quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Os espinhos na carne - Mensagem psicografada


Os espinhos na carne

 

 

Enquanto transita pela vida percebe os sorrisos dos que gozam os prazeres, muitas vezes são expressões vindas dos descompromissados com as Leis e a Moral, avultados por inúmeros benefícios, cercados por conforto e riquezas. Olha para o lado e não compreende o laborar aturado pelas boas almas, tantas vezes abatidas pelo turbilhão da vida em rigoroso processo de luta estóica, tendo constantemente de refazerem os próprios passos após batalhas irrefreáveis. Testemunha estes despautérios na arena do dia a dia e logo passa a construir no íntimo dúvidas sobre a Justiça Divina.

Contudo, deve lembrar que, assim como o jogador à frente do tabuleiro da vida só pode abranger a percepção dessa única partida, concentrando-se nas frações de cada novo movimento intercalado no jogo que está diretamente a sua frente, de tal modo, desconhecendo portanto, os movimentos das mesmas peças nos jogos do porvir.

Entende que, muitos dos que hoje riem e gozam com abastança, amanhã chorarão copiosamente.

A ti importa somente saber que a estrada da reforma pessoal é íngreme e dificultosa. Essa conquista perene não se dá por caminhos fáceis, mas em espinhosa vitória sobre si mesmo.

Compreende uma vez mais para sempre que, o patamar da verdadeira paz só chegará depois do açodar das malhas férreas e embrutecidas do homem. Nenhum Santo chegou ao Eliseu da felicidade sem as lutas austeras ante a dor e a adversidade na conquista do altruísmo e da verdadeira doação.

Ao cristão em serviço não está reservado o passeio plácido pelo bosque florido, antes, o abrir do matagal a golpes de foice para caminhar assolado pela floresta densa do cepticismo, abrindo com coragem clareiras nas almas descrentes.

O mergulho do servidor valoroso não se dá no lago de águas calmas e límpidas, mas inúmeras vezes terá ele de nadar nas águas turvas e violentas da incompreensão, contra a correnteza de agnósticos críticos, até que possa alcançar a foz da plenitude.

Quantas vezes o trabalhador consciente e esperançoso das flores perfumadas tem de segurar os talos caulíferos e cheios de espinhos que ferem.

Os céus nem sempre estão a brilhar o azul plácido na vida dos caridosos, todavia é a tormenta e os vendavais que açoitam trazendo as estações dolorosas.

Enquanto para alguns o berço familiar parece ser uma união de interesses e vontades, o cristão recebe como parceiros de existência os tenazes adversários do ontem, que chegam determinados em lhes malsinar todos os esforços de humildade e devoção através do parentesco.

Sim..., muitas vezes o salário do trabalhador fiel é insosso e cheio de cravos que ferem, mas se o fardo é labor dificultoso, é porque o operário já possui forças para suportá-lo.

Quando o Mestre advertiu sobre cada um tomar sua cruz e caminhar em direção ao Pai, exemplificando Ele mesmo a verdade dessa entrega total de si, quis lembrar-nos que a felicidade real não é a deste mundo material, falava Ele aos corações doridos, aos apóstolos da bondade e aos cristãos que sofrem os ataques do mundo, para que saibam que todas as dores e lutas valerão o sacrifício na conquista da paz real e inalterável.

Tudo valerá para aqueles que não se deixem abater e acreditem com fé intimorata na palavra milenar do Cordeiro que há séculos nos convida para o seu rebanho.

 

Anastácia

Mensagem recebida na reunião mediúnica da

Fraternidade Espírita Irmã Scheilla em 30/09/2010 - Salvador-Bahia



Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com