domingo, 4 de dezembro de 2011

Mensagem da mediúnica de Terça 29/11/2011 - Irmã Amélia


 "Sim, sei quem tu és, ô Mãe acolhedora.

És o plano de Deus para a remissão dos homens."

 


 

 

Regato da Vida

 

 

A raiz atraída pelo solo mergulha seus braços longos na profundeza da terra e arranca-lhe a seiva da vida, alimentando as folhas e os frutos.

O botão se abre no chamado morno do sol em risonha floração e a abelha beija-lhe a maciez da pétala sorvendo-lhe o doce do mel.

As águas oscilam faceiras na corrida do leito, rociando as margens e saciando os campos, enchendo-os de alegria contagiante, embelezando as árvores e enchendo de cor vivaz a gramínea verde.

O farfalhar do vento ouriçando o plantio, leva de carona as sementes para engalanar as planícies além.

A brisa sussurra cantigas perfumadas a todos os recantos.

O tamborilar da chuva dessedenta e estimula o ciclo produtivo na natureza.

As aves ligeiras em vôos majestosos trinam acordes de louvar ao Criador, lançando no ar as melodias da serenidade.

As ondas bramem levantando suas cristas altas e derramam-se deitando em copiosíssimo matrimônio com as orlas litorâneas.

O verde safira-esmeralda do mar esconde tesouros multicoloridos nas suas vísceras salgadas entre abundantes recursos da sua profundeza sem limites.

A vida estua por todos os quadrantes, orquestras invisíveis aos olhos desatentos estão a desempenhar sinfonias de homenagem às existências.

Silencioso ocupa-se o mundo dos micro-organismos, no trabalho incansável motivando renovações.

Os  astros amigos cintilam luz como estrelas longínquas que constelam os céus do mundo, brilhando suas cores em atrelagem a sua rotação.

E o Anjo intercalando em diálogo perguntou-lhe:

- Quem és tu?

- Sou Mãe, terna e amorável, ventre a milhares de filhos que caminham nas minhas camadas. Só tenho, até então, doado, transferido carinhosas bênçãos aos meus filhos, pois não conheço a face de nenhum egoísmo. Em mim tudo é abundante e renova-se a cada instante.

Mesmo maltratada, mesmo seviciada séculos afora, onde usurpam minhas entranhas e intentam secar as minhas fontes, renovo a esperança do recomeço, trago sonhos a realidade.

Sou esfera solícita da vida, meu regato é pleno e minha ordem é prosperar acendendo ao progresso das intenções maiores de amar.

Recebo no meu âmago igualmente os filhos bons e os ingratos sem distinção alguma, acolhendo todos no meu solo, onde depois os herdeiros deixam estendidos os veículos da carne, e então, vejo ascenderem à partícula eterna da vida de encontro ao profundo sentimento da verdade.    

Assim decidido o Anjo define.

- Sim, sei quem tu és, ô Mãe acolhedora.

És o plano de Deus para a remissão dos homens.

És a fronha perfumada nos sonos e despertar contínuos do ser humano.

És a dama generosa que recebe os iniciantes e acolhe-os até que estejam experientes para voejar.

És o educandário bendito que leciona o abecedário a criança humana, levando-a dos jardins da infância, aos jardins da Evangelização.

És a ponte de ligação as estrelas no começo do caminho a eternidade.

És tu, Mãe natureza, Terra de venturas mil e moradas das almas.

- Sim sou isso! Sou mais ainda ô Anjo virtuoso. Sou o amor do meu Criador que me enfeitou de belezas e atributos para melhor acalentar o maior desejo do homem, aquele de um dia, tornar-se assim como tu, um Anjo do firmamento, liberto das prisões do mundo e da gravidade do meu solo.

 

...E cintilavam as estrelas como ligeiros rabiscos de luz que relampagueiam distantes, brilhando hastes florescentes até o infinito.

Em seguida ao diálogo só se ouviu o silêncio da paz a emoldurar a noite.

 

Irmã Amélia

Mensagem recebida na reunião mediúnica da

Fraternidade Espírita Irmã Scheilla em 29/11/2011


FEIS - Salvador-Bahia







Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com