terça-feira, 8 de novembro de 2011

Mensagem recebida na reunião de quinta 03/11/2011



"Sabendo que parte das energias geradas pelos seres humanos e espíritos através dos seus desejos, pensamentos, emoções e ações, permanecem no local onde foram geradas, construindo ali um campo magnético identificador daquela atmosfera, revelando para nós magnetismos não-humanos influentes e poderosos, convém prestemos melhor atenção aos ambientes que frequentamos"

 

 
 

Ambiência Segura

 

Os lugares que frequentamos registram em nós diversas impressões, boas ou más, que serão acondicionadas ao nosso psiquismo conforme o teor energético dominante no ambiente.

Muitas vezes, em nome da alegria e em busca de sensações cobradas por estímulos meramente lúbricos e carnais, o ser habitua-se a ambientes viciadores que lhe acarreta distúrbios e prejuízos duradouros.  

Sabendo que a população desencarnada é de maior monta e que os Espíritos compromissados e sérios estão compenetrados nos serviços do Bem, bastante atarefados, àqueles que procuram as zonas sensoriais mais baixa para a satisfação dos seus gozos e trivialidades mundanas, agem por anseio próprio e na companhia somente daqueles espíritos de natureza moral indecisa ou duvidosa.

Os ambientes de entretenimento que vibram na mesma faixa da desarmonia chula e ordinária, onde proliferam os desejos sensualistas e grosseiros, são os sítios freqüentados por espíritos descompromissados e ainda bastante ligados à matéria. As associações aí engendradas escapam à visão humana.

São incontáveis os ambientes saudáveis e positivos, onde os homens podem recarregar suas energias e obter contentamento, mas a fuga aos antros da baderna e dos vícios promulga ao espírito a continuar vivendo em círculos, adiando seu enfrentamento com a proposta de crescer e abandonar os desejos rasteiros e animalizados.

Não que vaticinemos uma vida de catequese, arcaica, reclusa aos ambientes meditativos, presa aos padrões tradicionais e conservadores. Convidamos sim, a uma vida saudável, equilibrada, plena de contentamento na observância dos reais valores para o corpo físico e o espírito prisioneiro na carne.

Também nós, não aprovamos essa religiosidade sisuda que alguns se vestem, acreditando ser isso o salvo-conduto as preferências do Alto. Ser sério, grave ou circunspeto não oficializa ninguém a qualidades morais. Uma expressão de mansuetude, de alegria e bondade, é muitas vezes preferível a esse regime criterioso adotado por alguns. Responsabilidade não significa comportamentos engessados por normas e regras do rigor meramente humano, o bom humor e a leveza na condução das coisas é um ponto indicador da simpatia dos Bons Espíritos, que brincam e se divertem do mesmo modo, sem menosprezar a seriedade dos serviços que abraçam.

No tempo de Jesus, os doutores da lei e os fariseus eram ortodoxos e extremamente rígidos quanto aos mínimos detalhes de cada rito religioso, contudo Jesus advertiu a massa sobre eles e os comparou a sepulcros caiados, brancos e alvinitentes por fora, mas cheios de hipocrisia e sujeira por dentro.

Devemos sim, primeiramente, cultivar o costume de nos alimentar de boas energias, tanto daquelas que cultuamos no íntimo, como aquelas assomadas a nós na adição que recebemos do ambiente que frequentamos.

Pois, quando estamos próximos às belezas da natureza, perto do mar, na consonância ou sucessão de ambientes agradáveis e harmônicos, nas reuniões onde comungam juntas as pessoas do bem e da boa índole, nossos sentimentos são plenos, revigorados, pulsando sempre no equilíbrio e na moderação dos ânimos.

Contudo, quando a escolha são as "noitadas" regradas pelos vícios, conturbadas pelos desejos meramente sensualistas, junto aos ambientes rudes onde grassam toda sorte de devassidão e corrupção moral, nos sentiremos depauperados, extenuados de energias sãs. Quando não, estaremos convidando amizades impróprias a manter conosco uma simbiose danosa, que na mínima das hipóteses nos trará algum prejuízo nos chacras, bem como, estarão a "sugar" nossas forças físicas tão importantes para prosseguirmos com serenidade na jornada  evolutiva.

Sabendo que parte das energias geradas pelos seres humanos e espíritos através dos seus desejos, pensamentos, emoções e ações, permanecem no local onde foram geradas, construindo ali um campo magnético identificador daquela atmosfera, revelando para nós magnetismos não-humanos influentes e poderosos, convém prestemos melhor atenção aos ambientes que frequentamos.

Saibamos assim, cuidar melhor não só do lar onde vivemos, mas igualmente, dos ambientes que frequentamos e a que somos atraídos pelo desejo.

 

        

Alfredo Dantas

Mensagem psicografada na reunião mediúnica da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla em 03/11/2011


SALVADOR-BAHIA

www.feis-irmascheilla.com.br





 

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com