quarta-feira, 7 de abril de 2010

Câmara fez homenagem aos 100 anos do médium Chico Xavier



 

 
Publicado por Lindjane Pereira em 06/04/2010 | 09h47 Atualizada em ( 06/04/2010 | 09h49 )

A Câmara Municipal de Campina Grande realizou nesta segunda-feira, dia 5, Sessão Especial alusiva ao centenário do médium brasileiro Chico Xavier. O evento atendeu propositura do  vereador Cassiano Pascoal e foi realizado no Plenário da Casa "Félix Araújo", com a participação de representantes da comunidade espírita, autoridades políticas, seguidores do espiritismo e simpatizantes.

Participaram ainda da solenidade que teve como expositor Oscar Lira; o representante do prefeito de Campina Grande, secretário municipal de educação Flávio Romero, o presidente da Associação Municipal de Espiritismo, Ivanildo Fernandes; o ex-presidente da Câmara Municipal, Mário de Souza Araújo entre outros. A sessão foi presidida autor da propositura e secretariada pelo vereador Perón Japiassú e contou ainda com a apresentação do Coral "Caminho da Luz".

O vereador Cassiano Pascoal saudou os participantes dizendo que, "o espiritismo brasileiro vem sofrendo uma série de transformação nos últimos anos, transformações não em sua doutrina, mas em sua aceitabilidade pela sociedade e cada dia mais vê as casas espíritas encher-se de adeptos a doutrina codificada por Alan Kardec". Ele destacou ainda que "Chico Xavier" levou com convicção a paz ao coração das pessoas em todo o mundo.

Durante a sessão também exposição fotográfica da vida do médium mais famoso do País em seguida a palestra de Oscar Lira que mostrou para os presentes um resumo da vida do médium Francisco Cândido Xavier, mais conhecido por Chico Xavier, considerado o médium do século e o maior psicógrafo de todos os tempos, nasceu em Pedro Leopoldo, pequena cidade do estado de Minas Gerais, Brasil, no dia 2 de abril de 1910.

Filho de um operário pobre e inculto, João Cândido Xavier, e de uma lavadeira chamada Maria João de Deus, falecida em 1915, quando o filhinho contava apenas com 5 anos de idade. Na altura tinha mais 8 irmãos, tendo todos sido distribuídos por vários familiares e pessoas amigas. Como órfão de mãe em tenra idade, sofreu muito em casa de pessoas de precária sensibilidade.

Quando tinha 17 anos, fundou-se o grupo espírita Luiz Gonzaga, onde rapidamente desenvolveu a psicografia, isto é, a faculdade de escrever mensagens dos Espíritos. Época em que se desligaria da Igreja Católica onde deu os primeiros passos na espiritualidade, mas onde não encontrava explicação para os fenômenos que se passavam com ele, designadamente a perseguição de espíritos inferiores de que era alvo. O padre que o ouvia nas confissões foi um conselheiro, um verdadeiro pai e não o dissuadiu do caminho que iniciou no Espiritismo, mas abençoou-o e nunca deixou de ser seu amigo.

No centro espírita começou a psicografar poemas notáveis de famosos poetas mortos, num nível literário tão elevado que os próprios companheiros do grupo não conseguiam atingir integralmente o seu conteúdo. Muitos desses poetas eram totalmente desconhecidos do meio, nomeadamente alguns portugueses: António Nobre, Antero de Quental, Guerra Junqueira e João de Deus.

 

Fonte: http://www.paraiba.com.br/118213/cidades/camara-fez-homenagem-aos-100-anos-do-medium-chico-xavier.htm

Nenhum comentário:

PARA PARTICIPAR DO GRUPO NO YAHOO GRUPOS:
Assinar irmaosdeluz

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com