sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

MÉDIUM ALAOR BORGES NO SEMEADOR(SALVADOR-BAHIA)

Pessoal,

Segue para conhecimento e participação.Estarei fazendo a Doutrinária com muita honra e gratidão a convite de Arival e Elaene com um texto do Evangelho Segundo Espiritismo, a saber PARÁBOLA DO SEMEADOR com uma pincelada sobre ORGULHO.

Sds,

Trajano


Queridos do meu coração
Segue Convite para Momentos de muita confiança e fé na Imortalidade da Alma.
Que o Mestre Jesus nos abençõe, Hoje e Sempre.
Paz a Todos!
E um Feliz Ano Novo
Abraços Fraternos,
Verinha Assunção





__._,_.___

__,_._,___



--

Primeiro Curso Superior de Espiritismo no País

.



Primeiro Curso Superior de Espiritismo no País
 
Se quiser saber mais, entre no site: www.falec.br [1].
------------------------------
Começa a funcionar no ano que vem o primeiro curso superior de Teologia Espírita do Brasil. O estudo da doutrina dos espíritos, codificada pelo educador e pesquisador francês Alan Kardec (1804-1869) há um século e meio, não será mais exclusividade dos centros espíritas espalhados pelo País. A partir do ano que vem os adeptos da doutrina poderão estudá-la, com direito a diploma, beca e tudo o mais que uma graduação universitária dá direito. Foi o que decidiu o Ministério da Educação ao autorizar em setembro o funcionamento do primeiro curso de bacharelado em Teologia Espírita do Brasil, que será ministrado na Faculdade Dr. Leocádio José Correia, em Curitiba (PR). "A idéia do curso é formar não só bacharéis, mas também pesquisadores do espiritismo", diz Maury Rodrigues da Cruz, presidente da Sociedade Brasileira de Espiritismo e idealizador do curso de quatro anos.
As inscrições para o vestibular estarão abertas até 13 de dezembro e os candidatos que disputarão as 100 vagas oferecidas terão de passar também por uma entrevista com especialistas. "É uma forma de avaliarmos melhor os interessados, assegurando o ingresso de pessoas realmente comprometidas com a pesquisa", explica Cruz
.
 
As bases da doutrina são a crença num Deus Único, criador de todo o Universo, e na imortalidade do espírito, que evolui sempre, por meio de várias encarnações.
Um dos objetivos do curso é a análise do espiritismo em suas linhas religiosa, filosófica e científica. A existência da alma, sua sobrevivência ao transe da morte e os fenômenos mediúnicos compõem um universo ainda pouco estudado nas rodas É preciso dar massa crítica e espírito investigativo à obra de Kardec", analisa Cruz. Nicete Bruno, espírita desde a juventude, aprova a criação da universidade. "No âmbito coletivo, o estudo dos fundamentos espíritas contribuirá para desmistificar muitos aspectos do espiritismo. E quem se habilitar a fazer a faculdade com certeza ganhará muito em autoconhecimento", afirma a atriz.
O espiritismo surgiu na França no século XIX e tem no Brasil hoje sua maior comunidade. Segundo o último censo do IBGE são 2,34 milhões de adeptos. Como estima-se que os espíritas assumidos em todo o planeta não passem de 15 milhões, pode-se dizer que o Brasil é o país do espiritismo. Foi também em solo brasileiro que viveu Francisco Cândido Xavier (1910-2002), considerado o mais produtivo médium espírita. Em sua longa vida, Chico Xavier, como era conhecido, psicografou 418 títulos sob inspiração do espírito Emmanuel. Seus livros correram o mundo e chegaram ao volume de 25 milhões de exemplares vendidos.

Não pensem os mais afoitos, no entanto, que a escola é uma versão brasileira de Hogwarts, a escola de formação de bruxos dos livros e filmes de Harry Potter, personagem criado pela britânica J.K.Rowling.
A essa turma, o criador do curso Maury da Cruz manda um recado: "Não vamos formar bruxos, videntes ou médiuns, muito menos ensinar a ver fantasmas", brinca ele.
 
 
 Enviado por Lícia Libório/BA

 

 

 




Perfil de jesus



 
Toda especial foi a Sua vida.

Anunciado por profecias, sonhos e anjos, Ele esteve aguardado pela ansiedade do povo, pelo orgulho nacional de raça e o despotismo dos dominadores políticos que O desejavam guerreiro arbitrário e apaixonado.

Quando o silêncio espiritual pairava em Israel, Ele nasceu no anonimato de uma noite    gentil, numa manjedoura, cercado por animais domésticos e assistido pelo amor dos pais humildes, sem outras testemunhas.

Seus primeiros visitadores eram amantes da natureza, pastores simples, logo seguidos por magos poderosos, num contraste característico, que sempre assinalaria a Sua jornada entre os homens.

Nas paisagens de Nazaré Ele cresceria desconhecido, movimentando-se entre a carpintaria do pai e as meditações nas campinas verdejantes, confundido com outros jovens sem qualquer destaque portador de conflitos antes da hora.

Amadureceu no lar como o trigo bom no solo generoso, e, quando chegou a hora, agigantou-Se na sinagoga, desvelando-Se e anunciando-Se.

Incompreendido, como era de esperar-se, saiu na busca daqueles que iriam segui-Lo e ficariam como pilotis da­ Nova Era que Ele iniciava.

No bucolismo da Galiléia, pobre e sonhadora, fértil e rica de beleza, Ele começou o ministério que um dia se alargaria por quase toda a Terra, apresentando o programa de felicidade que faltava às criaturas.

Jamais igualado, Sua voz possuía a mágica entonação do amor que penetra e dulcifica, ensinando como ninguém mais conseguiu fazê-lo.

A majestade do Seu porte confundia os hipócritas e desarmava os adversários gratuitos, pela serena inocência, profunda sabedoria e invulgar personalidade.

Nunca Se perturbou diante das conjunturas humanas, sobre as quais pairava, embora convivendo com gente de má vida, pecadores e perversos, pobres desesperados e ricos desalmados, vítimas morais de si mesmos no vício e perseguidores contumazes...

Ele compreendia a pequenez humana e impulsionava os indivíduos ao crescimento interior, às conquistas maiores.

Penetrando o futuro referiu-Se às hecatombes que a insânia humana provocaria, mas apresentou também a realidade do bem como coroamento dos esforços e sacrifícios gerais.

Poeta, fez-Se cantor.

Príncipe, tornou-Se vassalo.

Senhor, converteu-Se em servo.

Nobre de origem celeste, transformou-Se em escravo por amor.

Ninguém disse o que Ele disse, conforme O fez e O viveu.

Jesus é a síntese histórica da ascensão humana.

Demarcando as épocas, assinalou-as com o Estatuto da Montanha, em bem-aventuranças eternas.

Nem a morte O diminuiu. Pelo contrário, antecipou-Lhe a luminosa ressurreição, que permanece como vida de sabor eterno, varando as Eras.

Grandioso, hoje como ontem, é o amanhã dos que choram, sofrem, aguardam e amam.

Sua veneranda Presença paira dominadora sobre a Humanidade, que nEle encontra o Alfa e o Ômega das suas aspirações.

Jesus é a Vida em representação máxima do Criador, como Modelo para a Humanidade de todos os tempos.

Unamo-nos a Ele e vivamo-Lo.

Redação do Momento Espírita, com base no  cap. 25, do livro Perfis da vida, pelo Espírito Guaracy Paraná Vieira, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 1, ed. Fep.
Em 11.01.2010.

 


Enviado por Maria Luiza/BA

__._,_.___

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

2011: Feliz por Nada e por Tudo


Enviado por Claudia Nelli/BA





AMIGOS DE LUZ ,


Que em 2011, possamos nos ver mais , e celebrar a vida.

Obrigada por tudo sempre.

Para 2011 pensei numa mensagem de completasse os desejos de um 2011 muito bom para todos nós.

Beijos, Claudia Nelli.


 

 

Feliz por Nada

                                                                                

                                                                                (Martha Medeiros)

 

 

  "Geralmente, quando uma pessoa exclama estou tão feliz! É porque engatou um novo amor, conseguiu uma promoção, ganhou uma bolsa de estudos, perdeu os quilos que precisava ou algo do tipo. Há sempre um porquê. Eu costumo torcer para que essa felicidade dure um bom tempo, mas sei que as novidades envelhecem e que não é seguro se sentir feliz apenas por atingimento de metas. Muito melhor é ser feliz por nada.

 

Feliz por estar com as dívidas pagas. Feliz porque alguém o elogiou. Feliz porque existe uma perspectiva de viagem daqui a alguns meses. Feliz porque você não magoou ninguém hoje. Feliz porque daqui a pouco será hora de dormir e não há lugar no mundo mais acolhedor do que sua cama.  Esquece.

 

Mesmo sendo motivos prosaicos, isso ainda é ser feliz por muito. Feliz por nada, nada mesmo? Talvez passe pela total despreocupação com essa busca. Essa tal de felicidade inferniza. "Faça isso, faça aquilo". A troco? Quem garante que todos chegam lá pelo mesmo caminho?

 

Particularmente, gosto de quem tem compromisso com a alegria, que procura relativizar as chatices diárias e se concentrar no que importa pra valer e, assim, alivia o seu cotidiano e não atormenta o dos outros. Mas não estando alegre, é possível ser feliz também. Não estando "realizado", também. Estando triste, felicíssimo, igual. Porque felicidade é calma. Consciência. É ter talento para aturar o inevitável, é tirar algum proveito do imprevisto, é ficar debochadamente assombrado consigo próprio: como é que eu me meti nessa, como é que foi acontecer comigo? Pois é, são os efeitos colaterais de se estar vivo.

 

Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.

 

Se é para ser mestre em alguma coisa, então que sejamos mestres em nos libertar da patrulha do pensamento. De querer se adequar à sociedade e ao mesmo tempo ser livre. Adequação e liberdade simultaneamente? É uma senhora ambição. Demanda a energia de uma usina. Para que se consumir tanto?

 

A vida não é um questionário de Proust. Você não precisa ter que responder ao mundo quais são suas qualidades, sua cor preferida, seu prato favorito, que bicho seria. Que mania de se autoconhecer. Chega de se autoconhecer. Você é o que é, um imperfeito bem-intencionado e que muda de opinião sem a menor culpa.

 Ser feliz por nada, talvez seja isso."

 

 

 

 










--
 




Visão Social 204

FELIZ 2011














Mais um ano finaliza.

Enquanto isso, a humanidade continua pretendendo ser
feliz. E talvez não haja nada mais legítimo que isso.

A felicidade não é um estado final ao qual se chega e, depois disso, não há mais nada a fazer. O mesmo vale para o sucesso. Uma coisa é chegar lá, outra diferente, e mais trabalhosa, é preservar o que foi conquistado.

Na religião oriental, há três aspectos divinos: o Criador, o Preservador e o Destruidor.


O Criador brinda com vida para que todos os caminhos sejam iniciados.


O Preservador brinda com luz e sabedoria para que, uma vez acertados os caminhos, os humanos buscadores possam continuar neles.


E o destruidor se encarrega de brindar com força para pulverizar os obstáculos e desintegrar as estruturas que o tempo torna decadentes.

A Felicidade que a humanidade, confusamente, procura não está em nenhum lugar específico, nem relacionada a nenhum ato em especial. A Felicidade é uma conquista que se faz todos os dias, em todos os momentos, em cada pequena e grande atitude.

 
(Autor desconhecido)


Enviado por César Guimarães/BA

LETRAS QUE MARCAM: QUE VENHA 2011!

LETRAS QUE MARCAM: QUE VENHA 2011!: "Um Novo Tempo Composição: Paulo Sérgio Valle/ Marcos Valle/ Nelson Motta Hoje, é um novo dia De um novo tempo que começou Nesses novos dias..."

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

MANSÃO DO CAMINHO On Twitter


 Mansão do Caminho 
Nos dias 08 e 09 de janeiro, participe do "Você e a Paz" com Divaldo Franco em Balneário Camboriú - SC

O MENINO VICIADO EM PEDIR

Por Manoel Trajano*


Tenho observado no Shopping Barra em Salvador que todos os dias que passo em frente ao McDonalds está lá um garoto aparentando 11 anos, vestido razoavelmente e sempre abordando as pessoas perto do caixa por uma batata frita,um refrigerante,um sanduíche. As vezes ele ta com algo na mão e pedindo a alguém(gula). Já me pediu algumas vezes e fui duro com ele a ir para casa brincar,estudar, fazer qualquer coisa. Ele não dá a entender ser nenhum necessitado, mendigo,anda arrumadinho, calçado o que me faz crer que ele tá lá para pedir,seja mandado por pais que se aproveitam da boa fé das pessoas ou mesmo ameaçam com surra. A verdade é que ele fica camuflado lá a mercê de uma rara abordagem sutil dos seguranças patrimoniais que com o olhar orientam ele a sair dali. O engraçado é que tem mais de 20 lojas fast food(mais de 3 de lanche) e ele só gosta do McDonalds(ele está condenado a ficar obeso infantil por esse tipo de alimentação todo dia) e a medida que for crescendo vai querer achar tudo pronto na vida,como um fast food,condenado a ser mais um adulto depressivo que não sabe lidar com o não e a perda.

Vocês podem até pensar se estou me incomodando com isso,mas a minha resposta é não. Digamos que eu fique besta de ver tanta gente viciada em pedir em todas as idades porque nunca receberam um "não bem dado". Vejo nas ruas da Barra um sujeito com um aparelho ortopédico na pantorrilha enfiado segundo alguns profissionais de saúde conhecidos,no osso e ja passou da hora de tirar. Uma vez questionado ele respondeu a uma comerciante"quer que eu perca meu ganha pão?"(pedir dinheiro todos os dias nos semáforos)

Tem um sujeito tambem na Pituba que anda feito um quadrúpede para pedir esmola.Ao abrir o semáforo no verde,ele levanta e sai andando.Brincadeira? Segundo uma matéria anos atrás do Jornal A TARDE, 60% dos mendigos de Salvador são falsos. Molequeira pura. Na minha conta entram os "guardadores" de carro que virou uma epidemia. Onde você vai tem um e tem os ousados que querem lhe cobrar antecipadamente R$ 5,00 ou 10,00. Eu respondo o seguinte: ja pago IPTU e isso é bitributação! Só com cartela da Zona Azul(regulamentado pela Prefeitura Municipal). Que nada. Quando estou de bom humor,dou uns 2,00 no máximo. Vá trabalhar,cidadão! Não venha de que não acha não porque ta viciado em pedir e não quer suar a camisa!Vá se qualificar,estudar e sair do sedentarismo!

Voltando ao menino do Shopping,me lembrei de outro que arrastado pelas mãos,sem agressão,foi anos atrás no Shopping Iguatemi. O menino esperneava"me larga,me larga". Para que,para voltar?Parabens a atitude da segurança. Incomodar no meio do almoço sagrado num dia de dureza é o "ó do borogodó". Faço minha caridade quando posso e não sou obrigado a ser costrangido no meu almoço.É inconveniência e não venha com esse papo de "tadinho,tá com fome".Isso é vício!

Parte dessa culpa é do Estatuto da Criança e do Adolescente que completou 20 anos só para passar a mão na cabeça do que se faz de errado e nunca corrige. O meliante rouba,é apreendido(o termo substitui o ser preso)e ele volta pior. Que o diga as FEBEMs falidas que produziram novos marginais na sociedade. É preciso se rever essa política hipócrita,demagoga e pífia que em nada socializa e sim acoberta ou quando não,piora.

Mas aquele menino do Shopping é resultado de nossa falsa caridade que não educa, não limita,não nega e sim satisfaz a ponto de se repetir várias horas no dia,seguintes dias,com gula e vício.É preciso educar em cada não duro e firme sem amolecer o coração que piora a condição do outro nessas horas. Isso não é caridade.É estupidez.




*Manoel Trajano é Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

NATAL !



 

Um momento doce e cheio de significado para as nossas vidas.
É tempo de repensar valores, de ponderar sobre a vida e tudo que a cerca.
É momento de deixar nascer essa criança pura, inocente e cheia de esperança que mora dentro de nossos corações.

É sempre tempo de contemplar aquele menino pobre, que nasceu numa manjedoura, para nos fazer entender que o ser humano vale por aquilo que é e faz, e nunca por aquilo que possui.

Noite cristã, onde a alegria invade nossos corações trazendo a paz e a harmonia.

O Natal é um dia festivo e espero que o seu olhar possa estar voltado para uma festa maior, a festa do nascimento de Cristo dentro de seu coração.
Que neste Natal você e sua família sintam mais forte ainda o significado da palavra amor, que traga raios de luz que iluminem o seu caminho e transformem o seu coração a cada dia, fazendo que você viva sempre com muita felicidade.

Também é tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retomar o caminho para uma vida cada vez mais feliz.
Teremos outras 365 novas oportunidades de dizer à vida, que de fato queremos ser plenamente felizes.

Que queremos viver cada dia, cada hora e cada minuto em sua plenitude, como se fosse o último.
Que queremos renovação e buscaremos os grandes milagres da vida a cada instante.
Todo Ano Novo é hora de renascer, de florescer, de viver de novo.
Aproveite este ano que está chegando para realizar todos os seus sonhos!

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO PARA TODOS!


(Autor Desconhecido)


Um forte abraço com muito carinho.


Francisco Cortizo


 

__._,_.___

Feliz Natal, Nordestinamente!!


Que este espírito cristão nordestino possa tomar conta do coração da estudante paulista do curso de Direito que este ano,de forma infeliz,desejou morte aos nordestinos.

Paz e Luz!!

Trajano




 

Pessoal, vale a pena assistir o Nascimento de Cristo em Cordel, uma montagem bem criativa! É só clicar abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=tvx5uNV02lY


Aproveitando, desejo, 'nordestinamente', um feliz e fraterno Natal! 

 


Verinha Assunção





SEM PARAR




Agora que assumiste compromissos no movimento espírita, que te comove e abrasa, percebes. Registras, com a alma dorida, que os companheiros de ideal - salvas expressivas exceções - ainda se encontram em dubiedade, face à decisão de transporem a aduana da luz.

Conquanto se digam espíritas, longe se encontram de manter as enobrecedoras atitudes do verdadeiro crente, aquêle que, impregnado pela fé, pauta a conduta nas linhas da convicção esposada.

Antes supunhas que nos arraiais espiritistas a paz houvera feito morada... Pareciam-te resignados e felizes, lutadores intrépidos os novos discípulos do Evangelho. No entanto, observas como estão transidos de amargura, quando não rebelados, ante a dor, e interrogas: que fazem da fé clara e pura? por que ferem, quando conhecem de perto as realidades das leis de "causa e efeito"? como se deixam conduzir pelos obsessores!...

Sem dúvida, porque em se, assenhoreando da fé, a fé sublimada dêles não se assenhoreou.

Ficaram apenas mimetizados mas não penetrados. Apressados, não mergulharam realmente o espírito nas lides do conhecimento da Doutrina libertadora.

Alguns se fazem notados, mas não conseguiram as íntimas e reais transformações para melhor. Projetaram-se, sem se renovarem. E derrapam com facilidade nos mesmos equívocos, quando contrariados, sofridos ou simplesmente não considerados quanto se supõem merecedores...

São homens e preferem continuar a sê-lo, quando se poderiam tornar cristãos...

O Espiritismo é a doutrina do amor por excelência e tem a caridade por meio e meta. Eles sabem disto, mas apenas sabem. Não vivem a vida que dizem saber e crer, por estarem acostumados a outra conduta. Mudaram de conceito religioso mas não de comportamento moral.

Não os estranhes, nem os censures para que não incidas nos erros dêles. Sensibilizado pelas lições imortalistas que estudas, vive-as cordialmente, sejam quais forem as circunstâncias.

*

Repetidamente falarão os Desencarnados sôbre e contra os obsessores que perseguem e dificultam a obra do bem, detidos na Erraticidade inferior. E os há em número incontável.

Outros tantos, porém, estão em regime carnal, no domicilio orgânico. Atenazam, perseguem, cruciam, afligem não porque estejam sob obsessões, mas porque são obsessores reencarnados. Procedem de baixos círculos vibratórios e a diferença existente é a da matéria que os envolve na Terra. Certamente se fazem instrumentos dos outros - os desencarnados - por um fenômeno natural de afinidade, o que os tornam ainda mais violentos.

Diante disso, não acuses os Espíritos de mente atribulada que estagiam no Mundo Espiritual, tendo em vista aquêles que, ao teu lado, no corpo, continuam acumpliciados com os antigos sequazes, em regime de conúbio espontâneo -

Estes, os da caminhada carnal, atingir-te-ão mais vêzes, por estarem domiciliados nas mesmas faixas vibratórias em que te demoras.

Acautela-te, orando e trabalhando incessantemente - Não serás poupado, pois que o êxito da tua produção fraterna na Vinha do Senhor incomoda-os, irrita-os, e, na falta de argumentos justos, usarão estranhas armadilhas e conceitos infelizes para se realizarem ante a chuva de amargura e fel que desabe sôbre a tua cabeça. Não obstante, prossegue, sereno e confiante -

*

Não apenas os sacerdotes e políticos em Israel, a soldadesca e os bandoleiros crucificados ao Seu lado, zombaram, sarcasticamente, de Jesus.

Não somente os estranhos conspiraram antes para colocarem-No perdido.

Foram os amigos invigilantes, os comensais do Seu amor, aquêles que O conheciam e sabiam, que o entregaram, para logo após fugirem.

Diante dessa comovedora realidade, refugia-te nEle e compreende, integrando-te no Evangelho Restaurado, a necessidade de viver pelo exemplo o Espiritismo que o descerra para ti e não olhes para trás, não reclames, não te defendas quando acusado, nem te justifiques - ama, e serve sem parar.

*

"Todavia, quem perseverar até o fim, esse será salvo". Mateus: capítulo 24º, versículo 13.

*

"A encarnação, aliás, precisa ter um fim útil". Evangelho Segundo o Espiritismo. Capítulo 4º - Item 26, parágrafo 3.

 

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Florações Evangélicas. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Capítulo 15. Salvador, BA. LEAL.



Enviado por Lia Rezak/BA

 




Mensagem de Natal - Poema


 


 


"Onde mora a felicidade? Em algum ponto da vida, o qual se situa além dos confins da humildade e do amor... Só é feliz quem realmente ama de verdade... (Dalai Lama)".                         

Diante do bolo iluminado, abraças, feliz, os entes amados que chegaram de longe... ouves a música festiva que passa, de leve, por moldura de harmonia às telas da natureza... Entretanto, quando penetrares o templo da oração, reverenciando o Mestre que dizes amar, mentaliza o estábulo pobre. Ignoramos de que estrela estaria chegando o Sublime Renovador, mas todos sabemos em que ponto da Terra começou ele o apostolado divino.
Recorda as mãos fatigadas dos tratadores de animais, os dedos calosos
dos homens do campo, o carinho das mulheres simples que lhe ofertaram as primeiras gotas do próprio leite e o sorriso ingênuo dos meninos descalços que lhe receberam do olhar a primeira nota de esperança.

Lembra-te do Senhor, renunciando aos caminhos constelados de luz para acolher-se, junto dos corações humildes que o esperavam, dentro da noite, e desce também da própria alegria, para ajudar no vale dos que padecem..
Contemplarás, de alma surpresa, a fila dos que se arrastam, de olhos
enceguecidos pela garoa das lágrimas. Ladeando velhinhos que tossem ao desabrigo, há doentes e mutilados que suspiram pelo lençol de refúgio na terra seca. Surgem mães infelizes que te mostram filhinhos nus e crianças desajustadas para quem o pão farto nunca chegou.

Trabalhadores cansados falam do abandono e jovens subnutridos se
referem ao consolo da morte...

Divide, porem, com eles o tesouro de teu conforto e de tua fé e, nos
recintos de palha e sombra a que te acolhes, encontrarás o Cristo no
coração, transfigurando-te a vida, ao mesmo tempo que, nos escaninhos da própria mente, escutarás, de novo, o cântico do Natal, como de repetido na pauta dos astros celestiais:

- Glória a Deus nas alturas e boa vontade para com os homens!...

Espírito de Meimei, revelado a Chico Xavier.


 

Por mais que exista alguém que te gritou aos ouvidos jurando que não mereces, insisto em dizer: Você merece ser feliz hoje...2011 será um outro ano.Por isso te desejo que sejas feliz HOJE. O amanhã é consequencia do nosso cansaço ou da nossa perseverança de viver.

Muitas Conquistas e muita LUZ, sempre!

Jailza Rosa

 

Enviado por Raimunda Gesteira/BA

 



quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL DE TRAJANO

http://www.youtube.com/watch?v=-93fCY-1vxs

UM FELIZ NATAL DIFERENTE!

Por Manoel Trajano*

Muito se fala no ano que finda um balanço do que passou, do que foi e deixou de ser, ficamos mais sensíveis, emotivos e solidários e ao mesmo tempo agoniados,estressados,inquietos nas ruas passando por cima de tudo e de todos brigando por vagas de estacionamento num consumismo desenfreado. No primeiro caso,tem pessoas que chegam à tristeza profunda e depressão, saudades de quem já se foi ou por causa do momento mesmo quando na verdade éramos para estar mais tranquilos,equilibrados e felizes se entendêssemos o verdadeiro espírito natalino que é o nascimento do Mestre Maior Jesus Cristo.

Quando vejo crianças atrás de presentes caros e pais que gastam todo seu 13º em fartura enquanto muitos morrem de fome na maioria do globo terreste,satisfazem caprichos materiais de jovens que nem sequer sabem o signficado de uma lembrança de coração. Conheço pessoas que ganham dinheiro em lugar de presente. Discordo inteiramente. Já pensou se nos dias de hoje os três Reis Magos trouxessem dinheiro para José e Maria,ou fizessem uma gorda transferência bancária,quem sabe um TED ou DOC. Não poderia porque a Família de Cristo era simples e humilde e via outros valores na vida, além do materialismo equivocado e exagerado.

Jovens que passam de ano e vestibular exigem dos pais o pagamento pelo que sabemos é obrigação deles. Pagamentos em forma de carros,apartamentos,viagens,videogames,entre outros ou seja uma moeda de troca não de lembrança cristã!

Bem,mas a reflexão é sobre os verdadeiros valores ensinados pelo Mestre através de Suas parábolas mesmo tão difícil 2000 anos depois,mas ao mesmo tempo compreendemos esta Transição Planetária em que a Terra passa vendo desde atos cruéis até atos sublimes de entrega e doação. Mas vamos elevar o pensamento porque neste momento o campo magnético terrestre pulsa de forma diferente,mais forte porque Jesus se aproxima mais dos corações humanos na sua forma mais sutil iluminando-os através de suas mentes.

Revisemos nossos atos e atitudes porque o verdadeiro espírito cristão seja numa manjedoura,debaixo da ponte,numa mansão luxuosa,voando de avião,onde quer que seja indifere se dentro do nosso coração amamos uns aos outros com a nós mesmos e pensemos e ajudemos aqueles que estão passando fome e sede na grande maioria da orbe terrestre.E que possamos estender a todo o ano que segue e os demais este espírito sublime que nos envolve no Natal.

Paz e Luz,
Feliz Natal e Ano Novo 2011

*Manoel Trajano é Engenheiro Civil especialista em Segurança do Trabalho
e pós-graduando em Engenharia de Gás Natural


Rede CEIA
http://ceianet.blogspot.com
Conheça os links associados,opine,visite,participe,divulgue,siga!

Twitter: twitter.com/manoeltrajano

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Sentimento



 

 

 

Sentimento

 

 

"Nós criamos nossa própria experiência. Quando escolhemos o comportamento, escolhemos as consequências. Um pensamento é um comportamento. Nós conhecemos e experimentamos esse mundo através das percepções que criamos. Nossas percepções são as nossas interpretações do mundo. Nós, e apenas nós, escolhemos o que sentir. Os outros podem proporcionar um evento ou comportamento para que reajamos, mas depende de nós escolher o que sentir em relação a eles."

– BK Surendran, Bank of blessings, World Renewal, August, 2007

 

 

 

Links – BK Brasil:

          

 

Meditações, Palestras e Artigos

clique aqui

 

        Conheça também:

Editora BK  |  Outras mensagens

 

*

Para indicar o recebimento dessas mensagens a um colega, por favor sugerir que acesse

www.bkumaris.org.br/cadastro

**

A Organização Brahma Kumaris

 respeita sua privacidade.

 Caso você não deseje mais receber as mensagens, por gentileza favor enviar email para mensagens@bkumaris.org.br escrevendo "EXCLUIR" na linha de assunto, ou clique aqui.

 

 



segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O Filme que todos temos que assistir e divulga-lo !!!(LIGUE O SOM)







 

  O Filme que todos temos que assistir e divulga-lo!!
 
Uma das maiores empresas de marketing do mundo, resolveu passar uma mensagem para todos, através de um vídeo criado pela TAC (Transport Accident Commission) e que teve um efeito drastico na inglaterra.

Depois desta mensagem, 40% da população da inglaterra, deixaram de usar drogas e se alcoolizar pelo menos nas datas comemorativas, não temos este tipo de iniciativa aqui no Brasil. Espero que todos assistam, mesmo que não se alcoolize ou usem algum tipo de drogas, e que reflitam e passem para os seus contatos. Orientem seus filhos, sobrinhos, amigos etc..

Link do video :

http://www.youtube.com/watch?v=Z2mf8DtWWd8



 Enviado por Maria Luíza/BA
 

Visite http://ceianet.blogspot.com
           http://segurancadotrabalhoedavida.blogspot.com 
 



DIA 22/12/10 - 19:30 H: Palestra sobre JESUS no SEMEADOR com Rosana Uchôa




Pessoal,

Imperdível!  Rua Pedro Américo,43,Nazaré-Salvador-Bahia.


Estarei lá!

Trajano


www.seos.org.br



SÁBIOS HOMENS e a alimentação vegetal...










 REFLEXÕES SÁBIOS HOMENS...
 

"Chegará um tempo em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetal e a matança de um animal será considerada um crime, como o assassinato de um ser humano. Chegará um dia em o que os homens como eu, verão o assassinato de um animal como agora vêem o de um homem. Verdadeiramente o homem é o rei das bestas, pois sua brutalidade ultrapassa a dos animais. Vivemos pela morte de outros. Todos somos cemitérios". Leonardo Da Vinci

"Como podem assassinar e devorar cruelmente essas adoráveis criaturas que mansa e amorosamente lhes oferecem sua ajuda, amizade e companhia?". São Francisco de Assis

"Sinto que o progresso espiritual nos demanda que deixemos de matar e comer a nossos irmãos, criaturas de Deus só para satisfazer nossos pervertidos e sensuais apetites. A supremacia do homem sobre o animal deveria ser demonstrada não só ao nos envergonharmos do bárbaro costume de matá-los e devorá-los mas ao cuidar deles, protegendo-os e amando-os. Não comer carne constitui, sem a menor dúvida, uma grande ajuda para a evolução e paz de nosso espírito". Gandhi

"Enquanto sejamos as tumbas viventes de bestas assassinadas, como podemos esperar condições ideais sobre esta terra? No domingo oramos pedindo que a luz ilumine nosso caminho. Estamos cansados de guerras, não queremos mais combates, mas entretanto, nos empanturramos de corpos mortos". George Bernard Shaw

"Uma vaca ou uma ovelha que jazem mortas em um prado são consideradas carniça. O mesmo cadáver em uma carniceira é considerado comida". Dr. Kellog

"Se um homem aspira sinceramente viver uma vida mais amorosa e espiritual, sua primeira decisão deveria ser a de abster-se de comer carne". Leon Tolstoi

 

 
 

Enviado por Marcia Oliveira/BA

Palestra sobre JESUS no SEMEADOR com Rosana Uchôa

Pessoal,

Imperdível!  Rua Pedro Américo,43,Nazaré-Salvador-Bahia.


Estarei lá!

Trajano


www.seos.org.br

"INCORPORAÇÃO"


 

Como se dá a incorporação?

27jan09

Podemos nos comunicar com outros Espíritos?
Sim. Todos somos Espíritos vivendo em planos diferentes da vida e estamos mergulhados na atmosfera fluídica que nos rodeia e serve de elemento de contato. Portanto, podemos nos comunicar com o mundo espiritual freqüentemente, seja através da mediunidade ostensiva consciente, dos fenômenos inconscien­tes, das preces ou intuições que recebemos constantemente do mundo espiritual.

Existe a incorporação de Espíritos?
No sentido semântico do termo não existe incorporação, pois nenhum Espírito conseguiria tomar o corpo de outra pessoa, assumindo o lugar da sua Alma. O que ocorre é que o médium e o Espírito se comuni­cam de perispírito a perispírito, ou seja mente a mente, dando a impressão de que o médium está incor­porado. Na mediunidade equilibrada, o médium tem um maior controle de sua faculdade e o fenômeno mediúnico acontece mais a nível mental. Nos processos obsessivos graves (doenças mórbidas causadas por Espíritos inferiores), onde a mediunidade está perturbada, podem ocorrer crises nervosas. Observa­dores de pouco conhecimento podem achar que um Espírito mau apoderou-se do corpo do enfermo. Foi esse fenômeno que deu origem às práticas de exorcismo.

Como se dá este procedimento?
'Incorporação' é um sinonimo, não muito adequado, para psicofonia; mas como a palavra já tem signifi­cado consagrado, vários autores continuam empregando-a; esclarecemos porém que nenhum espirito se apossa, "entra" no corpo de um encarnado, médium ou não.

A psicofonia é o fenômeno mediúnico pelo qual o médium empresta seu aparelho fonador (cordas vocais, boca etc) para emitir as frases que o espirito deseja. O contato é telepático, entre a mente do espirito e a mente do médium, através dos perispíritos de ambos.

Perispírito é uma espécie de segundo corpo que o encarnado possui, e que tem a mesma forma que o primeiro corpo, o chamado corpo físico; assim como o primeiro, o corpo perispiritual também é consti­tuindo de matéria, só que de matéria mais sutil, fluídica e cujos átomos estão em outro nível vibratório

Após desencarnar, a alma (agora espirito) perde seu primeiro corpo, mas mantém sempre o segundo.

Assim como o som necessita de um meio material (ar ou água) para sua transmissão, a comunicação do pensamento usa os perispíritos dos envolvidos, no caso, o do médium e o do espirito comunicante.

Como o contato telepático não é visível aos espectadores, é claro que, dependendo do caráter ético do médium, esse pode estar tendo uma sessão de psicofonia, como pode estar simulando uma, caracteri­zando uma fraude.

Em resumo: A mediunidade de psicofonia existe. Nem sempre uma sessão de psicofonia é real, pode es­tar havendo uma simulação da sessão por parte do médium, que nesse caso não é um médium e sim um embusteiro (*). Quando ocorre a psicofonia, o contato é via telepatia, entre ambas mentes, e o meio de transmissão do pensamento é fornecido pela atmosfera fluídica, de matéria sutil, de que são for­mados os perispíritos, do transmissor e do receptor da comunicação.

(*)Nota: Num centro espirita, há cursos para "treino" do médium que se inicia, de modo a evitar, dentro do possível, qualquer parcela de fraude a nível inconsciente. Já para evitar a fraude proposital, conscien­te, a norma do Espiritismo é "NÃO SE COBRA POR NENHUM TRABALHO MEDIUNICO", interpretando as­sim o "Dai de graça o que de graça recebestes".

A manifestação normalmente é telepática, porém como se dá as incorporações onde há mu­danças de fisionomia do médium, como é explicado este fenômeno?

O fenômeno de mudança de fisionomia chama-se transfiguração. Abaixo transcrevemos as informações que podem ser obtidas em O Livro dos Médiuns (Cap. VII) sobre tal assunto:

Consiste na mudança do aspecto de um corpo vivo. Aqui está um fato dessa natureza cuja perfeita au­tenticidade podemos garantir, ocorrido durante os anos de 1858 e 1859, nos arredores de Saint-Etienne.

123. A transfiguração, em certos casos, pode originar-se de uma simples contração muscular, capaz de dar à fisionomia expressão muito diferente da habitual, ao ponto de tornar quase irreconhecível a pessoa.

Temo-lo observado freqüentemente com alguns sonâmbulos; mas, nesse caso, a transformação não é ra­dical. Uma mulher poderá parecer jovem ou velha, bela ou feia, mas será sempre uma mulher e, sobre­tudo, seu peso não aumentará, nem diminuirá. No fenômeno com que nos ocupamos, há mais alguma coisa. A teoria do perispírito nos vai esclarecer.

Está, em princípio, admitido que o Espírito pode dar ao seu perispírito todas as aparências; que, medi­ante uma modificação na disposição molecular, pode dar-lhe a visibilidade, a tangibilidade e, conseguin­temente, a opacidade; que o perispírito de uma pessoa viva, isolado do corpo, é passível das mesmas transformações; que essa mudança de estado se opera pela combinação dos fluidos. Figuremos agora o perispírito de uma pessoa viva, não isolado, mas irradiando-se em volta do corpo, de maneira a envolvê-lo numa espécie de vapor. Nesse estado, passível se torna das mesmas modificações de que o seria, se o corpo estivesse separado. Perdendo ele a sua transparência, o corpo pode desaparecer, tornar-se invisível, ficar velado, como se mergulhado numa bruma. Poderá então o perispírito mudar de aspecto, fazer-se brilhante, se tal for a vontade do Espírito e se este dispuser de poder para tanto. Um outro Espírito, combinando seus fluidos com os do primeiro, poderá, a essa combinação de fluidos, impri­mir a aparência que lhe é própria, de tal sorte, que o corpo real desapareça sob o envoltório fluídico exte­rior, cuja aparência pode variar à vontade do Espírito. Esta parece ser a verdadeira causa do estranho fenômeno e raro, cumpra se diga, da transfiguração.

Quanto à diferença de peso, explica-se da mesma maneira por que se explica com relação aos corpos inertes. O peso intrínseco do corpo não variou, pois que não aumentou nele a quantidade de matéria. So­freu, porém, a influência de um agente exterior, que lhe pode aumentar ou diminuir o peso relativo. Pro­vável é, portanto, que, se a transformação se produzir, tomando a pessoa o aspecto de uma criança, o peso diminua proporcionalmente.

124. Concebe-se que o corpo possa tomar outra aparência de dimensão igual ou maior do que a que lhe é própria. Como, porém, lhe será possível tomar uma de dimensão menor, a de uma criança, conforme acabamos de dizer? Neste caso, não será de prever que o corpo real ultrapasse os limites do corpo apa­rente?
Por isso mesmo que tal se pode dar, não dizemos que o fato se tenha produzido. Apenas, reportando-nos à teoria do peso específico, quisemos fazer sentir que o peso aparente houvera podido diminuir. Quanto ao fenômeno em si, não afirmamos nem a sua possibilidade, nem a sua impossibilidade. Dado, entretan­to, que ocorra, a circunstância de se lhe não oferecer uma solução satisfatória de nenhum modo o infir­maria. Importa se não esqueça que nos achamos nos primórdios da ciência e que ela está longe de haver dito a última palavra sobre esse ponto, como sobre muitos outros. Aliás, as partes excedentes poderiam ser perfeitamente tornadas invisíveis.

http://aprendizadoespirita.wordpress.com/2009/01/27/como-se-da-a-incorporacao/

 

Cap 16 – Incorporação – O capítulo demonstra todo o processo da psicofonia ("incorporação"). Um Espírito desencarnado é levado à reunião mediúnica do mesmo grupo de médiuns que participava, quando encarnado. A médium que o atenderá na reunião (à noite), horas antes tem graves problemas conjugais (marido alcoólico) e é-nos demonstrado o abençoado apoio espiritual que ela então recebe, mercê do seu devotamento.MISSIONARIOS DA LUZ Chico Xavier / André Luiz

 

TIPOS DE " INCORPORAÇÃO"  A EXEMPLIFICAR:

 

PSICOGRAFIA, PSICOFONIA, PINTURA MEDIÚNICA...



Como se dá a incorporação? – II

29jan09

Já que NÃO existe a incorporação, como médiuns dão passividade a Espíritos menos esclareci­dos, tomando formas físicas diferentes, falando com voz alterada. Isto seria charlatanismo?

O processo de incorporação tal qual essa palavra exprime não existe, pois ninguém pode "entrar" no cor­po de outro. Mas o Espírito pode, e é isso o que normalmente faz, agir no campo mental através de sin­tonia (e por afinidade fluídica), assumindo a personalidade e a vontade do indivíduo. Nos casos de subju­gação, por exemplo, o domínio é tão intenso que dá a impressão que o Espírito toma posse do corpo da pessoa. Na prática da mediunidade, quanto maior o esclarecimento do médium menor o domínio que o Espírito terá sobre ele. Se tem pouco esclarecimento sobre essa faculdade, certamente deixará que Espí­ritos pouco adiantados a usem da forma que bem entenderem. No que diz respeito a mudança de fisiono­mia, Allan Kardec instrui que trata-se do fenômeno da transfiguração, coisa mais comum nas manifesta­ções dos Espíritos inferiores, podendo, sem dúvida acontecer também com os superiores.

Em que estado permanece o Espírito do médium quando este recebe uma entidade desencar­nada? Seu Espírito continua em seu corpo ou fica à sua volta? A Codificação fala algo sobre este assunto?
O processo de influenciação do médium pelo Espírito se dá todo no campo mental. O médium é conscien­te de seu trabalho e quanto mais desenvolvido nas lides mediúnicas, mais consciente de sua capacidade permanece. Tudo se dá no sentido da afinidade fluídica, estimulando a mente do médium a transmitir as sensações do mundo invisível à sua volta. A influência será mais ou menos intensa, conforme o grau in­tensidade da faculdade. Mesmos nos casos de mediunidade sonambúlica, o médium jamais abandona seu corpo físico.

Devemos acreditar em tudo o que os Espíritos dizem?
Os Espíritos desencarnados são almas de homens que já viveram na Terra. Portanto podem ser portado­res dos defeitos e qualidades que tinham quando encarnados. Podemos acreditar nas palavras dos ho­mens bons, mas não devemos dar crédito aos conselhos daqueles de má índole. Da mesma forma deve­remos proceder com o mundo dos Espíritos. Devemos analisar cada comunicação dada pelos Espíritos, qualquer que seja o nome que assinem. Os bons trazem mensagens edificantes e com algum fim útil e querem sempre o bem da humanidade. Os atrasados ou maus podem nos enganar com palavras belas e melífluas, podendo tomar emprestado nomes de pessoas conhecidas ou Espíritos iluminados para nos im­pressionar. Desses devemos nos precaver, conforme nos ensina Allan Kardec em O Livro dos Médiuns.

Gostaria de saber, se é possível uma pessoa que está estudando kardecismo não poder ajudar por não ter dons mediúnicos. E no caso, o que as pessoas devem fazer para saber se têm dons ou não?
Qualquer pessoa pode ajudar no centro espírita, desde que disponha de boa vontade e preparo moral e doutrinário adequados. Isso se consegue com estudo e boa dose de seriedade, dedicação, abnegação e disciplina. Não é necessário ter dons mediúnicos para servir. Existem inúmeras frentes de trabalho nas casas espíritas onde se pode desempenhar tarefas que não dependem da mediunidade. Para se saber dos possíveis dons mediúnicos, Allan Kardec nos diz que devemos testar as pessoas. Não existe uma fórmula e nem podemos adivinhar quem tem ou não. Os melhores servidores nesta área são aqueles formados dentro das casas espíritas que tratam o estudo da Doutrina Espírita com seriedade. Aqui entra a grande responsabilidade do dirigente que teoricamente deveria estar apto a conduzir as pessoas de forma equili­brada ao desenvolvimento e exercício desta nobre tarefa. Os médiuns ostensivos, que já demonstram al­gum dom desde cedo, devem ser submetidos igualmente ao estudo disciplinado e à orientação de alguém experiente dentro do centro espírita que possa dar-lhe direcionamento seguro de sua faculdade. Caso contrário, poderá desequilibrar-se.

Um médium, durante vários trabalhos mediúnicos vem recebendo o mesmo espírito comuni­cante, sentindo-se perturbado pelo fato. Isto poderia ser um indicio de obsessão? Existe mais casos assim? Tem uma outra interpretação?
Nenhum Espírito entra na Casa Espírita sem permissão. O Espírito comunicante somente recebe permis­são para adentrar a Casa Espírita para manifestar-se através dos médiuns, quando aceita todas as condi­ções necessárias numa comunicação de respeito e comportamento. Em seguida o Espírito recebe uma carga de energia positiva, que o deixa de certa forma imobilizado para realizar os transtornos que dese­java, por isso reclama muito de que esta amarrado, que não o deixam fazer o que ele quer, que não que­ria estar ali, que foi obrigado a vir, etc. Isto não é verdade, ele sabia o que iria acontecer quando lhe fo­ram colocadas as condições, a reclamação é para impressionar a nós encarnados e por causa do seu or­gulho. Após esta fase de energização espiritual, os Espíritos Auxiliares aproximam o Espírito que irá se manifestar e fazem a ligação da sua mente perispiritual ao órgãos sensórios do médium. Se o médium é moralmente equilibrado irá manter o domínio energético sobre o Espírito durante o transcorrer da mani­festação, e o Espírito será facilmente doutrinado e encaminhado. Mas se o médium não se mantém mo­ralmente equilibrado, irá passar energia negativa que irá fortalecer o Espírito e o médium perderá o do­mínio energético proporcionando ao Espírito o domínio sobre a manifestação, ocasionando comunicações muito desagradáveis de natureza grosseiras ou frívolas. O Espírito não será doutrinado, e transmitirá suas energias inferiores para o médium que se sentirá com mal estar após está comunicação. O plano es­piritual fez tudo que era possível para ajudar o Espírito comunicante, trazendo-o á reunião, tomando as providências de energização, etc. Aí quando o Espírito é conectado ao médium, forma -se uma simbiose energética entre o médium e o Espírito. O médium passa a sua energia que é negativa para o Espírito, que neste caso volta a se fortalecer negativamente. Portanto, para evitar essa situação é importantíssimo a moralização do médium. O Espírito que se comunica várias vezes e não é encaminhado é porque o mé­dium não oferece condições energéticas para o encaminhamento e doutrinação e certamente isto vai aca­bar em obsessão.

 

http://aprendizadoespirita.wordpress.com/2009/01/29/como-se-da-a-incorporacao-ii/


A Mediunidade




Grupo Espírita Bezerra de Menezes

Todos somos médiuns?
Todos somos portadores da mediunidade natural que é o canal psíquico pelo qual recebemos as influências boas ou ruins que estimulam as experiências do Espírito na vida terrena. Porém, nem todos somos médiuns, conforme denominou Allan Kardec.

Então o que é um médium?
Segundo Allan Kardec, médium é todo aquele que sente a presença ostensiva dos Espíritos, seria aquele que serviria de ponte entre o mundo visível e o invisível. A prática da mediunidade é o intercâmbio entre o mundo físico e o mundo espiritual. A faculdade mediúnica liga-se a uma disposição orgânica, porém o uso que se faz.

Como sabemos se somos médiuns? E se formos, o que devemos fazer?
Allan Kardec diz que todos somos mais ou menos médiuns, pois todos possuem a mediunidade natural, canal psíquico através do qual somos estimulados ao crescimento. Entretanto, médiuns propriamente ditos são aqueles que recebem manifestações ostensivas dos Espíritos. A única forma de sabermos se temos ou não mediunidade ostensiva é nos colocando como servidores sinceros da causa de Jesus. Ou seja, deveremos primeiro fazer parte da equipe de trabalhadores de uma casa espírita e lá, através dos estudos sérios e da disciplina interior, procurarmos entender antes as nuanças do contato com os Espíritos. Allan Kardec diz em O Livro dos Médiuns, que não se deve nunca iniciar um trabalho de intercâmbio espiritual sem estudar a mediunidade. Existem algumas pessoas que sentem influências dos Espíritos, em diversos graus de intensidade, e acham que, por isso, estão prontas para trabalhar nesse campo. Geralmente não aceitam a idéia de que precisam se instruir mais e mais. Vão às casas espíritas somente para trabalhar com mediunidade e se não a aceitam naquela, buscam outra, e assim permanecem por toda a vida.

Isto pode acarretar algum problema para as pessoas?
Sim, pode. Desde perturbações leves, até obsessões graves, o que infelizmente não é pouco freqüente, pela forma com que a mediunidade é tratada no Brasil. Todos somos suscetíveis às más influências devido às imperfeições próprias dos Espíritos que habitam os planetas de provas e expiações. Em muito maior escala são os médiuns que, se não cuidam do estudo e do preparo moral, funcionam como verdadeiras antenas e situam-se como focos freqüentes de perturbações espirituais. Se os médiuns não tiverem os cuidados necessários com a sua edificação e se colocarem a serviço do intercâmbio sem o devido preparo, poderão cair presas de Espíritos pouco adiantados de que está cheia a atmosfera.

Podemos nos comunicar com outros Espíritos?
Sim. Todos somos Espíritos vivendo em planos diferentes da vida e estamos mergulhados na atmosfera fluídica que nos rodeia e serve de elemento de contato. Portanto, podemos nos comunicar com o mundo espiritual freqüentemente, seja através da mediunidade ostensiva consciente, dos fenômenos inconscientes, das preces ou intuições que recebemos constantemente do mundo espiritual.

Existe a incorporação de Espíritos?
No sentido semântico do termo não existe incorporação, pois nenhum Espírito conseguiria tomar o corpo de outra pessoa, assumindo o lugar da sua Alma. O que ocorre é que o médium e o Espírito se comunicam de perispírito a perispírito, ou seja mente a mente, dando a impressão de que o médium está incorporado. Na mediunidade equilibrada, o médium tem um maior controle de sua faculdade e o fenômeno mediúnico acontece mais a nível mental. Nos processos obsessivos graves (doenças mórbidas causadas por Espíritos inferiores), onde a mediunidade está perturbada, podem ocorrer crises nervosas. Observadores de pouco conhecimento podem achar que um Espírito mau apoderou-se do corpo do enfermo. Foi esse fenômeno que deu origem às práticas de exorcismo.

Tenho bastante dificuldade para definir a diferença entre Clarividência, Vidência, Audiência, Clariaudiência, Dupla vista.
A vidência e a clarividência são essencialmente anímicas. Trata-se da visão que o próprio Espírito encarnado tem do mundo invisível. Não há interferência de Espíritos e por isso não deveria (segundo Allan Kardec), ser considerada mediunidade. Mas, para fins de classificação, ele é tida como sendo uma mediunidade. Mesmo nos casos em que um Espírito amigo mostra um quadro projetado no ambiente astral, ainda assim, é o médium quem vê. Há ajuda na formação do quadro, mas não na visão propriamente dita. Vidência é a faculdade superficial. Clarividência, a mesma faculdade, mas com alcance mais profundo, podendo estender-se no espaço e (em alguns casos) no tempo. A dupla-vista é a clarividência, acompanhada da projeção do Espírito no mundo astral. Trata-se do chamado "desdobramento". Entendemos a mediunidade de audiência como aquela em que a voz aparece na intimidade do ser. A clariaudiência é diferente, por tratar-se de uma voz clara, exterior.

O que é ideoplastia?
Ideoplastia é um fenômeno de transfiguração que pode acontecer durante as manifestações dos Espíritos. Quando a influência do desencarnado é muito intensa junto do campo psicossomático do médium ele poderá assumir algumas feições do comunicante.

Já que não existe a incorporação, como médiuns dão passividade a Espíritos menos esclarecidos, tomando formas físicas diferentes, falando com voz alterada. Isto seria charlatanismo?
O processo de incorporação tal qual essa palavra exprime não existe, pois ninguém pode "entrar" no corpo de outro. Mas o Espírito pode, e é isso o que normalmente faz, agir no campo mental através de sintonia (e por afinidade fluídica), assumindo a personalidade e a vontade do indivíduo. Nos casos de subjugação, por exemplo, o domínio é tão intenso que dá a impressão que o Espírito toma posse do corpo da pessoa. Na prática da mediunidade, quanto maior o esclarecimento do médium menor o domínio que o Espírito terá sobre ele. Se tem pouco esclarecimento sobre essa faculdade, certamente deixará que Espíritos pouco adiantados a usem da forma que bem entenderem. No que diz respeito a mudança de fisionomia, Allan Kardec instrui que trata-se do fenômeno da transfiguração, coisa mais comum nas manifestações dos Espíritos inferiores, podendo, sem dúvida acontecer também com os superiores.

Qual o conceito e as características de médiuns curadores e médiuns pneumatógrafos?
Os médiuns curadores são aqueles que têm o dom de curar com a imposição das mãos (em alguns casos com o olhar ou com fenômenos provocados à distância), secundados pelos Espíritos que trabalham na área de cura das enfermidades físicas. Allan Kardec diz que são pessoas que possuem um fluido humano especial, que potencializado pelos fluidos do mundo dos Espíritos, podem modificar a estrutura da matéria, promovendo as curas.
Os médiuns pneumatógrafos são aqueles que têm aptidão para obter a escrita direta dos Espíritos em papel guardado em gavetas ou recipientes fechados. Ou seja, o médium doa de seu fluido especial para que os Espíritos escrevam diretamente sobre o papel. É muito rara e limita-se aos casos de comprovação da existência das potências ocultas e sua influência no mundo material.

Gostaria de saber se existe algum método para aprofundar o dom da mediunidade, se existe algum meio de "exercitar" a mediunidade.
O melhor meio para exercitar a mediunidade é ingressando nas fileiras de trabalhadores de uma casa espírita idônea, que prime pelos estudos em todos os sentidos. Sem o estudo sério, disciplinado e consequentemente a necessidade da reforma interior, a possibilidade de cair sob a influência dos Espíritos enganadores é muito grande. O exercício da mediunidade deve ser feito dentro de um sentimento de dedicação, abnegação e sinceridade, a fim de que possa-se merecer a atenção dos bons Espíritos. Desconfie sempre de quem "descobre" sua mediunidade à primeira vista. A mediunidade é estudo e prática.

Em que estado permanece o Espírito do médium quando este recebe uma entidade desencarnada? Seu Espírito continua em seu corpo ou fica à sua volta? A Codificação fala algo sobre este assunto?
O processo de influenciação do médium pelo Espírito se dá todo no campo mental. O médium é consciente de seu trabalho e quanto mais desenvolvido nas lides mediúnicas, mais consciente de sua capacidade permanece. Tudo se dá no sentido da afinidade fluídica, estimulando a mente do médium a transmitir as sensações do mundo invisível à sua volta. A influência será mais ou menos intensa, conforme o grau intensidade da faculdade. Mesmos nos casos de mediunidade sonambúlica, o médium jamais abandona seu corpo físico.

Devemos acreditar em tudo o que os Espíritos dizem?
Os Espíritos desencarnados são almas de homens que já viveram na Terra. Portanto podem ser portadores dos defeitos e qualidades que tinham quando encarnados. Podemos acreditar nas palavras dos homens bons, mas não devemos dar crédito aos conselhos daqueles de má índole. Da mesma forma deveremos proceder com o mundo dos Espíritos. Devemos analisar cada comunicação dada pelos Espíritos, qualquer que seja o nome que assinem. Os bons trazem mensagens edificantes e com algum fim útil e querem sempre o bem da humanidade. Os atrasados ou maus podem nos enganar com palavras belas e melífluas, podendo tomar emprestado nomes de pessoas conhecidas ou Espíritos iluminados para nos impressionar. Desses devemos nos precaver, conforme nos ensina Allan Kardec em O Livro dos Médiuns.

Alguém pode ser obrigado a desenvolver sua mediunidade?
Ninguém é obrigado a desenvolver a mediunidade. É errada a idéia de que a mediunidade é a causa de sofrimentos e desajustes das pessoas. Geralmente, sofre-se por ignorância e por falta de cuidados com a vida no plano material. Aqueles que quiserem dedicar-se à tarefa mediúnica deverão trabalhar para vencer suas imperfeições, além de ter que estudar a Doutrina Espírita com seriedade e disciplina. Um médium que não toma esses cuidados, poderá permanecer sob a influência dos Espíritos maus. Quem for médium e não quiser praticar sua mediunidade, deverá pelo menos esforçar-se para sua melhoria moral, procurando libertar-se dos vícios mais grosseiros (cigarro, bebida e drogas).

As cirurgias espirituais são realmente feitas por Espíritos? Nesse caso, como pode um Espírito elevado ser antiético, exercendo ilegalmente a medicina?
Sim, as cirurgias espirituais são feitas por Espíritos de médicos que atuam no corpo perispiritual, utilizando de técnicas ligadas à ciência médica, usando fluidos humanos e espirituais, nada fazendo nesse campo que fira as leis humanas. Um Espírito elevado jamais transgride qualquer lei. As curas realizadas em nome do Espiritismo praticado com seriedade, são feitas utilizando apenas a fluidoterapia. As cirurgias mediúnicas feitas com instrumentos cortantes, podem ser feitas por Espíritos superiores, mas não são consideradas trabalhos espíritas. Em alguns casos de cirurgias de corte, como os de José Pedro de Freitas (Arigó) e Edson Queiroz, existia uma missão a ser cumprida e visava chamar a atenção da comunidade científica para a realidade da vida espiritual. E parece que conseguiu, porém sem maiores conseqüências pelo próprio atraso do homem para a compreensão das coisas do Espírito. Pelo lado prático, no entanto, as cirurgias mediúnicas com instrumentos cortantes não devem ser praticadas em centros espíritas orientados pela doutrina de Allan Kardec, justamente por ferir a legislação vigente e não tratar-se de uma prática que possa ser exercitada por qualquer pessoa. As curas no Espiritismo são feitas exclusivamente com a imposição de mãos.

Gostaria de saber, se é possível uma pessoa que está estudando kardecismo não poder ajudar por não ter dons mediúnicos. E no caso, o que as pessoas devem fazer para saber se têm dons ou não?
Qualquer pessoa pode ajudar no centro espírita, desde que disponha de boa vontade e preparo moral e doutrinário adequados. Isso se consegue com estudo e boa dose de seriedade, dedicação, abnegação e disciplina. Não é necessário ter dons mediúnicos para servir. Existem inúmeras frentes de trabalho nas casas espíritas onde se pode desempenhar tarefas que não dependem da mediunidade. Para se saber dos possíveis dons mediúnicos, Allan Kardec nos diz que devemos testar as pessoas. Não existe uma fórmula e nem podemos adivinhar quem tem ou não. Os melhores servidores nesta área são aqueles formados dentro das casas espíritas que tratam o estudo da Doutrina Espírita com seriedade. Aqui entra a grande responsabilidade do dirigente que teoricamente deveria estar apto a conduzir as pessoas de forma equilibrada ao desenvolvimento e exercício desta nobre tarefa. Os médiuns ostensivos, que já demonstram algum dom desde cedo, devem ser submetidos igualmente ao estudo disciplinado e à orientação de alguém experiente dentro do centro espírita que possa dar-lhe direcionamento seguro de sua faculdade. Caso contrário, poderá desequilibrar-se.

É certo o procedimento que alguns centros espíritas têm de colocar pessoas, que estão indo pela primeira vez à casa, em trabalhos mediúnicos?
Allan Kardec diz que não se deve lidar com a mediunidade sem conhecê-la. O bom senso e a razão nos falam a mesma coisa. Em todos os departamentos da vida o homem busca aperfeiçoar-se para servir melhor. Sem conhecer o seu ofício não poderá desempenhar a tarefa a que se propõe com conhecimento de causa. Portanto, colocar pessoas para lidar com Espíritos sem se preparar para isso é o mesmo que realizar experiências químicas sem conhecer as leis da química, diz o Codificador. Seria uma insensatez. Os medianeiros devem ser preparados com muita cautela para servir nesse campo. Primeiro devem estar inseridos nos trabalhos habituais da casa, servindo com dedicação e seriedade, transformando-se em trabalhadores. Devem ser instruídos nas aulas sobre a Doutrina Espírita e depois, então, poderão ser experimentados no ministério da mediunidade. A pessoa que chega à casa espírita pela primeira vez com a intenção de servir apenas no campo da mediunidade, não entendeu ainda o papel do Espiritismo em sua vida, muito menos a oportunidade que está tendo de servir com equilíbrio no campo do Bem. Necessita de instrução nesse ponto. Se for sincero o seu desejo de servir, permanecerá no aprendizado. Se não, procurará outra casa que lhe dê o que deseja.

Há algum impedimento de mulheres grávidas participarem de reuniões mediúnicas?
Não é aconselhável. O processo reencarnatório do Espírito é uma experiência delicada que envolve muitos aspectos energéticos e psíquicos. Um deles é o estado psicológico da mãe que, sem sombra de dúvidas, se altera por alguns meses, enquanto aguarda a chegada do Espírito que lhe foi encaminhado como filho. Ela necessita de tranqüilidade, descanso e não deve se submeter a atividades que lhe exijam grandes perdas de energias de qualquer natureza. Sabe-se que, nas atividades de intercâmbio espiritual, há toda uma movimentação de fluidos energizados, podendo haver gastos que poderá ser prejudicial para a mulher em estado de gravidez. Além disso, há o aspecto do reencarnante. É sabido pela ciência oficial da extrema importância do equilíbrio e interação mãe-filho desde o ventre. Por conta disso é prudente que se isente a mulher grávida das tarefas da mediunidade. O melhor que ela poderá fazer será cuidar de ter seu bebê em paz. Ao fazê-lo, estará praticando a caridade maior, que é a de dar vida a um novo ser. Quando puder, retornará às suas atividades mediúnicas normalmente.

Pode o Espírito encarnado promover fenômenos físicos, tipo materialização ou transporte de objetos, sem o concurso dos Espíritos do mundo invisível?
O fenômeno de transporte, materialização, transcomunicação ou qualquer outro de efeitos físicos, necessita do concurso dos Espíritos desencarnados, pois segundo Allan Kardec, em o Livro dos Médiuns, capítulo IV, é necessária a união do fluido animalizado perispiritual (do médium) com o fluido universal do Espírito para que aconteçam esses os fenômenos. Não pode ser isolado, ou seja sem o concurso de ambas as partes. Alguns manipuladores desses fenômenos não acreditam em Espíritos, porém, mesmo assim, estão sempre secundados por eles.

http://www.espirito.org.br/portal/perguntas/prg-004.html



PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com