sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Profissões


 



Clique em Mostrar Imagens para ouvir o som de fundo e ver as imagens

Profissões

Uma das graves preocupações dos pais é a que diz respeito à escolha da profissão pelos seus filhos. Justifica-se pelo mundo de dificuldades que vivemos.
 
Afinal, todo pai anseia pela vitória de sua prole no cenário do mundo. Não há quem não pense em como se sentirá orgulhoso e aliviado no dia em que seu filho sustentar nas mãos o canudo universitário, conquistado em anos de estudos.
 
É sua carta de alforria para enfrentar um mercado de trabalho sempre mais exigente.
 
Por isso mesmo, existem interferências por parte dos pais na escolha que deveria ser exclusiva dos filhos. Entram em campo várias considerações e não poderia faltar, naturalmente, a questão da profissão mais vantajosa, a que concede status social, aplauso público. Afinal, quem não deseja ver seu filho aplaudido?
 
Contudo, toda profissão é nobre. E o nosso objetivo como educadores e orientadores dos filhos deveria ser sempre o de apontar o caminho da nobreza e do bem, deixando a senda profissional sem maiores interferências de nossa parte.
 
Se bem lembrarmos, todos nos servimos do pão à mesa do café da manhã. E para que o pão chegue até nossa mesa, trabalhou o agricultor que arou a terra, nela depositando a semente preciosa, para a colheita oportuna e farta do grão.
 
Este, por sua vez, necessitou de quem o transportasse, o motorista, que por sua vez precisou de quem fabricasse o veículo apropriado e o mantivesse em condições de trafegar, o metalúrgico, o mecânico.
 
Foi para as mãos zelosas dos funcionários dos silos, passou pelos ombros fortes dos carregadores. Transformado em farinha, necessitou da habilidade do padeiro para a feitura da massa, que não dispensou o fermento e o forno apropriado, também vindos de outras mãos profissionais.
 
Finalmente, circulou para os balcões das padarias e dos mercados, através de mãos operosas de repositores e vendedores e foi apanhado, ainda cedo, pela empregada que o conduziu até nossa mesa.
 
Um simples pão. Quantos profissionais. Anônimos e esquecidos alguns. De salários mínimos diversos deles. Iletrados tantos. E nos permitem provar um pão fresquinho pela manhã.
 
Toda profissão é nobre, quando exercida com zelo. Do carpinteiro que concede forma à madeira ao que programa complicados computadores para análises astronômicas. Da professora que desvenda os mistérios da leitura para olhos e ouvidos ávidos por aprender aos cientistas que ilustram nossas academias.
 
No concerto da vida, necessitamos sempre uns dos outros, numa perfeita lei divina que sugere que nos demos as mãos e nos amemos uns aos outros.
 
***
 
Jesus foi carpinteiro. Nasceu pobre entre pessoas que ganhavam a vida com Seu próprio trabalho.
 
Antes de anunciar a boa nova serviu na carpintaria de Seu pai. Aquelas mãos que um dia iluminariam os cegos, abençoariam os simples e curariam doentes, durante anos moldaram mesas, bancos e berços.
 
Aquelas mãos que conheceram calos, fadigas e arranhões, eram mãos que sabiam manejar os instrumentos de carpintaria.
 
Como derradeira lição, em matéria de profissão, na última ceia realizou a tarefa que era exclusiva dos escravos de então: lavou os pés dos seus apóstolos, reunidos no salão para as despedidas daquela noite.
 

 

(Do livro Lendas do Céu e da Terra - O Divino Operário)

Enviadó por Maria Luíza/BA


__._,_.___
 
.

__,_._,___



--

Um comentário:

Manoel Trajano disse...

Excelente Lu,

Perfeito!

Fico muito feliz de como o Grupo tem debatido em forma de mensagens sobre esse episódio lamentável em que um âncora famoso refletiu o inconsciente de tantos brasileiros que discriminam as profissões alheias!

Tem um programa no Discovery Channel chamado "a pior profissão do mundo",claro que de uma forma metafórica,mas se refere àqueles que se dedicam,com amor claro,a introduzir as mãos no ânus de elefantes,de entrar em lamaçais para fazer algum serviço que qualquer um de nós acharia nojento,mas que sem eles não teriamos diversão,não seriam produzidos alimentos,enfim a cadeia que chega a nós não completar-se-ia.

Vou mais além,para quem ainda não sabe a proposta da CEIA na sua criação é despertar na consciencia de cada um seu sentimento de solidariedade não apenas material mas tambem de conhecimento,dispondo parte de seu tempo semanal,mensal,bimestral junto àqueles mais necessitados e excluidos,como exemplo das açoes do SESI AÇÃO GLOBAL.Voce dentista,medico,cabeleireiro,encanador,eletricista,engenheiro,biólogo,contador,advogado,terapeuta não pode doar um pouco de sua habildade gratuitamente em algum asilo,creche,presidio,hospital,abrigo,lar?Isso pode começar em seu predio junto com seu zelador,porteiro,empregado,etc.

Particularmente aqui no Grupo desde sua criação sempre tenho lembrado aos amigos essa contribuição.Nao se trata e nao é permitido fazer propagandas com o mero intuito de autopromoçao.Queremos contribuição! Temos pessoas de várias áreas aqui citadas e que podem compartilhar seus conhecimentos e mais ainda,levar a quem precisa.Ja vivi tanta situaçao de acidente que poderia ter sido evitada e outras foram apenas por poucas palavras na Defesa Civil e no meu cotidiano.Fiz e faço isso em meu predio e dentro do possivel muita coisa muda.Levo meu pouco conhecimento por onde passo e gostaria que cada um fizesse o mesmo.

É lamentável,triste chegar numa instituiçao e ver pessoas sem dentes ou careadas porque nao tem uma alma com formaçao odontologica que em nome da falta de tempo larga la.É lamentável ver pessoas sem orientaçao juridica com pendencias no INSS que poderia estar com um pouco mais de conforto e dignidade.É lamentável ver pessoas comendo qualquer coisa sem orientaçao nutricional.É lamentável ver uma série de coisas pelo descaso de nossos semelhantes!

Vamos acordar,gente,sei que tem muitos que fazem muito mas quando vejo por exemplo,indice de reciclagem municipal com menos de 8% em pleno seculo XXI,eu me sinto constrangido de onde vivemos!

OBRIGADO LU por esta mensagem e desculpem o desabafo,pois ainda vivemos num país que se mede salarial pelo esforço braçal em detrimento do intelecto e da responsabilidade que se carrega.Convivo com inveja,veneno principalmente com profissionais que nao quiseram ou nao puderam estudar em relaçao as pessoas de nivel superior,pos graduadas.Perdemos tanta saliva,tempo e energia se incomodando com o que o proximo faz em detrimento do sentimento de equipe.

Valorizamos os BBB,jogador de futebol,artistas de axé music,pagode,sertanejo,num mundo de inversão de valores em que profissionais da labuta diária pagam para sobreviver;É culpa deles?Uma vez ligaram para mim perguntando quanto era minha assinatura para um documento.Eu respondi"voce ligou para a pessoa errada,não compartilho com essa vergonha de venda disso".Pois tem gente que se presta a esse papel!Em varias areas!

Ja me alonguei deveras...

Abraços,

Trajano

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com