domingo, 9 de maio de 2010

Mudanças no padrão vibracional


 

Mudanças no Padrão Vibracional - Como acompanhar?

 

O planeta está passando por momentos de mudanças. Tais mudanças se estendem ao plano energético em que a atmosfera terrestre está sofrendo ajustes substanciais em seu campo vibracional, ocasionando alguns distúrbios nos seres humanos.

Nós, seres humanos, temos um campo vibracional próprio que por milênios se adaptou a um campo vibracional universal que envolve o planeta. Por milênios este campo vibracional proporcionou aos seres, comportamentos voltados ao mundo mental e material.

Nas últimas décadas, começamos a observar que algumas mudanças necessárias estão sendo feitas. Tais mudanças para uns é um benefício, para outros é uma catástrofe.

O comportamento mentalista e capitalista, após a era da industrialização e da tecnologia, teve sua propriedade no que diz respeito aquisição de energia material, para que houvesse uma estruturação física suficiente para ações efetivas de acúmulo e engrandecimento de riquezas em todo território planetário.

Com o advento do cinturão de fótons, energia emanada de alguns planetas desconhecidos, o planeta Terra passou por um processo e passa ainda, de reestruturação energética. Isto implica que o padrão vibracional diretamente proporcional ao padrão comportamental dos seres humanos, está em mutação acelerada com mais ênfase desde 1980. Isto implica em mudanças de valores identificados nos comportamentos que não mais são importantes ao estado atual do planeta.

A densidade energética do planeta, está se tornando menos densa e mais sutil e consequentemente, o campo vibracional está menos denso também. Uma vez que o campo energético do ser humano está correlacionado ao seu habitat natural - planeta Terra - percebe-se uma mudança também no campo energético do ser humano.
Tais mudanças incidem nos comportamentos e percebe-se que pessoas estão sendo vítimas de interferências energéticas que interagem na forma de pensar e sentir.

As pessoas estão perdendo seu senso de raciocínio e sendo convidadas a sentir as ações e não a raciocinar tais ações. Isto está acontecendo porque o momento pede mais a percepção do sentir do que do pensar e finalmente entendermos que não somos o que pensamos e sim o que sentimos.

Com as modificações energéticas pelas quais o planeta passa, as pessoas que persistem numa forma de ação mentalista, materialista e capitalista estão sofrendo com a não adaptação aos processos energéticos que envolvem o planeta atualmente. Com isto, percebe-se uma incidência maior de doenças físicas e principalmente emocionais geradas pela falta de sincronicidade com o novo campo energético emergente do planeta.

Pessoas estão adoencendo fisicamente em seu sistema ósseo, sistema, glandular, sistema nervoso, linfático, arterial e digestivo. Logo vemos hoje mais hipertensos, diabéticos, nevralgias generalizadas, tumores malignos, discopatias, diagnosticados pela medicina e principalmente psicopatias diagnosticadas por psicólogos e psiquiatras.

A questão e origem está na falta de adaptação ao novo padrão vibracional pelo qual o planeta está sendo envolvido , porém pessoas que estão em sincronicidade com este novo padrão energético estão interagindo mais satisfatoriamente, sem sofrer endemias, epidemias, psicopatias, patologias físicas e muito menos descentramento emocional.

Acontece que temos que mudar nossa visão sob alguns aspectos comportamentais oriundos da forma de pensar e sentir. Estamos sendo convidados a nos conhecer como seres em essência e não como seres mecânicos... O mecanicismo humano não cabe mais neste momento atual e sim o valor humano. A mudança de valores está diretamente proporcional à forma de sentir a si mesmo e ao próximo.

Nos últimos 2 mil anos, fomos convidados a iniciarmos este processo de mudança de padrão comportamental e, consequentemente, energético e poucos se dispuseram, pois aderiram à campanha do consumismo, mentalismo e materialismo como forma de ser.

Podemos mensurar em 75% da humanidade, como número de pessoas que ainda não estão sabendo como lidar com estas mudanças... pessoas que sofrem emocional e fisicamente... pessoas que persistem em continuar vibrando densa e incompativelmente com o novo padrão vibracional vigente no planeta.

Embora este número seja exageradamente alto, ainda temos 25% de pessoas que encontraram o caminho do equilíbrio e que hoje estão dispostas a oferecer ajuda para quem quer se encontrar e interagir sincronicamente com o novo padrão vibracional.


 Enviado por Maria Luíza/BA

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com