sábado, 26 de maio de 2012

Divaldo Franco novamento em solo europeu






Fonte: www.oconsolador.com.br
Internacional
Ano 6 - N° 262 - 27 de Maio de 2012
PAULO SALERNO
pgfsalerno@gmail.com
Porto Alegre, RS (Brasil)

 
 

Divaldo Franco novamente
em solo europeu


O orador inicia em Dublin um novo ciclo de conferências por diversos países da Europa, o qual se encerrará na cidade de Viena

Tendo viajado no dia 7 de maio, partindo de Salvador-BA, Divaldo Franco chegou a Lisboa, Portugal, para embarcar em outro voo que o levaria finalmente a Londres, Inglaterra. Diversas situações enfrenta o Semeador de Estrelas, algumas de caráter adverso, cancelamento de voos, cansaço físico, que aumenta com a questão do fuso horário, desgaste emocional, inúmeros procedimentos nas aduanas, preocupação com horários de conexões aéreas, a solidão nos hotéis, as barreiras linguísticas, o fardo das bagagens, sempre pesadas devido às necessidades para atender a um longo período fora de casa.

Por outro lado, a felicidade de reencontrar os amigos, rever as pessoas queridas que se encontram envolvidas em bem divulgar a Doutrina Espírita, gratifica-o, dando-lhe a certeza de que seu esforço está sendo plenamente correspondido. Exulta de alegria, o que lhe constitui motivo de felicidade, saber que esse ou aquele grupo espírita se encontra melhor estruturado, que as pessoas envolvidas estão motivadas, que outros se agregaram ao trabalho espírita, que as famílias estão bem, que o público que frequenta os estudos ou atividades doutrinárias responde positivamente à proposta do amor fraternal.

Divulgador incansável da Doutrina Espírita, em seu mais puro sentido e fidelidade aos princípios codificados por Allan Kardec, Divaldo desdobra-se para bem atender a todos, orientando quanto ao estudo e à prática doutrinária, a estruturação do movimento espírita, levando sempre em consideração a particularidade de cada cidade, cada país. Nestes cinquenta anos de divulgação doutrinária espírita no exterior, o incansável conferencista de Feira de Santana-BA tornou-se fundador ou cofundador de inúmeros centros espíritas nos 65 países que já visitou.

Aqueles que estão lendo esta ligeira panorâmica sobre as viagens de Divaldo Franco e não estão familiarizados com viagens internacionais, com um trabalho minuciosamente planejado, incluindo-se as reservas de hotéis, a aquisição de passagens, tudo antecipadamente, a atenção aos diversos horários a serem respeitados em diferentes lugares a cada dia, não conseguem aquilatar, com precisão, o nível de desgaste físico, emocional e mental em uma atividade de tamanha envergadura.

Imagine-se o leitor possuindo 85 anos de idade e desenvolvendo um trabalho durante 38 dias em 26 diferentes cidades de 14 países, com hábitos, culturas e climas diferentes, viajando de carro, de trem ou avião, atendendo a interesses doutrinários diversos, temas específicos, seminários com duração de um dia, preocupações consigo e com os outros, sem desligar-se de suas obrigações para com a instituição a que esteja vinculado.

Outro ponto de relevante destaque é seu trabalho de psicografia de mensagens e livros, que ele realiza à noite, às vezes de madrugada, o qual não sofre solução de continuidade durante suas viagens. Incansável, Divaldo Franco é essa verdadeira legenda do movimento espírita, levando a mensagem de Jesus a tantos quantos desejam empreender sua ascensão espiritual. Neste particular, inúmeras vezes recebe a gratidão de pessoas que testemunham o auxílio que lhes foi dispensado pelos Benfeitores Espirituais durante as conferências e seminários realizados.

Pois bem, Divaldo é o protagonista dessa façanha. Com 85 anos, possuidor de vigor físico e emocional em alto grau, consegue resistir ao esforço e assimilar as diversas situações que se apresentam em uma viagem de tal porte. Nos aeroportos e estações de trens, de proporções gigantescas, se comparadas aos maiores do Brasil, Divaldo, carregando sua própria bagagem, caminha célere, não raro mais do que 20 minutos até as salas de embarque, que às vezes se estendem por um quilÃ?metro, senão mais. 

Dublin, na Irlanda, foi a etapa inicial
da presente viagem
 

Desde 1999, e agora pela 4ª vez, Divaldo pÃ?de avaliar positivamente o esforço em se estabelecer um núcleo espírita na Irlanda. A instituição espírita promotora do evento, fundada em 2009, foi a Spiritist Society of Ireland, de Dublin, que é a única instituição espírita em atividade na Irlanda.

Mais de 200 pessoas estiveram presentes – no dia 9 de maio – para ouvir Divaldo Franco falar sobre as imorredouras mensagens do Mestre de Nazaré. Na palestra, Divaldo teve o auxílio da eficiente intérprete Anne Sinclair, que verteu para o idioma inglês a extraordinária conferência que a todos cativou, falando aos corações cheios de esperança em um porvir de plenitude, auxiliando a criatura a conquistar a felicidade.

Depois de recuperar-se de diversas dificuldades, inclusive de saúde, o maestro George Frideric Handel, um dos maiores compositores de todos os tempos, compÃ?s febrilmente durante 24 dias ininterruptos o oratório Messias, uma obra sobre o Mestre Nazareno, cujo ponto culminante encontra-se em O Aleluia. Essa ópera foi apresentada pela primeira vez em Dublin, no dia 13 de abril de 1742, quando Handel, após ensaiar um coro de 200 vozes, reconquistou sua fama.

George Frideric Handel apresentou esse mesmo oratório no Royal Albert Hall, em Londres, Inglaterra, em uma sexta-feira da paixão, quando a realeza e o público novamente o aplaudiram de pé e demoradamente. Após esse feito, anualmente na sexta-feira da paixão, essa colossal obra é apresentada no Royal Albert Hall

Mais de 500 pessoas assistem à
conferência em Londres

Já vai distante o ano de 1967, quando Divaldo esteve pela primeira vez em Londres, repetindo e atualizando anualmente o encontro com os espíritas britânicos e brasileiros ali radicados, estimulando-os a prosseguirem no caminho traçado pelo Mestre Galileu.

Desta vez, a conferência foi proferida no dia 10 de maio, ocasião em que o Embaixador da Paz proferiu uma brilhante exposição durante o evento Você e a Paz, em sua segunda edição. Promovido pela British Union of Spiritist Societies – BUSS, o evento contou com um público superior a 500 pessoas, um número até então não alcançado. Entre os presentes, se contavam pessoas de diferentes nacionalidades: espanhóis, italianos, franceses, portugueses, lituanos, brasileiros e, naturalmente, britânicos.

Com a participação da cantora Lorena Ribeiro, acompanhada por Neto Pio ao violão, foi desenvolvido um belíssimo momento musical, preparando os momentos seguintes. Anne Sinclair, a eficiente e dedicada intérprete de Divaldo Franco há 25

anos, falou sobre a paz em nós, como conquistá-la, propagando-a a partir de atitudes dignas e respeitosas para com o ser humano.

Em seguida, Janet Duncan prestou comovente homenagem a Divaldo Franco, enaltecendo suas realizações em prol da criatura humana, da paz, da fraternidade, da construção de um mundo com maior elevação moral.

Com a participação de Anne Sinclair, que verteu suas palavras para o idioma inglês, Divaldo falou sobre o estado psicológico da criatura humana, o amor ensinado e exemplificado por Jesus de Nazaré, a felicidade e a plenitude. Cada um deve definir-se, conhecer-se sempre em maior profundidade, sem preocupar-se em agradar a todos. Estimulou a utilização da prece, da meditação, do encontro consigo mesmo, para a construção da paz. Foi um magnífico evento esse II Movimento Você e a Paz realizado em Londres. 

Transição planetária foi o tema do dia 11,
também em Londres 

Em um encontro com os Grupos Espíritas da Inglaterra, na sede do British Union of Spiritist Societies – BUSS -, Divaldo foi homenageado pelo trabalho que tem desempenhado ao longo de muitos anos, recebendo a gratidão dos espíritas ali presentes.

Em sua conferência, tendo por intérprete Anne Sinclair, o Semeador de Estrelas abordou a questão da transição planetária, afirmando que Espíritos de outras dimensões estão reencarnando na Terra e contribuindo para que a humanidade que a habita alcance a categoria de mundo de regeneração. Nessa transição há um processo de transformação biológica, onde o corpo humano alcançará um aperfeiçoamento, visando debelar as doenças degenerativas, disse o Arauto do Evangelho.

O compromisso do trabalho com Jesus em favor do próximo foi enfatizado, pois que há uma necessidade de reajuste com a Lei Divina para todos os que abraçaram a causa crística. O amor vivenciado por Jesus deve ser o sinalizador das metas a serem alcançadas. Nesse particular, Divaldo salientou que os sentimentos devem predominar sobre os instintos e as paixões.

A respeito do vazio existencial, frisou que, quando se tem a certeza nos valores espirituais, a criatura humana realiza sua mudança de dentro para fora, e nada mais a perturba. Manter a alegria de viver, adquirir a sabedoria, a certeza na imortalidade, não perder tempo com o que não possui valor espiritual, foram outros aspectos desenvolvidos pelo nobre conferencista.

Seguiu-se depois, como ocorreu em Dublin, uma série de perguntas, quando Divaldo teve a oportunidade de discorrer com maior profundidade sobre diversos aspectos de sua conferência. A quantidade de perguntas e sua justeza e profundidade deram a certeza de que a mensagem apresentada foi muito bem assimilada. 

Vida: Desafios e Soluções  foi o tema
apresentado em Paris 

No dia 12 de maio, em uma tarde/noite agradabilíssima em Paris, Divaldo Franco proferiu mais uma conferência atendendo aos seus compromissos doutrinários que se estenderão até o dia 13 de junho.

A conferência foi realizada no FIAP Jean Monnet – Foyer International d'Accueil de Paris e contou com a eficiente intérprete Sophie Giusti.

O público presente, em número de 100 pessoas, escutou Divaldo falar sobre o tema Vida: Desafios e Soluções. O Paulo de Tarso dos dias atuais falou brevemente sobre a vida segundo a ótica da filosofia, da psicologia e da biologia, adentrando, em seguida, pelas emoções denominadas medo, ira e amor.

Divaldo descreveu a criatura humana segundo a análise de Pedro Ouspenski, que classificou os indivíduos em duas categorias: os fisiológicos e os psicológicos.

O medo, disse o nobre conferencista, é a emoção mais antiga e base de várias outras. A ira é uma emoção de efeitos fisiológicos, servindo como alicerce para o ódio e suas variantes. A terceira emoção a despertar no indivíduo foi o amor, que encaminha a pessoa para as realizações superiores.

Segundo Carl Gustav Jung e Viktor Frankl, o objetivo da vida é encontrar o seu sentido psicológico, o sentido da vida. O objetivo da vida para o ser humano é superar os instintos e encontrar a plenitude. Como soluções para o indivíduo superar os desafios da vida, Divaldo apresentou Jesus como modelo ideal a ser seguido.  

Em Rennes o tema foi Transtornos psicológicos, depressivos e obsessivos  

Partindo de Paris em um trem de grande velocidade – TGV – Divaldo empreendeu uma viagem de aproximadamente 2h30min, estando pronto no local do evento em Rennes, França, no Centre Commercial des Longs Champs, às 14h30, ocasião em que abordou o tema Transtornos psicológicos, depressivos e obsessivos.

Esta foi a primeira vez que Divaldo esteve em Rennes e a instituição promotora do evento o Centro de Estudos Espíritas Victor Hugo. A intérprete foi mais uma vez Sophie Giusti, destacando-se com brilhantismo em seu trabalho.

Falando para espíritas e espiritualistas, após breve análise do indivíduo sob a ótica da psicologia, da filosofia e da fisiologia, Divaldo apresentou as questões de saúde, de doença e de medicina, esta dedicada a prolongar e dar boa qualidade de vida à criatura humana. Graças à ciência o homem vai-se libertando da ignorância de si mesmo e a Doutrina Espírita demonstra que tudo é natural.

Apresentou o pensamento das filosofias orientais, da grega e da Doutrina Espírita, acentuando que, apesar de todo o conhecimento já adquirido pelo homem, este ainda se mantém vinculado à ignorância de si mesmo, relacionando-se consigo mesmo e com os demais quase que exclusivamente através das sensações de ordem material.

Jesus, o filósofo incomparável, estabeleceu o exercício do amor como sendo a maior psicoterapia de que o homem necessita. Divaldo apresentou as características dos transtornos emocionais, fisiológicos e psicológicos. A depressão e seu significado, suas causas com base na solidão, na ansiedade e na culpa, foram aspectos frisados e que fazem parte do cotidiano de uma grande massa de indivíduos.

O Espiritismo, destacou Divaldo, afirma que os acontecimentos na vida do ser humano, positivos ou negativos, ocorrem com vistas à evolução, que a criatura humana é indestrutível e que os transtornos psiquiátricos e psicológicos são resultados de débitos morais adquiridos.

As ocorrências obsessivas foram amplamente abordadas pelo dedicado servidor do Cristo, que enfatizou a necessidade que todos nós temos de amar, não só aqueles que estão mais próximos, mas a todos, indistintamente. 

Evangelho no lar na residência de um
casal de amigos franceses 

No dia 14 de maio, de volta a Paris, Divaldo Franco, além de suas atividades normais de psicografia, digitação de mensagens e atendimento à correspondência, realizou no período noturno a atividade denominada O Evangelho no Lar. Um grupo de doze amigos se reuniu na residência do casal Dominique e Armandine para a realização dessa tarefa nobilitante e altamente salutar para a harmonia do lar e dos indivíduos.

Foi um encontro proveitoso, alentando corações e atendendo às necessidades espirituais daqueles que ainda se mantêm revestidos do corpo físico e de todos os demais que, desprovidos dele, lá se encontravam.

Renovando as energias e sob as bênçãos de Jesus, todos deram o melhor de si para falar sobre os sentimentos que se lhe despertaram com a leitura de um trecho do cap. XXIII do livro O Evangelho segundo o Espiritismo. Aqueles momentos constituíram um verdadeiro encontro da família espiritual, da família universal. 

A Psicologia da Gratidão foi o tema
apresentado em Orly 

No dia 15 de maio, para falar sobre o tema A Psicologia da Gratidão, Divaldo deslocou-se até Orly, cidade próxima de Paris. A conferência realizou-se na instituição denominada Casa da Redenção, local que Divaldo visita há mais de vinte anos.
 

Sessenta e cinco pessoas se aglomeraram nas instalações da instituição que carinhosamente recebeu a todos. O público em sua grande maioria era formado por portugueses e por pouquíssimos franceses. Estes, em uma sala ao lado, puderam acompanhar a conferência através da tradução realizada por Sandrine Alexandre.

A gratidão é o sentimento de amor elevado ao mais alto grau, disse o Arauto do Evangelho. Ser grato à vida, às oportunidades boas ou más, estar atento para aceitar com sentimento de gratidão o mal que acontece, transformando-o em oportunidade de crescimento. Agradecer o mal que, podendo ter acontecido, não se realizou, agradecer aos pais, estender o perdão às criaturas, indistintamente, não esperar recompensa, ser grato é ser humilde, desenvolver a harmonia interior. A gratidão é a assinatura de Deus colocada na Sua obra, segundo a benfeitora Joanna de Ângelis escreveu em seu livro A Psicologia da Gratidão, psicografada por Divaldo Franco.

Aqueles que conhecem a Doutrina Espírita sabem que agradecer indistintamente é razão, é motivo para sentir-se desfrutando de harmonia. Todo aquele que ora sabe da importância da oração como mecanismo de comunhão com Deus, sintonizando mais com a divindade do que com as questões de ordem material.


 

 


 

Voltar à página anterior

 


O Consolador
 Revista Semanal de Divulgação Espírita
 

 


Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com