sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Mensagem da reunião mediúnica 13/01/2011




 
 

Mediunidade em movimento

 

A comunicação dada pelo médium é o termômetro da sua mediunidade.

O fenômeno mediúnico vem acompanhando o homem há milênios, no século antepassado a responsabilidade mediúnica veio à tona através da Codificação, resta aos médiuns todos hoje, se renovarem acompanhando os avanços filosóficos, científicos e intelectuais, pois já não há espaço para as manifestações levianas e falsas, tendo o médium por preceito e compromisso ressaltar somente as verdades ao longo das tarefas.

Já não há mais necessidade do primitivismo iniciático junto às manifestações mediúnicas do novo século.

Mistificações já não cabem no corpo consciencioso dos trabalhadores espíritas sérios.

Crendices, idolatrias, filosofias utópicas, médiuns fantasiosos em comunicações rechaçadas de alegorias, de trejeitos forçados, de opulência vaidosa, prodigalizando louvores e ditados sem cunho de lógica já causaram bastante dano e embaraço.

Médium isento de processos comprometedores será aquele que, em toda e qualquer comunicação, junto a qualquer entidade que se manifeste, tenha o controle do seu equilíbrio e senso de discernimento.

Meus caros, infelizmente são muitas as reuniões espíritas onde testemunhamos médiuns indisciplináveis, artificiosos e dirigentes relapsos que consentem a incidência de estranhezas a título de legitimidade.

A reforma moral e educativa deveria iniciar-se em primeira estância naqueles que recebem orientações e sentem o contato com o invisível através das próprias faculdades. Contudo, embora as repetitivas e renovadas tentativas de chamar os companheiros a melhor organização das forças psíquicas, percebemos que é grande o numero de médiuns que continuam insensíveis aos alertas sobre essa "enfatuação" nas salas mediúnicas.

Parece-nos que a redoma do personalismo é tão espessa que os médiuns não percebem que estamos nos dirigindo a eles, chamando cada um para o encontro inadiável com a integridade e com a educação positiva das próprias forças medianímicas junto à tarefa. Uma vez que hoje, mais do que ontem, devemos representar o homem novo, destituído dos comportamentos arcaicos dessas diretrizes simuladas e mentirosas que por tanto tempo têm poluído as nossas intenções legítimas.

A água que tem passado embaixo da ponte que nos permitiu a ligação com o serviço redentor, já teve tempo bastante para nos lavar os dejetos do ontem, hoje ela corre limpa e cristalina esperando que nos decidamos a mergulhar totalmente nela, nos purificando as intenções.           

                  

Alberto Fonseca

Mensagem psicografada na reunião mediúnica da

Fraternidade Espírita Irmã Scheilla em 13/01/2011



Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com