domingo, 1 de julho de 2012

SOBRE FIDELIDADE E TRAIÇÃO

Por Manoel Trajano


Muita gente adora encher a boca para falar em fidelidade,em não trair e não sabe nem o que está falando. Quem possui seus princípios bem consolidados e convictos não precisa se autoprojetar e falar de relação como sendo algo simples,ou mesmo admite a complexidade mas não a vivencia ou ja tenha vivenciado.Ou vivenciou e não aprendeu nada,mesmo em várias quantidades. Há um elemento no meio destas duas verdades que precisa ser melhor vivenciado,explorado e integrado e menos estigmatizado e colocado como tabu: O Sexo. Todo mundo precisa de Sexo,exceto aqueles que,por vocação,se abstêm, se esquivam e não sofrem com a sua ausência, como seres rústicos,frígidos,ou totalmente entregues a outros focos,mesmo religiosos,o que nada tem a ver com superioridade moral,elevação espiritual ou mesmo intelectual.A questão da evolução está relacionada a dispensar o Sexo enquanto necessidade fisiológica,compulsiva e visceral. Mas continua sendo a energia da vida,da criação,da inspiração mas que infelizmente é canalizada de uma forma primária ainda nas entranhas da terra nos centros urbanos e rurais, tanto que há tantas parafilias(disturbios do comportamento sexual,como zoofilia,necrofilia,entre outras inclusive registradas com CID - Cadastro Internacional de Doenças na OMS). Mas por que jogar este elemento no meio do tema supracitado?

Por que enquanto animais que somos e nos esquecemos disso,mesmo homo sapiens,podemos ainda que seletivos,sermos ainda muito instintivos,hormonais,sanguíneos e primitivos para muitas coisas enquanto casais,copuláveis e brigamos por isso,ainda que muitos achem bobagem e exagero.Literalmente,ás vezes sobe à cabeça,apesar dos recursos solitários,manuais,individuais. Não nos torna isso depravados,tarados ou desequilibrados e sim carentes,irritados e muitas vezes alterados psicologicamente.Muitos recorrem a meditação,a banho de água fria, a outras opções de focos mas a cada caso é um caso. E antes que alguém pense que está-se anunciando uma apologia à traição,não é verdade. O conceito de traição,de infidelidade,de perda de autocontrole está mais ligado a atos impulsivos e não necessariamente premeditados.A condição de traidor e traído começa por pensamento em muitos casais e as responsabilidade são mútuas, começando pela falta de comunicação entre parceiros,comunicação esta não apenas verbalizada,mas de olhares,gestos,posturas tambem que passam despercebidas neste jogo de sentidos e preenchimento de uma condição básica do casal. Há outras razões adicionais que podem piorar o quadro, como resguardo,doenças,viagens, brigas em geral constantes, frigidez momentânea ou permanente(requer terapia de casal para tentar "salvar" o casamento). Afinal, o que é "até que a morte os seprare?" se muitas vezes nós é que nos morremos enquanto parceiros e não fazemos o mínimo esforço para salvar-nos? A traição ou infidelidade é um sinal que pode ocorrer em decorrência desta ausência de comunicação,alinhamento e perspectivas de melhora entre os conjuges motivadas mesmo que inconscientemente por questões que seriam irrelevantes se a situação estivesse na sua completude. A maturidade ou falta dela tambem é um item que a relação dita o que pode estar acontecendo.Aquele que diz que nunca vai trair é o primeiro a mentir porque não sabe o dia de amanhã e subestima sua condição de ser animal e humano enquanto ser falível,não premeditável. Me deram uma dica de livro uma vez(um psicoterapeuta) chamado "Amar e Trair" de Aldo Carotenuto.Está guardado aqui,esperando ser lido,mas ainda não sei porque não tive coragem de lê-lo talvez por falta de tempo e oportunidade..

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com