quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NATAL

Cartão de Natal

Ao clarão do Natal, que em ti acorda a música da esperança, escuta a voz de alguém que te busca o ninho da própria alma!... Alguém que te acende a estrela da generosidade nos olhos e te adoça o sentimento, qual se trouxesses uma harpa de ternura escondida no peito.
Sim, é Jesus, o amigo fiel, que volta.

Ainda que não quisesses, lembrar-lhe-ias hoje os dons inefáveis, ao recordares as canções maternas que te embalaram o berço, o carinho de teu pai, ao recolher-te nos braços enternecidos, a paciência dos mestres que te guiaram na escola e o amor puro de velhas afeições que te parecem distantes.

Contemplas a rua, onde luminárias e cânticos lhe reverenciam a glória: entretanto, vergas-te ao peso das lágrimas que te desafogam o coração...É que ele te fala no íntimo, rogando perdão para os que erram, socorro aos que sofrem, agasalho aos que tremem na vastidão da noite, consolação aos que gemem desanimados e luz para os que jazem nas trevas.

Não hesites! Ouve-lhe a petição e faze algo! ... Sorri de novo para os que te ofenderam; abençoa os que te feriram; divide o famel com os irmãos em necessidade; entrega um minuto de reconforto ao doente; oferece uma fatia de bolo aos que moram, sozinhos, sob ruínas e pontes abandonadas; estende um lençol macio aos que esperam a morte, sem aconchego do lar; cede pequenina parte de tua bolsa no auxílio às mães fatigadas, que se afligem ao pé dos filhinhos que enlanguescem de fome, ou improvisa a felicidade de uma criança esquecida.

Não importa se diga que cultivas a bondade somente hoje quando o Natal te deslumbra!... Comecemos a viver com Jesus, ainda que seja por algumas horas, de quando em quando, e aprenderemos, pouco a pouco, a estar com ele, em todos os instantes, tanto quanto ele permanece conosco, tomando diariamente ao nosso convívio e sustentando-nos para sempre.


Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Antologia Mediúnica do Natal. Ditado pelo Espírito Meimei. FEB.
Petição do Natal
Senhor Jesus!... Ante o Natal, agradecemos A enorme evolução que nos permites. Iluminaste a inteligência humana Para vitórias quase sem limites.Nunca subimos tanto!... Num minuto, Nações se comunicam, pólo a pólo... O homem revolve a Terra, em toda parte, Desde as grimpas do Espaço às entranhas do Solo.Entretanto, Senhor, Enquanto o carro do progresso avança, Atropelando as multidões do mundo, Surge a dor na carência de esperança.Pela força dos Céus, tão alto nos elevas, E lutamos ainda em conflitos extremos... Concede-nos, no amor com que nos guardas, A proteção da paz que ainda não temos. .Natal!... Ouve, Jesus, as trompas de ouro Que te exaltam na Terra os dons divinos!... Com o amparo de Deus, tão grandes nos fizeste! Ensina-nos, Senhor, como ser pequeninos!...

Xavier, Francisco Cândido. Ditado pelo Espírito Maria Dolores.Mensagem recebida pelo Médium Francisco Cândido Xavier, em reunião pública do Grupo Espírita da Prece, na noite de 17 de Setembro de 1983, em Uberaba, Minas..
Enviado por Francisco Cortizo/BA

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com