sábado, 8 de janeiro de 2011

Mensagem recebida na mediúnica do dia 04 de janeiro de 2011(FEIS-Salvador-Bahia)




Verdade Primária

 

A atividade administrativa tem acompanhado a modernidade dos tempos atuais em gestões que se adaptam aos ligeiros processos da expansão global. 

Existe um grande número de espíritas que querem incorporar aos Centros Espíritas esses modelos de administração moderna e mais progressiva, situando a instituição na vanguarda dos novos tempos. Querem trazer à realidade do Centro Espírita a gestão de negócios públicos, com normas e funções que coordene sua estrutura e funcionamento como ao de uma empresa comum.

Nada anormal os processos de organização, numa administração planejada e menos fortuita, contudo, convém lembrarmos que o Cristianismo teve como sua semente geradora e primária "os gestos de amor puro", e isto, não pode ser colocado de lado ou perdido de vista como algo secundário, pois o amor continua sendo a força motriz do Espiritismo como o representante redivivo do Cristianismo.

Os grandes e seculares adversários da criatura humana, personalismo e egoísmo continuam atuante nas Casas Espíritas. Mesmo sem sentir, alguns irmãos empregam ,ligado aos seus esforços, essas doenças congênitas do caráter humano, intentando trazer modificações à quiçá do pretenso progresso, olvidando o que realmente importa, o amor que nos une.

Observam distorções que devem ser corrigidas, quando quem deve ser corrigido é o homem, são eles próprios.

Dificilmente encontraríamos pontos a serem modificados no corpo da Doutrina que através do tempo tem enfrentado de frente e de cabeça erguida os dogmas das religiões, as opiniões sistematizadas e as teorias cientificas, sustentada no alicerce da verdade em que foi construída e prometida aos homens.

Tristemente observamos essa infrene e duradoura luta de certos companheiros para galgar os púlpitos junto às atenções alheias, transferindo para a Casa Espírita essa corrida por posições tão bem identificada no mundo corporativo. Assim, traçam planos com ênfase no personalismo que os motiva em tudo, trazem conceitos reformadores baseados nas exigências do próprio ego, excesso e rigor adotando um movimento que compete entre os resultados momentâneos, agarram-se a cargos e promovem para si mesmo outros encargos que os destaquem, promovem divisões e bajulam, criam castas, elegem uns mais importantes que outros, diferem antigos e novos, médiuns e não médiuns, sempre dividindo, demarcando territórios, partilhando o que deveria ser uno e coeso no puro e simples amor.

Jesus nos pôs de sobreaviso ao seu tempo, sendo incisivo nos ensinamentos que tecia aos apóstolos, alertando-os contra esses impositivos de jactância e vaidade que a alma humana tanto busca.

A única coisa que pode nos diferenciar é a grandeza moral. E esta grandeza traz aquele que é o maior a serviço dos que são menores, sem quaisquer ostentações, só assim identificamos o galardão espiritual merecido.

Meus filhos, não cansaremos de alertar as consciências humanas da importância da unicidade, construída por indivíduos membros de uma única classe que é a regida pelo amor universal.

Cuidados com programas criados com extrema urgência, com regras e imposições personalistas. Urgente só o amor que devemos ofertar.

A educação é importantíssima. Os estudos e leituras são os fundamentos ao progresso do espírita, mas nada se conquista sem a caridade, pois fora dela não há salvação!

Necessitamos sim, de retirar um pouco os espíritas do cerco das quatro paredes ,para que ele tenha o contato do mundo real com o necessitado, que chegue aos sítios da pobreza, ao que sofre longe da Casa Espírita e o resgate em nome do Mestre Amado. Visitar os doentes, os órfãos, os esquecidos. Nesse momento de cizânia e valorização de interesses pessoais, é disto que necessitamos para aspirar um novo alento, colocando novamente os pés no chão.

Se tivéssemos de escolher, meus caros, entre um Espiritismo didático e intelectivo, como esse que vemos em muitos Centros Espíritas da Europa, cheios de estudo e rigorismo organizacional, mas bastante estéreis quanto a caridade, daríamos preferência as Casas simples, com pouca afluência doutrinária, mas com grande profusão na caridade e nos atos de amor.

Devemos, portanto, estarmos sempre alertas as importâncias primeiras que nos farão ser reconhecidos como verdadeiros espíritas. E esse reconhecimento não será o da bagagem intelectual, será o do amor que tivermos espargido através da construção do homem novo no próprio íntimo.

Não devemos ser mal interpretados pelo que grafamos aqui, entendido como apologistas da falta de estudo e didática evangélica. Isso jamais, pois antes já viemos solicitar isso mesmo aos confrades. Mas cuidemos para que não medrem em nós os atavismos da cultura em detrimento das ações do bem, atuante e sem partidarismo, no amor a todos aqueles que sofrem.

Lembremos que o que nos distingue no mundo espiritual é a luz que acendemos em nós através do puro amor. Busquemos isso primeiramente e todo o resto virá em seguida.

A sequóia é uma árvore majestosa que muito admiramos. Embora ela não seja encontrada em solo brasileiro, ela é mundialmente conhecida pelo seu porte. Grandiosa, a sequóia pode alcançar cem metros de altura, sendo a maior árvore do planeta Terra. Esse espécime vive mais que três mil anos e seu tronco é o mais resistente reconhecidamente. A sequóia não sofre com o ataque de parasitas ou fungos. Os insetos não a afligem. Sua casca é tão grossa e seu tronco tão massivo que ela sobrevive a incêndios na mata. Cientistas da Terra já a estudaram como a vegetação do tempo dos dinossauros, uma árvore jurássica de tão primitivos que são os seus registros científicos.

Com todas essas valorosas qualidades de perpetuação, resistência e força, a única coisa que facilmente pode fazer uma sequóia ruir e desabar são as suas raízes, que se não estiverem profundamente entranhadas no solo, não podem sustentar seu grande peso, fazendo-a tombar.

Cuidemos amigos para que não cresçamos muito esquecendo de fincar raízes profundas no solo amoroso da Casa Espírita que nos abriga, pois há uma probabilidade de estarmos tão preocupados com coisas de validade discutível em prejuízo de outras indiscutíveis. Somente o amor poderá resolver nossas questões de simpatia e união.

A seiva que se nutre do amor, com ele faz crescer as raízes, espalhando-as proficuamente pelo chão que pisamos.

Lembremos, nosso compromisso é unicamente com a verdade! Só ela poderá nos libertar das falsas concepções e excessos.

Toda Paz nos corações!    

                  

Alberto Fonseca

Mensagem psicografada na reunião mediúnica da

Fraternidade Espírita Irmã Scheilla em 04/01/2011



 
Enviado por Maria Rosa/BA

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com