumo traçado, conduzindo-o ao sensacionalismo inquietante e consumidor.
 
Neste caso. o recolhimento, a serenidade e o equilíbrio que devem caracterizar o comportamento psíquico do médium cedem lugar à inquietação, à ansiedade, aos movimentos irregulares das atrações externas, passando a sofrer de irritação, devaneios, e à crença de que repentinamente se tornou pessoal especial, irrepreensível e irreprochável, não tendo ouvidos para a sensatez nem discernimento para a eq�¿??idade.
 
Torna-se absorvido pelos pensamentos de vanglória, e, disputado pelos irresponsáveis que lhe incensam o orgulho, levam-no à lenta alucinação, que o atira ao abismo da loucura.
 
A faculdade mediúnica é transitória como outra qualquer, devendo ser preservada mediante o esforço moral de seu possuidor, assim tornando-se simpático aos Bons Espíritos que o inspiram à humildade, à renuncia, à abnegação.
 
Quando ao personalismo sensacionalista domina o psiquismo do homem, naturalmente que o aturde, tornando-se mais grave nos sensores mediúnicos cuja constituição delicada se desarticula ao impacto dos choques vibratórios dos indivíduos desajustados e das massas esfaimadas, insaciadas, sempre à cata de novidades e variações, sem assumirem compromissos dignificantes.
 
S. João Bosco, portador de excelentes faculdades mediúnicas, resguardava-as da curiosidade popular, utilizando-as com discrição nas finalidades superiores.
 
Santa Brigida, da Suécia, que possuía variadas expressões mediúnicas, mantinha o pudor da humildade, ao narrar os fen�¿??menos de que se fazia objeto.
 
José de Anchieta, médium admirável e curador eficiente, agia com equilíbrio cristão, buscando sempre transferir para Jesus os resultados das suas ações positivas.
 
S. Pedro de Alcântara, virtuoso médium possuidor de vários "dons", ocultava-os, a fim de servir, apagado, enquanto o Senhor, por seu intermédio, se engrandecia.
 
Santa Clara de Montefalco procurava não despertar curiosidade para os fen�¿??menos mediúnicos de que era instrumento, atribuindo-os todos à graça divina de que se reconhecia sem merecimento.
 
Os médiuns que cooperaram na Codificação do Espiritismo, sensatamente anularam-se, a fim de que a Doutrina fixasse nas almas e vidas as bases da verdade e do amor como formas para a aquisição dos valores espirituais libertadores.
 
Todo sensacionalismo altera a face do fato e adultera-lhe o conteúdo.
 
Quando este se expressa no fen�¿??meno mediúnico corrompe-o, descaracteriza-o e põe-no a serviço da frivolidade.
 
Todos quantos se permitiram, na mediunidade, o engano do sensacionalismo, não obstante as justificações sob as quais se resguardam, desceram as rampas do fracasso, enganados e enganando aqueles que se deixaram fascinar pelos seus espetáculos, nos quais, o ridículo passou a figurar.
 
O tempo, este lutador incessante, encarrega-se de aferir os valores e demonstrar que a "árvore" que o Pai não plantou "termina" por ser arrancada.
 
Quando tais aficionados da mediunidade bulhenta se derem conta do erro, caso isto venha acontecer, na Terra, possivelmente, o caminho de retorno à sensatez estará muito longo e o sacrifício para percorrê-lo os desencorajará.
 
Diante do sensacionalismo mediúnico, recordemo-nos de Jesus, que após os admiráveis fen�¿??menos de socorro às massas jamais aceitava o aplauso, as homenagens e gratulações dos beneficiários, recolhendo-se à solidão para, no silêncio, orar, louvando e agradecendo ao Pai, a Eterna Fonte geradora do Bem.
 
Mensagem psicografada por Divaldo P. Franco em 1989, transcrita em o Reformador.
 

 

Linguagem com luz para assuntos de luz!





 
 
 
Cr�¿??nicas e Artigos

Ano 6 - N° 282 - 14 de Outubro de 2012

CHRISTINA NUNES
meridius@superig.com.br
Rio de Janeiro, RJ (Brasil)

 

 

Linguagem com luz para assuntos de luz

 

 

Queridos, hoje desejo comentar sobre a linguagem literária espírita.


Por possuir pendores para a escrita desde a infância, me formei em Letras, depois de desperdiçar dois anos num curso de Psicologia que nada me disse ao íntimo. E, por esta afinidade, meus mentores e amigos da vida invisível certamente planejaram, no período anterior à reencarnação, que trabalhássemos em parceria na divulgação da mensagem espírita.


Trata-se de um dom natural, sem falsa modéstia. Assim como outros respiram esporte ou matemática, eu respiro Literatura, seja ela qual for! Alegre e prazerosamente!


Lembro-me de que, muito generosamente, na ocasião da publicação do meu primeiro livro, O Pretoriano, um crítico gentil da Rede Boa Nova elogiou o meu estilo, comparando-o ao de Machado de Assis. Senti-me naturalmente envaidecida, porque o ato de se escrever com correção e estilo próprio, a qualquer tempo, é razão de realização profissional a escritores de quaisquer idiomas. Mas não para que se envaideça ou ufane! Porque, também, qualquer escritor sensato e conectado com o contexto de época onde vive conhece que existem linguagens adequadas para cada ocasião, assim como trajes condizentes para cada fase do dia. Ninguém vai a um casamento de pijama, assim como também dormir usando black tie!


Deste modo é que sempre recebo do leitor comentários e críticas construtivas de dentro de um senso de realidade justa, tanto para com quem comenta, quanto para com o que também sei que conheço e domino no meu trabalho nesta área tão grata!


Consta da Doutrina de Kardec que, para a literatura de todas as modalidades existentes hoje nas prateleiras espíritas, a Espiritualidade escolhe trabalhar com quem tem um domínio ao menos razoável de vocabulário, tanto quanto também dos temas a ser abordados, assim como existem equipes distintas que trabalham com médiuns especializados em passes, desobsessão ou cura.


Então, fácil se torna a compreensão de que, e ainda que se levando em conta a noção de que todo texto voltado ao público deve ser dotado de clareza e objetividade, de outro lado, não necessariamente deve ser ele produzido banalizando ou vulgarizando a escrita, ao modo de como hoje se enaltece o empobrecimento linguístico com a contribuição nada favorável do chamado internetês, ou da generalização de gírias, palavrões e incorreções crassas, que já se pretendeu impor ao uso gramatical nacional a conta de linguagem aceitável e correta.


Com o perdão da anotação, diz, esta tendência, muito mais das limitações de quem lê, do que de qualquer impropriedade na correção e elaboração mais trabalhada no estilo de escrita. E não julgo lícito, por conseguinte, o empobrecimento calculado da linguagem para mero atendimento às deficiências características dos rudes contrastes educacionais existentes na população do nosso país.


É preciso o uso do discernimento! Muito da realidade linguística se prende a fatores culturais e contextuais; e as mensagens trazidas pela Espiritualidade Superior, pelo tanto de luz de que se revestem, pedem, sim, uma combinação de clareza com correção
sobretudo, porém, com elegância e estética!


Se é, portanto, inconveniente que num texto em formato de artigo, acessível ao grande público, se escreva que o vitupério escorchou a dama de sua proba dignidade (o insulto despojou a senhora de sua honesta dignidade), penso que exigir também
com base no relaxamento linguístico chulo existente atualmente que se considere coisa sensata escrever "os médium psicografa" ou "nós somo tudo igual", em texto de teor espiritualista, significa um desrespeito aos que nos honram com sua leitura!


Lembremo-nos de que grandes pilares da literatura espírita, como Léon Denis e o próprio Divaldo Franco, se expressaram, cada um em seu tempo, com textos e oratória de grande beleza, condizentes com os estilos característicos do dinamismo linguístico dos dias em que um vive hoje, e o outro, em séculos passados.


Cada leitor, por seu lado, percebe um texto em sincronicidade com as empatias do seu universo interior. Assim, comentários e críticas do que se lê são sempre úteis e necessários, mas que se enfatize que até para se criticar há que se ter conhecimento de causa
de estilos literários, de correção gramatical, e mesmo da realidade das sintonias individuais para com cada conteúdo que se acessa, sejam em livros, artigos ou em mensagens mais curtas! Noutro dia, por exemplo, recebi comentário de um leitor reclamando que havia repetição desnecessária de termos num artigo meu, aparentemente para "encher linguiça". Fui lá conferir, e os dois termos citados apareciam, em todo o texto, apenas uma vez!


Deste modo, amigos, se como escritores devemos acompanhar o dinamismo de linguagem, para não obrigar o leitor a usar um dicionário para compreender termos rebuscados demais, arcaicos e incompreensíveis, também se pede dos leitores um melhor entendimento da língua; dos múltiplos fatores que definem a construção de um texto, bem como da forma como acontece a interação entre o próprio leitor e o conteúdo que acessa. Pois, também aí, nos serve o ditado popular do cada um no seu quadrado! Linguagem poética para poemas; erudita para textos eruditos; formais para documentos oficiais, coloquial na linguagem falada, e, na escrita, e em especial nos textos que abordam temas espiritualistas ou de autoconhecimento, um vocabulário leve, fluente
 mas não necessariamente pobre de recursos, esteticamente sem brilho, banal, ou vulgar!

 

Com o devido perdão, então, e de dentro do meu estilo próprio, esclareço que, em absoluto, não "encho linguiça". Ao contrário, luto bravamente com o limite de caracteres de sites para os quais colaboro como colunista para adequar a maior parte dos meus textos e não por buscar excessos de vocabulário que encham numericamente parágrafos. Em assuntos espiritualistas, sempre há muito a se dizer! E, para cada situação, se pede não apenas clareza, mas, como dito, a estética da leitura agradável e a correção gramatical, por amor da grande beleza inerente ao universo destes temas!


É admissível usar-se expressões coloquiais e bem-humoradas
jamais, porém, amesquinhando assuntos relacionados a temas de grande significação para o espírito humano, expressando-nos sobre eles com termos vulgares ou que estejam dentro dos jargões de mau gosto da época de contrastes caóticos em que vivemos.


 


 

 

Voltar à página anterior

 
 
 



--

 

LANÇAMENTO: Transicion Planetaria no Paraguai- Dia 05/10/2.012






 
Transicion Planetaria-Primeira Edição Esgotada
Novos Pedidos: 71-3409-8310/13-Leal Editora
Evento Realizado na cidade de Assunção no Paraguai no dia 05 de outubro de 2.012
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



--
 

Em Salvador-Bahia - Encontro Estadual de Espiritismo 2012: chamada-convidados confirmados



 


                                                       Encontro Estadual de Espiritismo 2012

O Evangelho na Construção do Homem de Bem

02, 03 e 04 de novembro

Centro de Convenções da Bahia

 

O encontro estadual de espiritismo será o nosso evento anual de integração. O nome do evento traduz aonde todos nós espíritas, simpatizantes, iniciantes, frequentadores e trabalhadores deveremos estar no fim de semana prolongado de finados. Além de reunião com estudantes universitários espíritas para em conjunto ser analisada a possibilidade de se construir um movimento no ambiente acadêmico e abordagem espírita para usuário de drogas com trabalhadores espíritas e profissionais de saúde das universidades especializados no assunto, temos uma rica programação adequada a seu interesse e necessidade, que está sendo atualizada no site da FEEB. Lembramos a importância da inscrição antecipada até esta semana para que a comissão organizadora possa dimensionar e estruturar esse grande evento.

 

Alguns participantes convidados confirmados:

Maria Georgina Valente: Diretora do Departamento de Assuntos da Família – DAFA, órgão da Federação Espírita do Rio Grande do Sul (FERGS).

Jason de Camargo: Ex-presidente da FERGS – Federação Espírita do Rio Grande do Sul, autor dos livros Educação dos Sentimentos e Caminhos das Virtudes.

Sandra Borba Pereira:  Ex-Presidente da Federação Espírita do Rio Grande do Norte, é Mestre em Filosofia e Pedagoga da UFPE, bem como Professora da UFRN, com grande experiência na educação de jovens.

Clodoaldo Lima Leite: Presidente do CONSEAS - Conselho Estadual de Assistência Social

Carlos Antônio Fragoso Guimarães: Autor do livro Estados Diferenciados de Consciência e Mediunidade.

Nando cordel: Cantor e compositor conhecido nacional e internacionalmente, tem 25 anos de carreira, 38 CDs lançados.

Divaldo Pereira Franco: Não precisa de apresentações

Convidados especiais: Todos nós, os espíritas da Bahia! Interessados em conhecer a doutrina, trabalhadores das casas espíritas e companheiros dos demais estados do Brasil.

 

Quadro de horários:

2 de novembro-09:00 às 18:00h

3 de novembro-08:00 às 18:00h

4 de novembro de 08:00 às 13:00h e pós-evento (à tarde)

 

Informações e inscrições pelo site WWW.feeb.com.br, e-mail: feeb@feeb.com.br, ou pelo telefone 3359-3323 e 3351-3220. Você é nosso convidado especial.

 

Divulgá-lo, também, é nosso papel, portanto envie este e outros e-mails sobre o Encontro para sua lista de contato e divulgue no seu centro espírita.

 

"Solidários, seremos união. Separados uns dos outros seremos pontos de vista. Juntos, alcançaremos a realização de nossos propósitos."

Bezerra de Menezes


Um abraço a todos e até lá, Eduardo Santiago.

 
 
 
 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

NOSSA SENHORA APARECIDA!

Nossa Senhora da Conceição Aparecida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nossa Senhora da Conceição Aparecida
NS Aparecida.png
Imagem de Nossa Senhora Aparecida, que apareceu para os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves em outubro de 1717.[1]
Nossa Senhora da Santa Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil
Instituição da festa1980
Venerada pela Igreja Católica
Festa litúrgica 12 de outubro[1]
AtribuiçõesPesca milagrosa
Padroeira de do Brasil,[1] das grávidas e recém-nascidos, rios e mares, do ouro, do mel e da beleza.[2]
PolêmicasChute na santa
Gold Christian Cross no Red.svg Portal do Cristianismo


Nossa Senhora da Conceição Aparecida, popularmente chamada de Nossa Senhora Aparecida, é a padroeira do Brasil, venerada na Igreja Católica.[1] Um título mariano negro, Nossa Senhora Aparecida é representada por uma pequena imagem deterracota da Virgem Maria atualmente alojada na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, localizada na cidade de Aparecida, emSão Paulo. Sua festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro, um feriado nacional no Brasil desde que o Papa João Paulo IIconsagrou a Basílica em 1980. A Basílica é o quarto santuário mariano mais visitado do mundo,[3] e é capaz de abrigar até 45.000 fiéis.[2]

Índice

  [esconder

[editar]História

[editar]Aparição

Há duas fontes sobre o achado da imagem, que se encontram no Arquivo da Cúria Metropolitana de Aparecida (anterior a 1743) e no Arquivo da Companhia de Jesus, emRoma.[carece de fontes] A história foi primeiramente registrada pelo Padre José Alves Vilela em 1743 e pelo Padre João de Morais e Aguiar em 1757, registro que se encontra no Primeiro Livro de Tombo da Paróquia de Santo Antônio de Guaratinguetá.[carece de fontes] Segundo os relatos, a aparição da imagem ocorreu na segunda quinzena de outubro de 1717, quando Dom Pedro de Almeidaconde de Assumar e governante da capitania de São Paulo e Minas de Ouro, estava de passagem pela cidade de Guaratinguetá, no vale do Paraíba,[1][4] durante uma viagem até Vila Rica.[5][6]

O povo de Guaratinguetá decidiu fazer uma festa em homenagem à presença de Dom Pedro de Almeida e, apesar de não ser temporada de pesca, os pescadores lançaram seus barcos no Rio Paraíba com a intenção de oferecerem peixes ao conde.[1][4] Os pescadores Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso rezaram para a Virgem Maria e pediram a ajuda de Deus.[1][4] Após várias tentativas infrutíferas, desceram o curso do rio até chegarem ao Porto Itaguaçu.[6] Eles já estavam a desistir da pescaria quando João Alves jogou sua rede novamente.[1][4] Ao invés de peixe, ele apanhou o corpo de uma imagem da Virgem Maria sem a cabeça.[1][4] Ao lançar a rede novamente, apanhou a cabeça da imagem,[1][4] que foi envolvida em um lenço.[5] Após terem recuperado as duas partes da imagem, a figura da Virgem Aparecida teria ficado tão pesada que eles não conseguiam mais movê-la.[2] A partir daquele momento, segundo os relatos, os três pescadores apanharam tantos peixes que foram obrigados a voltarem para o porto, uma vez que o volume da pesca ameaçava afundar a embarcação deles.[7] Este foi o primeiro milagre atribuído à imagem.[4]

[editar]Início da devoção

Durante os quinze anos seguintes, a imagem permaneceu na residência de Filipe Pedroso, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para orar.[6][8] A devoção foi crescendo entre o povo da região e muitas graças foram alcançadas por aqueles que oravam diante da imagem.[6] A fama dos supostos poderes da imagem foi se espalhando por todas as regiões do Brasil.[6] Diversas vezes as pessoas que à noite faziam diante dela as suas orações, viam luzes de repente apagadas e depois de um pouco reacendidas sem nenhuma intervenção humana. Logo, já não eram somente os pescadores os que vinham rezar diante da imagem, mas também muitas outras pessoas das vizinhanças. A família construiu um oratório no Porto de Itaguaçu, que logo tornou-se pequeno para abrigar tantos fiéis.[6][8]

Assim sendo, por volta de 1734 o vigário de Guaratinguetá construiu uma capela no alto do morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745[6][8]. A capela foi erguida com a ajuda do filho de Filipe Pedroso, que não queria construi-la no alto do Morro dos Coqueiros, pois achava mais fácil para o povo entrar na capela logo abaixo, ao lado do povoado.[carece de fontes] Em 20 de abril de 1822, em viagem pelo Vale do Paraíba, o então Principe Regente do Brasil Dom Pedro I e sua comitiva visitaram a capela e conheceram a imagem de Nossa Senhora Aparecida.[carece de fontes]

O número de fiéis não parava de aumentar e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (a atual Basílica Velha),[6] sendo solenemente inaugurada e benzida em 8 de dezembro de 1888.[9][10]

[editar]Coroa de ouro e o manto azul

Em 6 de novembro de 1888, a princesa Isabel visitou pela segunda vez a basílica e ofertou à santa, em pagamento de uma promessa (feita em sua primeira visita, em 8 de dezembro de 1868), uma coroa de ouro cravejada de diamantes e rubis, juntamente com um manto azul, ricamente adornado.

[editar]Chegada dos missionários redentoristas

Em 28 de outubro de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da imagem para rezar com a Senhora "Aparecida" das águas.

[editar]Coroação da imagem

A coroa doada pela Princesa Isabel.

8 de setembro de 1904, a imagem foi coroada com a riquíssima coroa doada pela Princesa Isabel e portando o manto anil, bordado em ouro e pedrarias, símbolos de sua realeza e patrono. A celebração solene foi dirigida por D. José Camargo Barros, com a presença do Núncio Apostólico, muitos bispos, o Presidente da República Rodrigues Alves e numeroso povo. Depois da coroação o Santo Padre concedeu ao santuário de Aparecida mais outros favores: Ofício e missa própria de Nossa Senhora Aparecida, e indulgências para os romeiros que vêm em peregrinação ao Santuário.

[editar]Instalação da basílica

No dia 29 de Abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor, sagrada a 5 de setembro de 1909 e recebendo os ossos de são Vicente Mártir, trazidos de Roma com permissão do Papa.

[editar]Município de Aparecida - SP

Em 17 de dezembro de 1928, a vila que se formara ao redor da igreja no alto do Morro dos Coqueiros tornou-se Município, vindo a se chamar Aparecida, em homenagem a Nossa Senhora, que fora responsável pela criação da cidade.

[editar]A rainha e padroeira do Brasil

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Principal em 16 de julho de 1930, por decreto do papa Pio XI. A imagem já havia sido coroada anteriormente, em nome do papa Pio X, por decreto da Santa Sé, em 1904.

Pela Lei nº 6.802 de 30 de junho de 1.980, foi decretado oficialmente feriado no dia 12 de outubro, dedicando este dia a devoção. Também nesta Lei, a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.

[editar]Rosa de Ouro

Em 1967, ao completar-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário a "Rosa de Ouro", gesto repetido pelo Papa Bento XVI que ofereceu outra Rosa, em 2007, em decorrência da sua Viagem Apostólica ao país nesse mesmo ano, reconhecendo a importância da santa devoção.[11]

[editar]Basílica de Nossa Senhora Aparecida

Houve necessidade de um local maior para os romeiros e em 1955 teve início a construção da Basílica Nova.[8] O arquiteto Benedito Calixto a qual idealizou um edifício em forma de cruz grega, com 173m de comprimento por 168m de largura; as naves com 40m e a cúpula com 70m de altura.[8]

Em 4 de julho de 1980 o papa João Paulo II, em sua visita ao Brasil, consagrou a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, o maior santuário mariano do mundo, em solene missa celebrada, revigorando a devoção à Santa Maria, Mãe de Deus e sagrando solenemente aquele grandioso monumento.

[editar]Centenário da coroação

No mês de maio de 2004 o papa João Paulo II concedeu indulgências aos devotos de Nossa Senhora Aparecida, por ocasião das comemorações do centenário da coroação da imagem e proclamação de Nossa Senhora como Padroeira do Brasil. Após um concurso nacional, devotos e autoridades eclesiais elegeram a Coroa do Centenário, que marcaria as festividades do jubileu de coroação realizado naquele ano.

[editar]Descrição da imagem

A imagem, tal como se encontra no interior da Catedral.

A imagem retirada das águas do rio Paraíba em 1717 mede quarenta centímetros de altura e é de terracota, ou seja, argilaque após modelada é cozida num forno apropriado.[6] Em estilo seiscentista, como atestado por diversos especialistas que a analisaram ,acredita-se que originalmente apresentaria uma policromia, como era costume à época, embora não haja documentação que comprove tal suspeita.[6] A argila utilizada para a confecção da imagem é oriunda da região deSantana do Parnaíba, na Grande São Paulo.[6] Quando recolhida pelos pescadores, estava sem a policromia original, devido ao longo período em que esteve submersa nas águas do rio.[6] A cor de canela que apresenta hoje deve-se à exposição secular à fuligem produzida pelas chamas das velas, lamparinas e candeeiros, acesas por seus devotos.[12][6]

Através de estudos comparativos, a autoria da imagem foi atribuída ao frei Agostinho de Jesus, um monge de São Paulo conhecido por sua habilidade artística na confecção de imagens sacras.[1][6] Tais características incluem a forma sorridente dos lábios, queixo encravado, flores em relevo no cabelo, broche de três pérolas na testa e porte empinado para trás.[6] O motivo pelo qual a imagem se encontrava no fundo do rio Paraíba é que, durante o período colonial, as imagens sacras de terracota eram jogadas em rios ou enterradas quando quebradas.[13]

Em 1978, após sofrer um atentado que a reduziu a quase duzentos fragmentos, a imagem foi encaminhada a Pietro Maria Bardi, à época diretor do Museu de Arte de São Paulo (MASP), que a examinou, juntamente com João Marinho, colecionador de imagens sacras brasileiras.[6] Foi então totalmente restaurada, no MASP, pelas mãos da artista plástica Maria Helena Chartuni.[6][14]

[editar]Primeiros milagres

O Padre Francisco da Silveira, estava em missa realizada onde hoje é Aparecida do Norte, sendo que escreveu uma crônica em 1748, onde menciona que a imagem de Nossa Senhora como "famosa por muitos milagres realizados". Na mesma crônica descreve que os peregrinos se locomoviam grandes distâncias para agradecer as graças alcançadas.[12]

[editar]Milagre das velas

Estando a noite serena, repentinamente as duas velas que iluminavam a Santa se apagaram. Houve espanto entre os devotos, e Silvana da Rocha, querendo acendê-las novamente, nem tentou, pois elas acenderam por si mesmas.[8] Este milagre de Nossa Senhora, ocorrido mais provavelmente em 1733.

[editar]Caem as correntes

Em meados de 1850, um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes, ao passar pela igreja onde se encontrava a imagem de Nossa Senhora Aparecida, pede ao feitor permissão para rezar. Recebendo autorização, o escravo se ajoelha diante de Nossa Senhora Aparecida e reza fervorosamente. Durante a oração, as correntes, milagrosamente, soltam-se de seus pulsos deixando Zacarias livre.[8]

[editar]Cavaleiro e a marca da ferradura

Um cavaleiro de Cuiabá, passando por Aparecida, ao se dirigir para Minas Gerais, viu a fé dos romeiros e começou a zombar, dizendo, que aquela fé era uma bobagem. Quis provar o que dizia, entrando a cavalo na igreja. Logo na escadaria, a pata de seu cavalo se prendeu na pedra da escada da igreja (Basílica Velha), vindo a derrubar o cavaleiro de seu cavalo, após o fato, a marca da ferradura ficou cravada da pedra. O cavaleiro arrependido, pediu perdão e se tornou devoto.[8]

[editar]A menina cega

Mãe e filha caminhavam às margens do Rio Paraíba do Sul (onde aconteceu a descoberta de Nossa Senhora Aparecida), quando surpreendentemente a filha cega de nascença comenta surpresa com a mãe: "Mãe como é linda esta igreja". Daquele momento em diante, a menina começa a enxergar.[8]

[editar]O menino no rio

O pai e o filho foram pescar. Durante a pescaria, a correnteza estava muito forte e por um descuido o menino caiu no rio. O menino não sabia nadar, a correnteza o arrastava cada vez mais rápido e o pai desesperado pediu a Nossa Senhora Aparecida para salvar o menino. De repente o corpo do menino parou de ser arrastado, enquanto a forte correnteza continuava, e o pai salvou o menino.[8]

[editar]O homem e a onça

Um homem estava voltando para sua casa, quando de repente ele se deparou com uma onça. Ele se viu encurralado e a onça estava prestes a atacar, então o homem pediu desesperado a Nossa Senhora Aparecida por sua vida, e a onça foi embora.[8]

[editar]Coroa comemorativa

Basílica de Nossa Senhora Aparecida, Brasil.

Para celebrar o centenário da Coroação da Imagem da Padroeira do Brasil, a Associação de Joalheiros e Relojoeiros do Noroeste Paulista(Ajoresp), com apoio técnico do Sebrae (São Paulo), promoveu um Concurso Nacional de Design, visando selecionar uma nova Coroa comemorativa do evento.

O Júri Institucional do evento selecionou, por consenso, o projeto da designer Lena Garrido, em parceria com a designer Débora Camisasca, de Belo Horizonte (Minas Gerais). A nova peça foi confeccionada em ouro e pedras preciosas especialmente para a solenidade do Centenário da Coroação de Nossa Senhora Aparecida, no dia 8 de setembro de 2004.

[editar]Controvérsias

Sérgio von Helde chutando uma imagem de Nossa Senhora Aparecida.

A imagem já foi, mais de uma vez, fonte de confrontos religiosos entre católicos e protestantes. Em 16 de maio de 1978, um evangélico retirou-a de seu altar na Basílica após a última missa do dia.[15] Ele foi perseguido pelos guardas e por alguns fiéis e, ao ser apanhado, deixou a imagem cair no chão.[15] Por ser feita de terracota e ter ficado submersa no rio Paraíba por muito tempo, sua reconstrução foi difícil, mas um grupo de artistas do MASP conseguiu colar os pedaços da imagem.[1][15]

No feriado de Nossa Senhora Aparecida de 1995, ocorreu o incidente conhecido como "chute na santa". O bispo televangelista Sérgio von Helde, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), chutou uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida num programa religioso transmitido de madrugada pela Rede Record, emissora de propriedade da IURD.[16] Na noite seguinte, o Jornal Nacional da Rede Globodenunciou o incidente, causando comoção nacional. O evento foi visto por fiéis católicos como um ato de intolerância religiosa. Vários templos da IURD foram atacados e von Helde acabou sendo transferido para a África do Sul.[17]

Em 25 de abril de 2012, o evangélico Rafael de Araújo Teixeira deu duas marretadas na réplica da imagem localizada numa via pública deÁguas Lindas de Goiás.[18] Um grupo de aproximadamente cem pessoas impediu que ele desse mais marretadas na imagem; algumas delas tentaram linchá-lo e a Polícia Militar foi enviada ao local.[18] O rapaz pode responder pelo crime de destruição de patrimônio público, uma vez que a imagem foi construída com recursos da prefeitura municipal.[18]

[editar]Referências na cultura popular

A telenovela A Padroeira, transmitida pela Rede Globo entre 18 de junho de 2001 e 23 de fevereiro de 2002, traz um retrato fictício da descoberta da imagem de Nossa Senhora Aparecida,[3] contendo elementos do romance As Minas de Prata, escrito por José de Alencar em 1865 que, por sua vez, havia sido adaptado para o formato de telenovela em 1966 pela extinta Rede Excelsior.

[editar]Ver também

[editar]Referências

  1. ↑ a b c d e f g h i j k l "Our Lady of Aparecida". Patron Saints Index. 6 de agosto de 2010. Página visitada em 26 de dezembro de 2011.
  2. ↑ a b c "Our Lady of Aparecida". Marie de Nazareth. 2006. Página visitada em 26 de dezembro de 2011.
  3. ↑ a b Allen, John. "A look ahead to Benedict in Brazil"National Catholic Reporter. 3 de maio de 2007. Página visitada em 26 de dezembro de 2011.
  4. ↑ a b c d e f g "Lady Aparecida". Mary Pages. s/d. Página visitada em 27 de dezembro de 2011.
  5. ↑ a b Santos, Lourival. "A cor da santa: Nossa Senhora Aparecida e a construção do imaginário sobre a padroeira do Brasil". In: Silva, Vagner. Imaginário, cotidiano e poder. Selo Negro, 2007, p. 88
  6. ↑ a b c d e f g h i j k l m n o p q Especial Nossa Senhora Aparecida. Portal Canção Nova. 2002. Página visitada em 9 de janeiro de 2011.
  7.  Dia de Nossa Senhora Aparecida, História Dia de Nossa Senhora Aparecida (php) (em português). Portalsaofrancisco.com.br. Página visitada em 12/10/11.
  8. ↑ a b c d e f g h i j k Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil (em português). Culturabrasil.org. Página visitada em 08/01/2012.
  9.  Böing, Mafalda Pereira. Nossa Senhora Aparecida - A padroeira do Brasil, São Paulo: Edições Loyola, 2007, pp. 20-22
  10.  Santos, Lúcia dos. Nossa Senhora, Rogai por Nós. Rio de Janeiro: Ediouro Publicações, 2007. pp. 8-9
  11.  Santuário Nacional Nossa Senhora Aparecida (em português). a12.com. Página visitada em 08/01/2012.
  12. ↑ a b Especial Nossa Senhora Aparecida (em português). Cancaonova.com. Página visitada em 08/01/2012.
  13.  Bojunga, Claudia. (1 de março de 2010). "Do alto da colina". Revista de História da Biblioteca Nacional'.
  14.  "Chartuni, Maria Helena - Biografia". Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais. Página visitada em 4 de abril de 2010.
  15. ↑ a b c Oliveira, Plinio Corrêa"Feast Days of Our Lady: Our Lady Aparecida – October 12". Tradition in Action, Inc.
  16.  Epstein, Jack. "Kicking of icon outrages Brazil Catholics"The Dallas Morning News. 24 de novembro de 1995. Página visitada em 27 de dezembro de 2011.
  17.  "Church makes airwaves"BBC. 3 de agosto de 2000. Página visitada em 27 de dezembro de 2011.
  18. ↑ a b c http://www.paulopes.com.br/2012/04/evangelico-enviado-de-jesus-da.html

[editar]Ligações externas

Wikilivros
Wikilivros tem um livro chamadoSantos Católicos

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com