segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O MENINO VICIADO EM PEDIR

Por Manoel Trajano*


Tenho observado no Shopping Barra em Salvador que todos os dias que passo em frente ao McDonalds está lá um garoto aparentando 11 anos, vestido razoavelmente e sempre abordando as pessoas perto do caixa por uma batata frita,um refrigerante,um sanduíche. As vezes ele ta com algo na mão e pedindo a alguém(gula). Já me pediu algumas vezes e fui duro com ele a ir para casa brincar,estudar, fazer qualquer coisa. Ele não dá a entender ser nenhum necessitado, mendigo,anda arrumadinho, calçado o que me faz crer que ele tá lá para pedir,seja mandado por pais que se aproveitam da boa fé das pessoas ou mesmo ameaçam com surra. A verdade é que ele fica camuflado lá a mercê de uma rara abordagem sutil dos seguranças patrimoniais que com o olhar orientam ele a sair dali. O engraçado é que tem mais de 20 lojas fast food(mais de 3 de lanche) e ele só gosta do McDonalds(ele está condenado a ficar obeso infantil por esse tipo de alimentação todo dia) e a medida que for crescendo vai querer achar tudo pronto na vida,como um fast food,condenado a ser mais um adulto depressivo que não sabe lidar com o não e a perda.

Vocês podem até pensar se estou me incomodando com isso,mas a minha resposta é não. Digamos que eu fique besta de ver tanta gente viciada em pedir em todas as idades porque nunca receberam um "não bem dado". Vejo nas ruas da Barra um sujeito com um aparelho ortopédico na pantorrilha enfiado segundo alguns profissionais de saúde conhecidos,no osso e ja passou da hora de tirar. Uma vez questionado ele respondeu a uma comerciante"quer que eu perca meu ganha pão?"(pedir dinheiro todos os dias nos semáforos)

Tem um sujeito tambem na Pituba que anda feito um quadrúpede para pedir esmola.Ao abrir o semáforo no verde,ele levanta e sai andando.Brincadeira? Segundo uma matéria anos atrás do Jornal A TARDE, 60% dos mendigos de Salvador são falsos. Molequeira pura. Na minha conta entram os "guardadores" de carro que virou uma epidemia. Onde você vai tem um e tem os ousados que querem lhe cobrar antecipadamente R$ 5,00 ou 10,00. Eu respondo o seguinte: ja pago IPTU e isso é bitributação! Só com cartela da Zona Azul(regulamentado pela Prefeitura Municipal). Que nada. Quando estou de bom humor,dou uns 2,00 no máximo. Vá trabalhar,cidadão! Não venha de que não acha não porque ta viciado em pedir e não quer suar a camisa!Vá se qualificar,estudar e sair do sedentarismo!

Voltando ao menino do Shopping,me lembrei de outro que arrastado pelas mãos,sem agressão,foi anos atrás no Shopping Iguatemi. O menino esperneava"me larga,me larga". Para que,para voltar?Parabens a atitude da segurança. Incomodar no meio do almoço sagrado num dia de dureza é o "ó do borogodó". Faço minha caridade quando posso e não sou obrigado a ser costrangido no meu almoço.É inconveniência e não venha com esse papo de "tadinho,tá com fome".Isso é vício!

Parte dessa culpa é do Estatuto da Criança e do Adolescente que completou 20 anos só para passar a mão na cabeça do que se faz de errado e nunca corrige. O meliante rouba,é apreendido(o termo substitui o ser preso)e ele volta pior. Que o diga as FEBEMs falidas que produziram novos marginais na sociedade. É preciso se rever essa política hipócrita,demagoga e pífia que em nada socializa e sim acoberta ou quando não,piora.

Mas aquele menino do Shopping é resultado de nossa falsa caridade que não educa, não limita,não nega e sim satisfaz a ponto de se repetir várias horas no dia,seguintes dias,com gula e vício.É preciso educar em cada não duro e firme sem amolecer o coração que piora a condição do outro nessas horas. Isso não é caridade.É estupidez.




*Manoel Trajano é Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com