segunda-feira, 5 de março de 2012

Responsabilidade Mediúnica






Segundo os amigos que participaram e fizeram seu relato no final, o estudo realizado antes da reunião chamava a atenção sobre o mesmo tema da psicografia recebida. As mensagens lidas antes do início da reunião também estavam dentro do mesmo contexto, bem como, a comunicação do Mentor no final dos trabalhos, do mesmo modo fazia menção a questão médiuns e mediunidade. Além de alguns médiuns que perceberam e comentaram a presença de diversos médiuns do plano espiritual, médiuns que fracassaram, trazidos em especial para atender a reunião dessa noite, fortalecendo a importância do assunto a ser refletido por todos nós.

Quem desejar imprimir, ler e estudar a mensagem, segue em anexo também.           

 


 

Responsabilidade Mediúnica

 

Os médiuns carregam consigo responsabilidades das quais não podem olvidar-se simplesmente. Uma mediunidade bem dirigida, concederá aos médiuns conscientes do seu papel: serenidade para enfrentar as perseguições, equilíbrio para desviar-se dos estados tumultuosos pelos quais muitos médiuns sucumbem, domínio sobre si mesmo, evitando ser controlado pelas tramas das sombras, fé para sustentar as lutas da caminhada, humildade para escapar das ilusões da vaidade, verdade para fugir dos embustes dos "falsos profetas", educação e responsabilidade para a segurança necessária ao longo da tarefa.

Um intricado e afetuoso trabalho preparatório é realizado pelos protetores espirituais com cada médium, dando-lhes as qualidades requeridas junto ao corpo físico para que tenham condições favoráveis na execução das tarefas que lhe foram ajustadas, contudo, no espaço, têm-se constatado, por norma geral, que muitos poucos são os médiuns que triunfam junto as tarefas que abraçam, a grande maioria fracassa lamentavelmente, não obstante, as reiteradas advertências, os frequentes auxílios e assistências vindas do Alto.

O médium representa um elo entre o invisível, uma ponte por onde informações transitam, sendo ele, o médium, o responsável direto por toda e qualquer informação que traga a público, respondendo pela boa ou má divulgação das mensagens filtradas por ele.

Primeiramente, o médium deve preparar-se para o curso dos trabalhos que espera dele os maiores esforços e desdobrado amor. Ele tem, como co-participante de uma tarefa em grupo, a grande responsabilidade de manter o ambiente de trabalho livre dos miasmas comprometedores do equilíbrio e da serenidade. O espaço reservado a uma reunião mediúnica recebe assepsia mui cuidadosa, técnicos especialistas encarregam-se de manter essa câmera em constante harmonização e limpa de fluidos prejudiciais. Os médiuns quando a adentram, ligam-se por uma corrente vibratória, representando cada qual um elo dessa cadeia, devendo cada um zelar pelas energias opimas e elevadas da atmosfera de trabalho. Se algum médium, através de pensamentos egoístas, fixados em sentimentos mesquinhos, faz com que a ambiência decaia na emanação energética que dela se espera, a esse médium falta a devida educação e responsabilidade junto a tarefa abraçada.

Dificilmente se pode avaliar a extensão dos ganhos, proveitos e benefícios que se obtém junto ao trabalho da boa mediunidade. Da mesmíssima forma, os embaraços, as idéias, as impulsões estranhas e confusões conceptuais implantadas pelos médiuns obstinados, levam tempo para serem percebidos na verdadeira extensão dos prejuízos que causam na Casa Espírita.

Este dom de Deus não foi concedido ao médium para seu deleite, mas com o fim da sua melhora espiritual e para dar a conhecer aos homens a verdade, somente a verdade. Se o médium não tem certeza do que obtém através da sua filtragem, que abstenha-se em divulgar meia-verdades, ou mesmo, de arremessar ao ar mensagens de caráter conflituoso, oriundas de mentes descompromissadas com a veracidade.  Aos médiuns, cabe saber qual a sua tarefa evangélica, tornando os subsídios profícuos para todos, sem privilegiar individualidades, atuando primeiro em si mesmos, através da reforma íntima, devendo consequentemente atuar junto à coletividade com responsabilidade sobre o que divulguem.

Dentro do núcleo espírita os trabalhadores têm direitos e deveres. Onde alcança e cessa o setor de um, começa o de outro. Na mediunidade do mesmo modo, o direito de um médium termina, onde o do outro começa, sendo essas linhas divisórias estabelecidas pela razão. Assim, é obrigação do médium educar a sua mediunidade, para que ela, de forma alguma, interfira negativamente na mediunidade alheia. A mediunidade não está sujeita ao médium, mas sujeita o médium que se deixa por ela levar sem a devida educação.

Médium educado é aquele que controla os ímpetos da entidade comunicante, fazendo o papel do bom mediador, passando a mensagem sem a necessidade de tomar para si as manifestações de desequilíbrio e desrespeito, próprias da realidade das criaturas atendidas numa mediúnica. ´

Médium seguro é aquele que recebe com naturalidade as comunicações, que sabe controlar-se, distinguindo os fluidos e entidades comunicantes, que passa a comunicação com clareza, sem recalques e personalismos, de forma compreensiva e dentro dos preceitos cristãos.

Reunião mediúnica onde existe desafeto e antipatia entre trabalhadores, tendem a degenerar em obsessões de várias ordens, prejudicando principalmente aquela individualidade que guarde consigo rancor, mágoas e aversões.

Sobre os médiuns terapeutas recai uma grande responsabilidade, as suas palavras têm de estar condizentes com o seu caráter e a sua postura de vida. Palavras vazias, que se vestem apenas do verbo sem a vivência, são as responsáveis pelas prolongadas crises do remorso, enfrentadas por milhares de médiuns tarefeiros nessa área de ação.

Sobre os dirigentes das reuniões recai a responsabilidade com os rumos da tarefa, a atenção redobrada no concurso das individualidades sob a sua orientação, mesmo com a intimidade dos processos, fazendo preleções constantes, focadas nos diferentes aspectos dos trabalhos, ressaltando a conduta que os médiuns devem manter durante a reunião, preparando-se para reconhecer o que deve ser coibido e o que deve ser estimulado junto a cada médium,  bem como, estar atento para afastar entidades que queiram somente perturbar o andamento dos trabalhos, agindo com discernimento e prevenção sempre.

O dirigente deve ao mesmo tempo, estar atento à formação do bom ambiente antes das reuniões, exigindo dos trabalhadores o silêncio e a mais perfeita serenidade, fazendo-se ele próprio um exemplo de concentração e equilíbrio, tomando os devidos cuidados para que não se formem castas e que a nenhum médium seja dada notoriedade e distinção acima dos demais. No serviço junto ao Cristo somos todos operários imperfeitos e de igual importância, todos substituíveis, mas muito necessitados pelo coração que se revela amável e caridoso acima da importância das próprias faculdades que possua.

Na verdade meus irmãos, é pela verdadeira caridade que os médiuns se revelam e atraem o concurso dos Bons Espíritos, é por esse sentimento inato, acima das imperfeições que ainda lhe sinalizam a marcha, que eles são reconhecidos pela Equipe Espiritual, que usa de cada um aquilo de melhor que possa doar.

Quanto ao maior encargo do médium, ele recai invariavelmente no seu esclarecimento. Nenhum médium pode atestar desconhecer os princípios fundamentais da boa mediunidade e de como devem comportar-se junto a ela, para isso, antes do seu ingresso na sala mediúnica, ele tem o concurso da educação mediúnica e as Obras Basilares do Espiritismo para guiá-lo. Sem entregar-se a eufemismos e projeções de donos-da-verdade, daqueles que tudo sabem, o estudo será sempre seu grande aliado para que a mediunidade floresça. Bem educando-a, ela dará os frutos tão aguardados.

Essa mensagem chega em boa hora, de tal modo que, a noite de hoje se faz propicia as reflexões nesse sentido. Cada irmão médium ao receber essa mensagem, traga para o cadinho do coração as palavras que lhe cabem, fazendo, assim, que as reuniões dessa Casa, sejam mais e mais frequentadas por médiuns educados, conscientes e bastante responsáveis. 

          

Alberto Fonseca

Mensagem recebida na reunião mediúnica da FEIS, na quinta-feira do dia 01 de março de 2012

 
FEIS - Fraternidade Espírita Irmã Scheilla
http://www.feis-irmascheilla.blogspot.com/ 






--




Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com