quarta-feira, 20 de abril de 2011

PÁSCOA DE PAZ

Por Manoel Trajano*


A Páscoa é o momento de reflexão da vida, do que fizemos de errado e nossa capacidade de corrigir os erros a partir dos ensinamentos do Mestre Jesus que ainda temos dificuldade em absorver, mesmo nos menores gestos. Vivemos um momento chamado de Transição Planetária em que o processo de seletividade impera de maneira firme e justa pelo Pai maior do Universo.

Isso não quer dizer que espíritos que estão indo embora prematuramente nos cataclismas da vida pelas tragédias coletivas são ruins mas principalmente pela chance derradeira daqueles que chegam e cometem novamente velhos erros de desequilíbrio e loucura como o que vimos recentemente em Realengo. Mais do que nunca se faz necessário amar e perdoar. Muitas chances nos foram dadas e temos que aproveitá-las como se fosse a ultima pois o amanhã a Deus pertence.

Que o ovo simbolize o renascimento da esperança de amor ao próximo, de tolerância, de amizade, de felicidade verdadeira consumada em paz interior. Que a caridade seja sempre a ferramenta da libertação da alma começando consigo mesmo e deixando de se culpar pela flecha atirada que não tem mais volta regida pelo nosso livre arbítrio.

Que tenhamos fartura de amor em nossos corações tão ainda arraigados pelo orgulho disfarçado de prepotência, presunção, indiferença, vaidade e amor próprio. Vivamos o momento da ressurreição da vida imortalizada por Jesus em nossa alma viva e eterna. O autoflagelo é o cume da ignorância e do mal entendimento de Suas palavras. A devoção sim pela fé incondicional representa o que somos como espelho de Sua luz. De nada vale queimar Judas, imortalizado pela nossa incapacidade de perdoar, quando na verdade seu espírito já teve os ajustes necessários culminando com a reencarnação em Joana D´Arc santificada pela Igreja Católica.

Quanta ironia desta instituição que ainda admite a duras penas a Reencarnação e condena a Mediunidade de todos nós. Que o mundo deixe de hipocrisia e diga sim à vida usando camisinha e diga não a falsidade da condenação irrestrita do aborto sem se quer respeitar a mãe que o carrega no ventre.

Que possamos curtir na paz com segurança nas estradas, pois é nestes feriados que as drogas, inclusive o álcool somado à imprudência vitimizam mutilando e matando tantas pessoas de forma trágica e deixa seqüelas irreparáveis físicas,emocionais e psicológicas tanto no ser quanto na família.

E viva a Paixão de Cristo!

*Manoel Trajano é Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho,pós-graduando em Engenharia de Gás Natural

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com