terça-feira, 13 de abril de 2010

EX-DETENTOS

Por Manoel Trajano

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que não sou especialista no assunto,ou seja, não sou formado nas Ciências Sociais que contemplam Sociologia, Antropologia e Ciências Políticas,nem Serviço Social,nem Psiquiatria nem Psicologia,sendo apenas um cidadão comum que toma a liberdade de trazer alguma reflexões para nosso crescimento mútuo entre quem lê meus simples artigos e para mim que aprendo com os debates e comentários,quaisquer que sejam.
Tenho visto nas repartições uns cartazes bem feitos do Ministério Público propondo a sociedade empregar um ex-detento. Acho um ato louvável em que se dá uma nova oportunidade para quem quer se redimir e se ressocializat(?) entre nós,afinal o perdão deve fazer parte de nossas vidas principalmente através de quem foi a vítima direta do ato criminoso(sobrevivente,família e amigos). A chamada é concluída com uma colocação em letras menores com os dizeres"a chance dele repetir o ato é mínima", ou seja, não existe nada garantido de que não ocorra uma recaída.
Sempre ouvimos,lemos e debatemos sobre o atual sistema carcerário brasileiro,que não reeduca, não socializa, não aproveita na sua grande maioria a força de trabalho ociosa(algumas penitenciárias novas já contemplam trabalhos agrícolas) mas a superlotação das outras 95% ou mais confirmam as colocações iniciais deste parágrafo.
Há algum tempo atrás, quando adolescente entrando na fase adulta, ouvi falar do "bandido da luz vermelha" que depois de anos foi libertado,cumprindo sua pena. Não durou um mês o noticiário dizia que ele foi morto porque tentou roubar uma residência ou comércio no sul do país, perto de onde foi libertado. O cara ficou mais de 20 anos preso e na primeira oportunidade, caiu em tentação e na defesa do patrimônio, pum, mataram o ex-detento.
Mais recentemente um cidadão se beneficiou de um induto de Natal, e ignorando a época do nascimento do Cristo, matou a ex-mulher senão me engano(alguém me corrija se eu tiver errado). Isso aqui no Brasil.
E para completar essa semana (não ignorando outros que ja ocorreram e não tive acesso ao fato) um pedreiro foi preso e confessou o crime do assassinato de 6 jovens dentre os quais mortos a pauladas. O criminoso tinha sido liberado por bom comportamento. É de causar estranheza.
Partindo da premissa que nessa saída, passa-se por avaliações de serviço social, psicologia e questões legais,já que no Brasil nosso sistema penal medíocre permite que com 1/3 da pena se saia por bom comportamento para a "condicional",muitos colocam a Bíblia embaixo do braço e falsamente em nome do Senhor, convencem e enganam pessoas despreparadas, corruptíveis e irresponsáveis sobre sua mudança de conduta.
Procuro me esforçar em ter um pensamento cristão em torno disso, estou longe da perfeição, mas quando se fala de nosso atual sistema falido,contribuído por FEBEM´s que pioram mais do que ajudam,aliás não ajudam,uma Anistia de Direitos Humanos que só aparece depois e nunca antes no caso de crianças e adolescentes e tambem dos primeiros,adultos,cujo ápice são os "códigos internos" haja vista o que acontece com estupradores e pedófilos quando suspeitos ou confirmados em sentença,ou quando as ligações de celulares de dentro dos presidios executam chacinas no meio da sociedade,mesmo quando se atendem suas regalias(que o diga Fernandinho Beira-Mar e seu poder) em que meliantes viram estrelas da mídia, massificadas pelos seus atributos de ousadia e poder bélico antes uma sistema público de segurança falido e sucateado,para não dizer dos salários de fome e condições adversas de stress que os policiais bravos e heróis sofrem ante aqueles de colarinho branco que do poder comandam o narcotráfico junto com empresários,pois sem eles nada seriam as gangues e o tráfico de drogas que chega ao playboyzinho que consome na porta da escola ou na praia,sob os olhares distantes dos pais sem tempo ou capacidade de educar.
Como podemos confiar e acreditar nas exceções, na humanidade que supera e melhora sobre a ótica de uma nova chance? Como acreditar numa mudança de comportamento em que se garanta 0% de recaída em que ladrões de galinha que roubam para matar a fome estão misturados com latrocidas ou mesmo serial-killers?
Quem souber a resposta por favor, comente e participe das discussões sérias a nível nacional que quebrem paradigmas e fazer renascer uma esperança de novos tempos.

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com